Nissan Magnite

Mercado terá "nova" categoria de SUVs pequenos

Montadoras investem em projetos para um novo segmento: menores que os utilitários compactos, mas maiores que os hatches


  1. Home
  2. Comparativos
  3. Mercado terá "nova" categoria de SUVs pequenos
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O mercado brasileiro passa por uma transformação. Devido à preferência mundial do consumidor por SUVs e picapes, uma nova categoria de automóveis está em desenvolvimento. Por já existirem os utilitários compactos - como por exemplo Jeep Renegade, Honda HR-V, Hyundai Creta e Volkswagen T-Cross -, nós do WM1 decidimos nominar este novo segmento como o de SUVs pequenos.

Explico: esses modelos são ainda menores que os já tradicionais SUVs compactos, mas grandes o suficiente para serem posicionados acima dos hatches. Atualmente, três modelos vendidos no Brasil conseguem ser enquadrados nessa categoria: Volkswagen Nivus (abaixo do T-Cross), Honda WR-V (menor que HR-V) e Caoa Chery Tiggo 2 e 3X. Neste comparativo, vamos dizer quais outros vêm por aí.

Essa nova fatia do mercado vai disputar clientes que hoje encontram como opção o trio de carros de VW, Honda e Caoa Chery e algumas versões aventureiras de hatches, como Fiat Argo Trekking, Renault Stepway, Hyundai HB20X e Toyota Yaris X-Way - quatro modelos que poderiam até deixar de existir para dar lugar a novos players. Outro concorrente desses novos SUVs pequenos é o novo Citroën C3.

Os futuros SUVs pequenos

1. Fiat Pulse

A Fiat prepara um SUV pequeno feito sobre a plataforma do Argo, estimado para ser lançado no mês que vem. O modelo, revelado na final do BBB 21, tem design frontal semelhante ao da Fiat Strada e será equipado com motores 1.0 e 1.3 turbo - este segundo também faz parte do catálogo da Fiat Toro e do Jeep Compass e logo também será incorporado à linha do Renegade.

O Pulse será feito em Betim (MG), ao lado do Argo. Embora a Fiat ainda não tenha revelado detalhes, sabemos que ele terá algo próximo de 4,10 metros de comprimento, 1,54 m de altura e 1,76 m de largura (10 cm mais comprido, 4 cm mais alto e 3,6 cm mais largo que o Argo), e que seu entre-eixos também será maior.

Quando chega: entre outubro e novembro.

Quanto pode custar: entre o preço máximo do Argo (versão HGT, de R$ 94.890) e preço mínimo comercial do Renegade (versão Sport, de R$ 106.490).

Fiat Pulse na fábrica da Fiat em Betim (MG)
Fiat Pulse logo logo começa a sair oficialmente da linha de produção da marca na fábrica de Betim (MG)
Crédito: Divulgação / Leo Lara

2. Nissan Magnite

Outro rival de Nivus, Tiggo 2, WR-V e do Pulse será o Nissan Magnite, uma espécie de "mini-Kicks" que deve chegar ao nosso mercado, com fabricação local (em Resende, no RJ), até o fim de 2022. Sua estratégia será clara: ocupar o lugar deixado pelo March e conquistar clientes que ainda não têm poder aquisitivo para assinar o cheque e levar o SUV compacto para a garagem.

Com projeto de origem indiana, o Magnite (de pronúncia "Maguinaite") é um crossover concebido pela Datsun (uma das marcas da Nissan). Seu nome vem da fusão das palavras "Magnetic" e "Ignite" - ou "magnético" e "aceso", na tradução literal. Serão duas opções de motor de três cilindros, ambas de 1,0 litro: o primeiro, aspirado, tem 72 cv; o segundo, com turbo, tem 95 cv. Câmbio CVT.

Quando chega: segundo semestre de 2022.

Quanto pode custar: entre R$ 80 mil e o preço mínimo comercial do Kicks (versão Sense, de R$ 98.190).

Nissan Magnite Flagra
Nissan Magnite foi visto quase sem camuflagem durante teste por ruas indianas
Crédito: Reprodução/MotorBeam

3. Hyundai Venue

Um SUV abaixo do novo Creta é uma das possibilidades que a Hyundai estuda para ocupar o lugar no mercado hoje preenchido pelo HB20X - poderiam até conviver com propostas diferentes, mas o provável é que o novo modelo chegue para aposentar a versão aventureira do hatch compacto.

O Venue já roda em testes na América do Sul, por ruas argentinas. Robusto e mais alto que o HB20X, embora pequeno para um SUV, tem 3,99 metros de comprimento e desenho alinhado ao atual DNA estético global da empresa sul-coreana. Os motores, por aqui, poderiam ser os mesmos da linha HB20: 1.6 aspirado, de 130 cv, ou 1.0 turbo de 120 cv. Câmbio manual ou automático de seis marchas.

Quando chega: 2022.

Quanto pode custar: Entre o valor final do HB20X e inicial do novo Creta (de R$ 93.090 a R$ 107.490).

Hyundai Venue de frente na cor preta em um deserto com faróis bem finos e luzes de neblina quadradas e grandes e grade com nichos retangulares
Hyundai Venue foi o carro escolhido pela empresa para estrear o câmbio iMT, na Índia
Crédito: Divulgação

4. Chevrolet Groove

Outra marca que estuda o projeto de um SUV pequeno para essa "nova categoria" é a Chevrolet, que hoje tem o Tracker como primeiro utilitário em seu line-up no Brasil. O Groove é o favorito a ocupar esse posto. O modelo é feito sobre a plataforma do Sail 3, na China, e chegaria ao nosso país para assumir a posição deixada pelo falecido Onix Activ.

Na China, aliás, o Groove é feito em parceria com uma marca local chamada Baojun, por isso manteve diversos componentes do SUV chinês de baixo custo. Ele tem 4,22 m de comprimento, 1,74 m de largura e 1,62 m de altura (portanto menor que os 4,27 m, 1,79 m e 1,62 m do Tracker vendido por aqui). O entre-eixos é de 2,55 m e o motor é 1.5 aspirado de 105 cv e 13,8 kgf.m de torque.

Quando chega: 2022 ou 2023.

Quanto pode custar: entre o valor do Onix mais caro (R$ 94.150) e do Tracker de entrada (R$ 100.750).

Chevrolet Groove pode chegar ao Brasil nos próximos anos para assumir a vaga do Onix Activ
Crédito: Reprodução

5. Renault Kiger

Até a Renault, que já tem um modelo abaixo de seu SUV compacto (o Duster, que é posicionado sob o Captur), pode ter um novo carro para essa faixa de mercado. Considerado o "SUV do Kwid" - que no Brasil também é classificado como utilitário, veja só -, o Kiger chegaria para custar ainda menos que o Duster, portanto disputaria clientes com as versões intermediárias de hatches compactos.

O carrinho da marca francesa para brigar entre os SUVs pequenos vai utilizar um motor 1.0 turbo de 95 cv e terá menos de quatro metros de comprimento para receber vantagens tributárias em alguns mercados asiáticos. Por aqui, se vier, custaria ainda menos do que o Duster atual, que hoje varia entre R$ 94.690 e R$ 113.090.

Quando chega: 2022 ou 2023.

Quanto pode custar: menos que o Duster e próximo ao Stepway (que custa em torno de R$ 90 mil).

Renault Kiger pode ser a aposta da Renault para o segmento e aposentaria (ou conviveria) com o Stepway
Crédito: Divulgação
Comentários