8 dicas para evitar problemas com o carro parado

Mesmo que não seja utilizado, o veículo precisa de uma série de cuidados para não se degradar ou ter problemas mecânicos

  1. Home
  2. Dicas
  3. 8 dicas para evitar problemas com o carro parado
Guilherme Silva
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A pandemia mudou completamente a rotina da maioria das pessoas. Quem costumava dirigir até o trabalho teve de aderir ao home office e deixar o carro mais tempo parado na garagem. No entanto, muita gente não sabe que é preciso tomar alguns cuidados básicos para evitar que o veículo apresente problemas pela falta de uso.

Mesmo guardado em uma garagem coberta, o carro parado por longos períodos pode acumular poeira. Se o local de estacionamento for exposto às intempéries, a pintura do veículo pode ser danificada pela radiação solar ou pela acidez da água das chuvas. Em regiões litorâneas, a maresia contribui para a oxidação das peças metálicas.

Mas não é só a aparência que pode sofrer com a falta de uso do veículo, por isso fique atento às dicas para manter o seu carro em boas condições.

Carro parado: como evitar problemas

Não deixe o carro parado com o tanque cheio

Muitos motoristas não sabem que o combustível tem prazo de validade. Depois de algumas semanas, as propriedades químicas sofrem alterações que fazem o etanol, o diesel ou a gasolina perderem a qualidade.

Além disso, o combustível degradado produz resíduos que se acumulam no tanque e sujam ou até entopem o filtro e o sistema de alimentação do motor. Em alguns casos, até os bicos da injeção eletrônica podem ser danificados.

Thumbnail Carro Na Garagem
Mesmo com o carro parado é preciso ter cuidado com o combustível: nunca deixe com o tanque cheio
Crédito: Reprodução

O recomendado é abastecer o veículo com combustível de boa qualidade em postos de confiança. Por isso, evite os que não têm a bandeira da distribuidora e com preços muito abaixo da média do mercado. O ideal é colocar a quantidade que seria consumida entre uma e duas semanas de uso do carro para evitar que um grande volume de combustível em deterioração fique acumulado no tanque – além de evitar gastar dinheiro com algo que não será consumido imediatamente.

Mas também não deixe o tanque quase seco. Além de a bomba ter de ficar submersa no combustível, para evitar superaquecimento, você pode precisar sair inesperadamente com o veículo devido a algum contratempo.

Ligue o motor

É importante colocar o carro para funcionar mesmo que não vá utilizá-lo. É recomendado ligar o motor a cada cinco a sete dias, durante vinte minutos. Isso possibilita a lubrificação e a movimentação de sistemas e componentes internos.

Vale ressaltar que essa dica vale apenas para ambientes abertos, para evitar a inalação da fumaça tóxica que sai pelo escapamento. Caso a sua garagem seja fechada, o ideal é sair com o carro para uma volta rápida.

Verifique o nível do óleo

Fique atento ao óleo do motor. Se o carro passar muito tempo parado, o óleo pode perder as suas propriedades de lubrificação. Isso pode ser evitado com o funcionamento do motor semanalmente.

Thumbnail Checaroleo
Se o carro ficar muito tempo sem ser ligado, o óleo pode perder suas propriedades de lubrificação
Crédito: Reprodução

Além disso, é importante estar atento à validade indicada pelo fabricante. Mesmo que o carro não tenha atingido a quilometragem indicada para a próxima troca de óleo, vale considerar que a vida útil do lubrificante é de aproximadamente seis meses.

Bateria

Colocar o motor para funcionar por cerca de 20 minutos ou fazer passeios rápidos pela vizinhança também contribui para que o alternador funcione e recarregue a bateria. Além de evitar a perda da carga que alimenta os sistemas do veículo, você não corre o risco de o carro te deixar na mão por não ter energia suficiente para dar a partida no motor.

Bateria
Ligar o carro por 20 minutos ou realizar passeios curtos também ajuda a preservar a bateria
Crédito: Reprodução

Movimente o carro

Manobrar o carro dentro da própria garagem, esterçar a direção para ambos os lados, além de acionar componentes, evita a deformação dos pneus por ficarem muito tempo parados na mesma posição.

Calibre os pneus

Mesmo com o veículo na garagem, mantenha os pneus calibrados. Por serem feitos de borracha, com uma estrutura metálica interna para garantir resistência, os pneus podem ficar deformados quando o carro fica parado por muito tempo. E esse efeito se agrava quando estão murchos.

Assim, quando o carro se movimenta novamente, o pneu deformado tem a sua circunferência prejudicada. Com a cinta interna danificada, o pneu provoca trepidações que desalinham e sobrecarregam a suspensão.

Mantenha bico, válvula e respectiva tampa do pneu em boas condições para evitar perda de pressão após a calibragem
O pneu pode se deformar ao ficar muito tempo parado sem que seja realizada a calibragem
Crédito: Divulgação

A recomendação é calibrar os pneus semanalmente quando o carro é usado com frequência. No caso daqueles que ficam parados, é importante calibrar o conjunto toda vez que for abastecer o veículo ou a cada 15 dias.

Ar-condicionado

O sistema de ar-condicionado é outro item que exige cuidados. Ao colocar o motor para funcionar, não se esqueça de ligar o climatizador para acionar o compressor e lubrificar seus componentes.

Além disso, a circulação de ar pelos dutos de ventilação impede a proliferação de bactérias e fungos, que podem causar problemas respiratórios. É imprescindível ficar atento à limpeza ou até mesmo trocar o filtro, principalmente ao notar mau cheiro no sistema.

Mantenha o veículo limpo

Lave a parte externa do veículo antes de deixá-lo parado. Resíduos de sujeira, lama, fezes de pássaros, etc corroem o verniz da pintura, e provocam manchas difíceis de remover – em alguns casos são permanentes.

Mantenha a parte interna limpa para evitar que a sujeira acumulada em cantos e frestas provoque mau cheiro. Odores desagradáveis podem impregnar no estofamento e nos tecidos. Use um aspirador de pó para aspirar os bancos, carpetes e locais difíceis de alcançar.

No painel e partes rígidas, passe um pano umedecido em álcool isopropílico ou em produtos específicos para a limpeza automotiva.

Após realizar a limpeza do veículo, você pode usar uma capa automotiva para protegê-lo
Crédito: reprodução

O acúmulo de detritos e outros materiais podem reduzir a vida útil de peças do automóvel e, assim, ocasionar a necessidade de reparos e até mesmo a desvalorização do veículo.

Por outro lado, uma higienização frequente contribui para a preservação de peças internas do automóvel, o que evita que estraguem. Isso ainda previne reparos desnecessários, o leva a redução, ou até elimina, gastos com manutenções futuras.

Com o veículo higienizado e seco, você poderá cobri-lo com uma capa automotiva protetora para evitar que fique exposto às fezes de pássaros, poluição, poeira ou intempéries. Entretanto, é preciso ter cuidado com isso, pois em locais expostos ao sol muito forte e calor intenso, a capa pode funcionar como uma estufa e, assim, degradar a pintura e acelerar a corrosão em partes do carro.

Comentários