Guia sobre farol de carro: conheça todos os tipos

Fundamental para a segurança, equipamento serve, claro, para iluminar e é importante para sinalizar presença na via

  1. Home
  2. Dicas
  3. Guia sobre farol de carro: conheça todos os tipos
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Um bom motorista sabe utilizar corretamente os faróis de seu automóvel, não é? Fundamentais para a nossa segurança, o farol de carro não só ilumina o caminho à frente, mas serve de sinalização para pedestres, ciclistas, motociclistas e os demais motoristas pela rua, especialmente em vias com luminosidade baixa.

Mas para que cada farol cumpra seu papel, é importante conhecer mais a fundo os diferentes tipos de luz externa do veículo, bem como suas funções específicas. Para que você fique por dentro desse assunto, listamos a seguir cada farol de carro e como utilizá-los da forma adequada. Além disso, apresentamos dicas de como manter a limpeza desses equipamentos.

Tipos de farol de carro:

Atualmente existem quatro tipos de farol automotivo, posicionados estrategicamente e com indicações específicas de uso para diferentes situações. Confira!

Faróis principais

São os faróis convencionais que todo carro ou motocicleta deve ter, pois são a principal fonte de iluminação do veículo. Eles proporcionam diferentes níveis de intensidade de luz:

  •         Luz de posição: conhecida como lanterna ou farolete, tem baixa intensidade e torna o carro visível para motoristas e pedestres, principalmente em manobras ou na hora de estacionar. E também é cada vez mais comum essa luz ser de LED.
  •         Farol baixo: tem como objetivo iluminar tudo que está à frente do carro e o facho das luzes é voltado para baixo (para não ofuscar a visão de quem dirige no sentido contrário). Seu uso é obrigatório mesmo durante o dia nas rodovias de pista simples.
  •         Farol alto: seu facho de luz fica em uma posição mais elevada, por isso deve ser aceso em vias com pouca iluminação ou quando não há veículos no fluxo oposto. O piscar dos faróis altos pode ser utilizado para alertar outros condutores, como para avisar motoristas no sentido contrário sobre algum perigo na estrada, mas sempre com muito cuidado.
  •         Pisca-alerta: é a luz intermitente do veículo, que só pode ser utilizada em caráter de advertência, para indicar aos demais condutores na via de que o veículo está imobilizado ou em uma emergência, ao parar no acostamento, por exemplo.
  • Farol Tracker
    Os faróis principais do carro podem ser utilizados em diferentes níveis de intensidade, de acordo com a necessidade
    Crédito: Divulgação
    toggle button

    Faróis de milha

    O farol de milha para carro serve para auxiliar a iluminação à distância e à frente do veículo. As luzes têm cor branca, além de alta intensidade e alcance, por isso, assim como acontece com o farol alto, pode causar ofuscamento e desconforto para condutores ao redor.

    Os fechos de luz são instalados entre os faróis principais ou no teto do veículo. Esse tipo de farol é bastante recomendado para uso em estradas escuras ou com iluminação insuficiente.

    Faróis de neblina

    Os faróis de neblina são destinados a situações de nevoeiro, cerração, neblina, chuvas e tempestades. As lâmpadas, que podem ter coloração branca ou amarela, são mais fracas e têm menor alcance. Ficam localizadas embaixo do para-choque e seu principal objetivo é ajudar na visualização das marcações da via.

    Esses faróis nunca devem ser utilizados em dias de tempo limpo. É infração passível de multa. Além disso, seu uso não substitui o farol baixo durante o tráfego à noite ou em túneis. Inclusive, em situações de necessidade, ambos devem ser utilizados em conjunto.

    O conjunto desse farol para carro ainda inclui uma lanterna de neblina, que fica posicionada na traseira, com intensidade comparável a das luzes de freio. Para não confundir motoristas que dirigem atrás, especialistas desaconselham seu uso quando não há neblina ou baixa visibilidade.

    Farol de neblina do Toyota Yaris
    Os faróis de neblina estão localizados na parte inferior e tem intensidade mais fraca
    Crédito: Ricardo Rollo/WM1
    toggle button

    Faróis auxiliares

    Também chamados de DRL (da sigla em inglês para Luzes de Condução Diurna), são semelhantes aos tipos de farol de neblina e de milha, que citamos anteriormente. Após muita discussão sobre o assunto, o Denatran autorizou esses faróis em substituição à luz de posição e até ao farol baixo em determinadas situações. Porém, é recomendável circular com o farol baixo aceso em rodovias.

    Este tipo de luz é voltado à rodagem diurna e possui acendimento automático. Conhecido como o farol de LED para carros, conta com lâmpadas mais econômicas.

    Peugeot E 208 Gt (9)
    Os faróis "dente de sabre" do Peugeot 208 são DRLs
    Crédito: Fernando Miragaya
    toggle button

    Como limpar farol de carro?

    Manter os faróis do carro sempre limpos garante mais segurança ao dirigir, o que ajuda a evitar acidentes e imprevistos. Além disso, andar por aí com os faróis sujos e/ou embaçados é considerado infração de média gravidade, e gera multa ao proprietário do carro.

    Por isso, tarefas como o polimento de farol são indispensáveis e devem ser feitas com certa regularidade. A boa notícia é que esse serviço pode ser feito tanto dentro de casa quanto em uma oficina, por um profissional especializado.

    Como polir o farol de carro

    Se você é daqueles que gosta de limpar o carro, pode polir o farol à mão. Basta separar os seguintes produtos:

    • massa de polir;
    • água;
    • estopa;
    • lixas d'água finas (numeração de 1000 a 2500);
    • panos de algodão ou microfibra;
    • fita crepe ou isolante;
    • sabão neutro;
    • borrifador.
    • Com os produtos em mãos, comece a lavagem em um local com sombra - siga o passo a passo:

      1. Lavagem: borrife água sobre a lente para umedecê-la e depois comece a passar a lixa d'água com movimentos suaves e circulares. De vez em quando jogue água corrente pelo farol e repita a operação várias vezes;
      2. Polimento: agora pegue a estopa e espalhe a massa própria para polir sobre a lente com movimentos circulares. Deixe a massa secar por pelo menos 20 minutos e após esse período volte a fazer movimentos circulares com um pano de algodão ou microfibra até que a superfície fique brilhante (no entanto, isso pode acontecer só depois de duas ou três passadas da massa);
      3. Cuidados: vale salientar que esse processo é mais indicado para faróis e bom estado de conservação, e que a restauração de farol automotivo deve ser feita por um profissional. Além disso, a exposição constante ao sol, chuva, umidade e acúmulo de poeira podem amarelar ou ressecar o farol do carro.
      4. Se optar por utilizar uma politriz para polir os faróis, é recomendado usar na velocidade mais baixa
        toggle button

        Ainda em relação ao polimento, alguns motoristas preferem usar uma politriz para realizar o procedimento. Nesses casos, o recomendado é utilizar o equipamento na velocidade mais baixa, ou optar pelos serviços de uma oficina mecânica.

        Comentários