Quanto vale meu carro? 5 passos para descobrir!

Confira nossas dicas para saber o preço médio de mercado e negociar seu seminovo ou usado da melhor forma possível

  1. Home
  2. Bolso
  3. Quanto vale meu carro? 5 passos para descobrir!
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Na hora de vender o veículo para comprar outro ou conseguir uma grana de maneira rápida, muitos motoristas fazem a mesma pergunta: quanto vale meu carro? Para ajudar a descobrir o preço de mercado do seu modelo, acompanhe nossas dicas e saiba onde comercializá-lo de maneira segura e prática!

1 - Tabela Fipe

A primeira base que uma pessoa deve utilizar na hora de colocar o veículo a venda, é utilizar a Tabela Fipe. É por essa média que concessionárias e lojas de automóveis novos, seminovos e usados, além das vendas físicas, utilizam para calcular os valores dos modelos praticados no mercado.

Como já contamos aqui no WM1, por meio do cálculo da Fipe, o motorista saberá o preço médio do seu veículo para começar a ter uma ideia de quanto vale o seu carro, mas esse é apenas o primeiro passo. Muito simples de ser utilizada, ao preencher a tabela é necessário estar atento em colocar exatamente a versão do seu carro.

2 - Localização

Para conseguir chegar o mais próximo possível de um valor real a se utilizar como base, é importante não ter apenas a média nacional da Tabela Fipe. Como o Brasil é um país de dimensões continentais, o ideal é o motorista saber os valores na sua região (cidade e/ou município).

Além da média, outro fator importante a ser levado em consideração é o preço de um modelo igual ao seu, negociado em vendas físicas (concessionárias) e, principalmente, nos anúncios online. Faça uma pesquisa sobre um carro da mesma versão e ano no nosso portal Webmotors e filtre pela sua região.

3 - Modelo do veículo

Por falar no modelo do carro, esse é um fator importante para saber como calcular preço de automóveis usados. Além das diferenças nas mais variadas categorias (sedãs, SUVs, hatches...), alguns fatores influenciam no momento de avaliação para definir o valor do veículo.

Um exemplo é a versão do carro. Ao procurar modelos semelhantes na internet ou em lojas físicas, para pesquisar valor, garanta que os veículos pesquisados sejam idênticos ao seu. Outro fator é a cor do automóvel, que tende a valorizar ou desvalorizar mais,

  • carros coloridos, muito chamativos ou cores que deixam pequenos arranhões à mostra (como o preto) tendem a desvalorizar mais
  • cores mais tradicionais, (como o cinza e o prata) escondem arranhões e ajudam em uma menor depreciação
  • já o branco carrega a fama de ser uma cor mais popular, e não é vista com bons olhos no mercado de usados
  • Imagem mostra apenas parte do capô e da roda de vários carros seminovos um ao lado do outro
    icon photo
    Legenda: Modelos iguais podem ter preços diferentes! Compare e pesquise, mas atente-se às particularidades do seu veículo
    Crédito: iStock

    4 - Manutenção em dia

    Para saber se o valor do seu carro está acima ou abaixo da média da sua região, um ponto importante é a manutenção do modelo. Quando ela está em dia (revisões feitas e visitas manutenção na oficina com regularidade) e o carro não tem nenhum problema mecânico, ele automaticamente irá valorizar mais.

    No entanto, caso não seja realizado todos os cuidados com o seu modelo, o valor pode ficar inferior à média do mercado. Portanto, certifique-se de acompanhar todos os detalhes do seu carro e, antes de anunciá-lo, faça um check-up geral para garantir que ele não tenha nenhum problema.

    5 - Particularidades

    Por fim, os últimos passos para definir o que influencia no preço do carro são as particularidades do seu modelo. Ou seja: pequenos arranhões na lataria, histórico de sinistro, amassados, substituição de peças originais, quilometragem atual, adesivos, documentação em dia, entre outros detalhes.

    Na hora de definir o valor do carro, tendo como base o valor da Fipe, todos esses pontos citados ao longo do texto também irão influenciar no preço final - para mais ou para menos. Portanto, saiba o histórico completo e tenha todos os detalhes do seu automóvel de prontidão para bater o carimbo no valor no momento de venda.

    Na hora de anunciar seu seminovo, outra dica importante — e uma prática muito comum  —  é acrescentar um valor a mais em relação ao que você definiu anteriormente. Durante a negociação, é comum o interessado na compra pedir descontos e querer abater parte do preço. Ao seguir essa dica, você se resguarda e recebe o esperado.

    Deixe a Tabela Fipe Webmotors te ajudar!

    Com esse passo a passo, você já tem a resposta para “quanto vale meu carro”, certo? Agora, conheça a nossa Tabela Fipe e comece por lá a descobrir o valor real do seu veículo para vendê-lo pelo melhor preço possível!

    Comentários