Gasolina tem validade? Tire suas dúvidas

Combustível tem validade, assim como etanol, diesel e diversos outros fluidos de um veículo. Veja o que fazer

  1. Home
  2. Graxa
  3. Gasolina tem validade? Tire suas dúvidas
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Se o seu carro está parado desde o início do período de quarentena e você não deu partida uma vez sequer, tome cuidado, pois a gasolina tem validade, assim como o etanol e o diesel.

Acredite, seu combustível pode estar fora do padrão correto para utilização. Não só ele, mas também outros fluidos do veículo (seja um automóvel, moto, ônibus, caminhão, enfim) - e os pneus.

Entre todos os itens citados, os que têm menor validade são os combustíveis. Não existe prazo exato, mas, segundo especialistas, três meses é o tempo limite da gasolina, seja comum ou aditivada.

Uma série de fatores contribuem para sua degradação, como temperatura, umidade e contato com metais. Se você deixar o carro parado na rua, por exemplo, certamente sua gasolina vai se desgastar mais rapidamente do que se tivesse estacionado dentro de uma garagem coberta.

Já a gasolina premium, de acordo com os especialistas, tem o dobro da "validade" que a gasolina do tipo comum. Ela pode ficar até seis meses parada dentro do tanque sem perder seu poder de explosão, justamente pelo nível maior de octanagem. É exatamente por isso que esse é o tipo de combustível recomendado para carros que tiverem tanquinho para partidas a frio.

Independentemente de qual seja o tipo de gasolina no seu carro, se você se encontrar nessa condição, o certo a se fazer é esvaziar o tanque de combustível velho e colocar um novo para poder rodar sem maiores preocupações. Rodar com a gasolina velha pode até acontecer, mas a prática, se feita com regularidade, pode danificar várias partes do sistema de injeção e do motor.

Homem segura duas pistolas de abastecimento na bomba de combustível
icon photo
Legenda: Álcool, diesel ou gasolina: todos têm validade e podem danificar o motor se ficarem muito tempo em desuso
Crédito: iStock

Etanol dura mais

Já quem deixou o carro com álcool no tanque no começo da quarentena pode ficar um pouco mais tranquilo, já que a validade do combustível vegetal é maior que a da gasolina.

Segundo Eduardo Buarque de Alcazar, especialista da BR Distribuidora, o etanol não tem um prazo determinado de deterioração por ser mais resistente ao tempo. Contudo, não está imune. "Dependendo das condições ambientais, como temperatura, o etanol pode absorver umidade do ar, o que certamente piora sua qualidade", alerta.

Já o diesel "estraga" mais rápido justamente por ser o mais sensível à ação da umidade. "O diesel pode ser contaminado por micro-organismos, o que pode provocar até formação de borra", explica Alcazar. O recomendado é que o óleo não fique sem utilização por mais de três meses.

O tempo de validade dos combustíveis

Gasolina comum e aditivada
3 meses
Gasolina premium
6 meses
Etanol comum e aditivado
Tempo indeterminado
Diesel
3 meses

Outros fluidos

Fique atento: não são só os combustíveis que são considerados perecíveis em um automóvel. Fluidos de motor, câmbio e outros componentes também têm vida útil e precisam ser trocados.

"Fluidos são perecíveis porque têm aditivos, que vão perdendo suas características com o tempo, mas que são essenciais para manter a viscosidade e funcionalidade do componente. Às vezes, precisamos trocá-los mesmo sem uso", explica Ricardo Dilser, assessor técnico da FCA (Fiat Chryler Automobiles).

O óleo lubrificante do motor é o principal deles, que precisa ser trocado a cada seis ou 12 meses, independentemente da quilometragem. A água do sistema de arrefecimento, o famoso radiador, também precisa ser renovada periodicamente, porque o tempo em desuso a torna incapaz de cumprir suas funções.

Mais um fluido que sempre precisa de revisão é o do sistema de freios, principalmente por ser de um componente diretamente ligado à segurança dos ocupantes. Felizmente é fácil descobrir qual é a validade de todos esses óleos: basta olhar no manual do proprietário.

Tem mais dois fluidos que precisam de manutenção: o das caixas de câmbio manual e também o do sistema de direção hidráulica ou eletro-hidráulica. Eles podem não precisar de troca em um período de poucos meses, mas isso pode variar de acordo com o veículo e tipo de óleo utilizado. Para saber se é preciso trocar, novamente, consulte o manual.

Troca de Óleo
icon photo
Legenda: Troca de óleo: você precisa fazê-la a cada seis ou 12 meses, mesmo que não tenha usado o carro
Crédito: iStock

Pneus

Até os pneus têm validade, mesmo que, acredite, estejam aparentemente em boas condições e não tenham sido utilizados. Só que no caso dos pneus, o período de validade é muito maior: 10 anos.

"Recomenda-se que todos os pneus (inclusive estepes) que foram fabricados há mais de 10 anos sejam substituídos por novos", adverte, por exemplo, a Bridgestone.

Segundo a empresa, os pneus devem ser trocados mesmo se a aparência externa ou profundidade dos sulcos da banda de rodagem não indicarem desgaste. Mesmo armazenados, os pneus ficam expostos a condições não controláveis de umidade, temperatura, luz, ozônio, produtos químicos e outros fatores que influenciam em seu envelhecimento.

Quer descobrir a data de fabricação do pneu? É simples: ache um conjunto de 11 dígitos gravados na lateral do pneu. Os quatro últimos números informam a semana e o ano de produção. Um pneu que tenha a sequência com final "3019", por exemplo, foi fabricado na 30ª semana do ano de 2019. Esses dígitos recebem o nome de "DOT", sigla de "Department Of Transportation", órgão regulador dos EUA.

icon photo
Legenda: O "DOT" do pneu identifica quando ele foi fabricado. Validade é de cerca de 10 anos, mesmo que seja "virgem"
Crédito: iStock

 

Comentários