O que o WR-V ganha com o controle de estabilidade

Também conhecido genericamente por siglas como ESC ou ESP, o sistema de segurança pode evitar acidentes

  1. Home
  2. Graxa
  3. O que o WR-V ganha com o controle de estabilidade
Guilherme Silva
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O Honda WR-V 2021 foi lançado em setembro e trouxe o controle eletrônico de estabilidade como principal novidade. Também conhecido genericamente como ESC (sigla em inglês para Electronic Stability Control), ou ESP, o sistema serve, basicamente, para evitar acidentes em condições nas quais o motorista está prestes a perder o controle do veículo.

Antes de explicar o que é o ESC, vale relembrar que todos os modelos totalmente novos lançados no Brasil desde 1º de janeiro de 2020 deverão sair de fábrica equipados com o recurso, entre outros itens de segurança, como o cinto de três pontos e o encosto de cabeça para todos os ocupantes.

O controle de estabilidade será implantado nos veículos zero quilômetro gradualmente, junto com o alerta que emite avisos sonoro e visual enquanto o cinto de segurança do motorista não estiver afivelado. A lei passará a valer para todos os modelos vendidos no país a partir de 2022.

Diferentes nomes para o sistema

O ESC também é popularmente chamado de ESP (Electronic Stability Program), mas esta sigla é uma marca registrada pela empresa alemã Bosch, que desenvolveu o sistema na década de 1990 para o Mercedes-Benz S600. No entanto, as montadoras usam suas próprias siglas para designar o controle de estabilidade.

No caso do WR-V 2021 e dos demais carros da Honda equipados com o item, o sistema é chamado de VSA (Vehicle Stability Assist).

Por se tratar de um recurso eletrônico, o controle de estabilidade geralmente é acompanhado do controle de tração, cuja função é impedir que as rodas do carro patinem em determinadas situações.

Por outro lado, nem todo carro que tem o controle de tração é necessariamente equipado com o controle de estabilidade.

Honda WR-V 2021
icon photo
Legenda: Controle de estabilidade ajuda a manter o carro na trajetória e a evitar acidentes
Crédito: Divulgação

O que são os controles de estabilidade e tração

Segundo a Honda, os sistemas de controle de estabilidade e de tração funcionam em conjunto com o comando eletrônico do acelerador e o sistema antitravamento (ABS) dos freios para aumentar a capacidade de comando sobre o veículo quando estiver em aceleração, frenagem, curvas ou durante uma manobra brusca (como desviar de um pedestre ou objeto no meio da via, por exemplo).

Para que servem esses sistemas

O ESC/ESP ajuda o condutor a retomar o controle em uma condição em que o carro ultrapassa o seu limite dinâmico - atua no acelerador e nos freios para colocar o veículo na trajetória correta com segurança.

Já o controle de tração atua em conjunto com o sistema ABS para evitar que as rodas destracionem em pisos escorregadios ou mesmo em uma arrancada.

Como funcionam

Os controles de estabilidade e tração funcionam pela aplicação independente dos freios em uma ou mais rodas, ao mesmo tempo em que atuam no acelerador e nos sistemas de alimentação e ignição do motor para auxiliar o veículo a manter a trajetória desejada pelo motorista.

Controle De Estabilidde Do Honda Wr V 2021 Atende Pela Sigla Vsa
icon photo
Legenda: Controle de estabilidade do Honda WR-V 2021 atende pela sigla VSA
Crédito: Divulgação

A Honda explica que o sistema analisa constantemente os dados dos sensores que monitoram a velocidade de cada roda, o ângulo da direção, as forças de aceleração lateral e longitudinal e o grau de desvio.

O controle de estabilidade compara os comandos executados pelo motorista com a resposta real do veículo e intervém com uma ação corretiva sempre que essa resposta sair de uma margem aceitável pré-determinada pela engenharia.

Se for detectada uma tendência a sair de traseira (sobresterço), por exemplo, o sistema poderá aplicar força às rodas externas dianteiras e traseiras para contrariar o efeito de desvio indesejado. No caso de uma saída de frente (subesterço), o sistema pode frear a roda traseira interna e reduzir a força do motor para ajudar o veículo a voltar à trajetória correta.

Nos carros da Honda, o sistema VSA também proporciona um efeito de diferencial com deslizamento limitado pela frenagem da roda que estiver escorregando, e transmite a força do motor para a roda com maior tração.

O ESC é calibrado para funcionar da maneira mais imperceptível possível e, em muitos casos, o motorista não chega a notar que o sistema está atuando. Mas sempre que o recurso entra em ação, uma luz indicadora pisca no painel de instrumentos para avisar ao condutor.

Pode desligar o ESC?

Geralmente, o controle de estabilidade não é desligado. O que ocorre quando o motorista aperta o botão com o desenho de um carrinho derrapando é a desativação do controle de tração. Essa ação é indicada para permitir maior deslizamento das rodas em caso de atolamento, por exemplo.

Já o sistema ABS dos freios, no entanto, permanece totalmente ativo em qualquer situação. É assim que funciona no

icon photo
Legenda: Botão com imagem do carro derrapando serve para desligar o controle de estabilidade
Crédito: Divulgação

Alguns modelos esportivos permitem desativar o controle de estabilidade para proporcionar uma condução mais agressiva, praticamente sem intervenção da eletrônica, indicada para o uso em pistas fechadas por razões de segurança.

O que muda em relação ao WR-V 2020, que não tinha o ESC

O crossover recebeu um módulo eletrônico que controla o ESC e sofreu mudanças no software de gerenciamento do motor. Componentes dos freios, da parte elétrica e do painel de instrumentos também foram atualizados para permitir a comunicação entre os sistemas.

Comentários