Testamos o novo Porsche Macan na Espanha

SUV médio é a opção que entrega mais prazer ao dirigir na categoria. Versão básica chega em janeiro por R$ 329 mil.

  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Testamos o novo Porsche Macan na Espanha
Lukas Kenji
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

SUV e esportividade são palavras que misturam-se tanto quanto água com azeite. A ascensão dos utilitários esportivos, no entanto, impôs a rendição até da marca que foi criada para conceber carros de corrida para guiar nas ruas. Como a Porsche não é milagreira, o Macan é incapaz de arrancar suspiros daqueles que primam pelo prazer ao dirigir, mas é, sem dúvidas, a opção que mais chega perto desta sensação na categoria.

icon photo
Legenda: Porsche Macan 2019 assumiu traseira de Panamera
Crédito: Divulgação

Quatro anos após o lançamento, o modelo chega com um facelift profundo. A plataforma é a mesma,  o visual, porém, foi repaginado e um novo motor surge. É um 3.0 V6 que rende 354 cv de potência e 48,9 kgf.m de torque máximo. Ele equipa a versão S, que testamos em Palma de Maiorca, Espanha.

VÍDEO

Esta deve ser a configuração vendida no Brasil em meados de 2019. Antes, logo em janeiro, chega a opção de entrada que atende apenas pelo nome de Macan. Carrega o já tradicional propulsor 2.0 de quatro cilindros que desenvolve 245 cv e 37,7 kgf.m de torque, e que pode impulsionar o SUV aos 100 km/h em 6,7 segundos. A versão já tem preço confirmado: R$ 329 mil.

A opção mais completa, por sua vez, ainda não tem valor definido – mas deve custar mais do que R$ 400 mil, preço praticado na atual geração. Ela carrega todas as novidades estéticas e de equipamentos do modelo.

 Porsche Panamera 2019
Legenda: Porsche Panamera 2019
Crédito: Divulgação

CAYENNE COM PANAMERA

Na frente, o Macan ganhou ares de mini-Cayenne, graças a elementos em comum, como faróis de LED e grade com hastes horizontais. Já a parte traseira recebeu tendências do Panamera. Destaque para as lanternas tridimensionais interligadas, além do novo difusor que integra as saídas de escape. Nas laterais, o diferencial é uma barra plástica preta, além das rodas que variam de 19 a 21 polegadas.

O interior também ganhou retoques, mas manteve o legado clássico que permeia a maior parte da linha Porsche. Ganha notoriedade a central multimídia com tela de alta definição de 10,9 polegadas. Intuitiva, ela exibe de maneira simples os ícones que permitem gerenciamento do ar-condicionado, sistema de som e GPS.

icon photo
Legenda: Porsche Macan
Crédito: Divulgação

O programa de navegação nativo, aliás, é eficiente ao ponto de dispensar o uso de aplicativos de mapas como Waze e Google Maps, apesar de a central oferecer pareamento com smartphones Android e Apple.

A tela poderia ter protagonismo ainda maior ao ponto de eliminar a quantidade exagerada de botões que compõem o console. Há funções como seletor de tração, ronco do escape, rigidez da suspensão e climatização (inclusive, dos bancos). Tudo isso poderia ser gerenciado na central.

Já um seletor indispensável é o de modos de direção, que fica localizado no volante multifuncional, e está disponível no pacote Sport Chrono. Há quatro opções: Normal, Individual, Sport e Sport Plus. É incrível como o comportamento do SUV muda conforme a alternativa selecionada. E, caso você duvide, o tal do Plus é, sim, muito mais agressivo do que a posição Sport convencional.

 Porsche Macan
Legenda: Porsche Macan
Crédito: Divulgação

PDK É DESTAQUE

A mudança mais nítida é a do escape, que emite sinfonia mais alta. A suspensão ganha rigidez, assim como a direção, enquanto a transmissão automatizada PDK, de dupla embreagem e sete velocidades, opera as transições de marchas de maneira mais espaçada.

Embora tenha funcionamento exemplar, o câmbio é ainda mais divertido quando manuseado por meio das aletas. No cenário repleto de curvas proporcionado pela litorânea Palma, a redução de velocidades, seguidas por retomadas vigorosas é viciante.

O melhor é poder abusar das curvas ao saber que a suspensão não vai lhe deixar na mão – o que é mais do que necessário, uma vez que o carro em questão é um SUV de 1.795 kg que pode chegar aos 100 km/h em 5,1 segundos. O forte torcionamento da carroceria em curvas de alta velocidade é inevitável, porém, o equilíbrio do Macan oferece segurança para famílias que curtem esportividade.

icon photo
Legenda: Porsche Macan
Crédito: Divulgação

Por outro lado, a galera que viaja no banco de trás não tem o maior dos confortos para as pernas. Apesar de o modelo de 4,70 m de comprimento dedicar 2,80 m à distância entre os eixos, não rola viajar todo folgado. Aliás, é possível comportar com decência dois adultos, isso porque o túnel central é alto. Se serve de alento, ele fica sobre um compartimento com saídas de ar e botões para controlar a ventilação.

Mas se engana quem pensa que o Porsche é um modelo repleto de mimos ou itens tecnológicos. Nesta seara, destaque para o sistema autônomo de estacionamento, além do assistente de manutenção em faixa e monitor de ponto cego.

Se você estava esperando, pelo menos, por um controle de cruzeiro adaptativo (ACC), saiba que o Macan traz algo apenas parecido e que funciona em velocidades de até 65 km/h, por meio do monitoramento de radares e câmaras.

 Porsche Macan
Legenda: Porsche Macan
Crédito: Divulgação

Isso é muito pouco para um carro que custa mais de R$ 300 mil. Prejudica a disputa contra o Volvo XC60 em termos de custo-benefício. O modelo sueco consegue entregar mais itens de série, com ênfase em segurança, assim como o Range Rover Velar destaca-se pelo design chamativo e itens de conectividade.

A escolha pelo Porsche se dá pelo fato de ele ser o SUV compacto médio premium mais esportivo e próximo do prazer em dirigir. É a opção que larga na frente por ter um ágil câmbio de dupla embreagem casado a um vigoroso motor V6. Quem prima pela esportividade e faz questão de um utilitário esportivo tem aqui uma bela alternativa.

icon photo
Legenda: Porsche Macan
Crédito: Divulgação
Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors