Harley lança sua segunda moto elétrica, a One

Na prática, é a mesma LiveWire de 2019 com algumas poucas evoluções e preço reduzido. Mas o nome da original virou marca

  1. Home
  2. Motos
  3. Harley lança sua segunda moto elétrica, a One
Roberto Dutra
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Harley-Davidson lançou, nos Estados Unidos, sua segunda moto elétrica. Como antecipamos aqui, no meio de junho, o modelo se chama One.

A One é, também, o primeiro modelo a ser vendido com uma nova marca, batizada de LiveWire - sim, o nome escolhido para "brand" é justamente o da primeira moto elétrica da Harley-Davidson, lançada em 2019.

O lançamento é praticamente igual à LiveWire. Exceto por um detalhe ou outro, o design é o mesmo. A moto tem moldura no farol dianteiro e é toda curtinha - os bancos para os dois ocupantes e o para-lama dianteiro, por exemplo, são enxutos. As rodas de liga leve também são parecidas e a disposição de motor e da bateria não mudaram.

Livewire 2021 Blk 002
A One de 2021 é a LiveWire de 2019 com algumas poucas evoluções e preço bem mais baixo
Crédito: Divulgação

O chassi é fundido em alumínio, as suspensões dianteiras são da japonesa Showa e a traseira, monochoque, é da BFRC. Assistentes eletrônicos de segurança e pilotagem, como ABS e controle de tração, fazem parte do pacote.

E como não poderia deixar de ser, a One permite conectividade com o smartphone via Bluetooth e, com isso, fazer navegação GPS, atender chamadas, ouvir músicas, verificar a localização da moto e até checar a recarga a distância - por exemplo, você está prestes a sair do trabalho para ir para casa e vê no celular o nível da carga da moto, que está lá na garagem.

Livewire 2021 Wht 005
Movida por motor elétrico alimentado por bateria, a One vai de 0 a 96 km/h em apenas 3 segundos
Crédito: Divulgação

O motor, aliás, é chamado de "Revelation". Rende o equivalente a 105 cv de potência e 11,9 kgf.m de torque (as mesmas especificações da LiveWire original). A moto acelera de 0 a 96 km/h em 3 segundos e tem uma autonomia de 235 quilômetros. A recarga é bem rápida para os padrões atuais: 100% em uma hora e 80% em 45 minutos!

Livewire 2021 Wht 007
Tanque de gasolina? Nada! Ali em cima você abre o "bocal" e encontra a tomada de recarga
Crédito: Divulgação

A One é mais barata que a LiveWire original, que em 2019 foi lançada por US$ 29.800. A One de agora chega por US$ 22.000 - uma redução e cerca de 25% ou aproximadamente R$ 40 mil.

A Harley/LiveWire diz que a moto será vendida em outros países a partir de 2022, mas não revelou quais. Vale lembrar que a LiveWire de 2019 chegou a ser cogitada para o Brasil, mas os sucessivos aumentos na cotação do dólar adiaram esse plano indefinidamente.

O presidente e CEO da Harley-Davidson, Jochen Zeitz, diz estar otimista com o mercado interno dos Estados Unidos. "Como parte da 'Estratégia Hardwire', assumimos o compromisso de que a Harley-Davidson seria líder no setor elétrico e tomamos a decisão de transformar a motocicleta LiveWire original em uma marca exclusiva para veículos elétricos", afirmou.

Comentários