Os melhores scooters para o dia dia no trânsito

Confira quais modelos se destacam em mobilidade, baixo custo de manutenção e economia de combustível

  1. Home
  2. Motos
  3. Os melhores scooters para o dia dia no trânsito
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Os scooters são uma ótima saída para quem precisa se deslocar e não quer depender do transporte público. Pequenos, fáceis de manter e econômicos, esses "tipos de motos" são ideais para a mobilidade no dia dia.

WM1 selecionou os melhores scooters para você se deslocar nas grandes cidades. Seja pela facilidade de condução, pelo baixo custo de manutenção ou pela eficiência do motor. Lembrando que há diferenças entre scooter e motos, mas que os dois veículos exigem carteira de habilitação Categoria A.

Honda Elite 125

icon photo
Legenda: Honda Elite 125 está entre os melhores scooters para o trânsito pesado da cidade
Crédito: Divulgação

Ágil, leve e versátil para o dia dia, o Elite tem na economia um de seus principais argumentos e não poderia ficar de fora da relação de melhores scooters. É equipado com motor monocilíndrico arrefecido a ar de 124,9 cm³ com 9,4 cv de potência a 7.500 rpm e torque máximo de 1,05 kgf.m a 6.000 rpm. O câmbio é automático do tipo CVT e o peso seco é de apenas 104 kg.

É o suficiente para o uso urbano e promete consumo superior a 40 km/l - mas há relatos de testes que anotaram médias superiores a 50 km/l. Pelo dado mais conservador e com tanque de 6,4 litros, o scooter da Honda pode rodar mais de 300 km sem uma ida ao posto de combustível. O preço começa em R$ 8.585, sem frete - nós já testamos o Elite aqui no WM1.

Yamaha Neo 125

icon photo
Legenda: Yamaha Neo promete médias de consumo acima dos 40 km com um litro de combustível
Crédito: Divulgação

Outro scooter que se destaca pela agilidade e economia de combustível. Com apenas 97 kg (com tanque cheio!), motor quatro tempos refrigerado a ar de 9,8 cv a 8.000 rpm e 1,0 kgf.m a 5.500 rpm, o modelo da Yamaha promete médias acima dos 40 km/l.

Destaque ainda para a posição de condução, facilitada pelo assento com altura de 77,5 cm e pelo assoalho plano. As rodas com aros de 14" e os freios (a disco na dianteira e a tambor, na traseira) tem o sistema UBS, de distribuição de frenagem. Custa R$ 9.200 - sem frete. E nós também já avaliamos o Neo.

Kymco Agility 16+ 200i

icon photo
Legenda: Kymco Agility entra na lista dos melhores scooters com seu "rodão" dianteiro com aro de 16"
Crédito: Divulgação

A Kymco é uma marca de Taiwan que é vendida nas concessionárias Suzuki.  O modelo Agility 16+ 200i é um dos melhores scooters para se ter na cidade pela posição de condução, com guidom e banco em alturas que proporcionam uma pilotagem confortável. Chama a atenção a roda dianteira, com aro de 16" - algo diferente (e grande) para o segmento de baixa cilindrada.

O motor 4 tempos tem refrigeração à água, 163 cm³ e trabalha com o câmbio CVT. São 12,5 cv a 7.500 rpm e 1,30 kgf.m a 5500 rpm. Destaque para os freios a disco com ABS e o bauleto com 26 litros de capacidade. Tende a ser um scooter que desvalorize mais. O preço começa em R$ 12.490 - sem frete.

Honda PCX 150

icon photo
Legenda: A linha 2020 da Honda PCX tem versões com ABS e preços a partir de R$ 13.590
Crédito: Divulgação

Um dos melhores scooters para se usar no trânsito urbano, o PCX foi bastante renovado em sua terceira geração, lançada em 2019. Além do conjunto mecânico, estreou pneus mais largos e entre-eixos maior, o que melhorou sua condução e posição de pilotagem.

Na linha 2020, o scooter da Honda até ganhou versão com freios ABS. O novo motor monocilíndrico de 149 cm³ - que chegou com a nova geração - gera 13,2 cv e 1,38 kgf.m, atua junto com o câmbio do tipo CVT e acena com médias de consumo de 47,5 km/l em ciclo urbano. Custa iniciais R$ 13.590 (sem frete).

Haojue VR 150

icon photo
Legenda: Haojue VR 150 chama a atenção pelo design e também é um dos melhores scooters do mercado
Crédito: Divulgação

O caçula desta lista já está entre os melhores scooters pelo conjunto da obra. O modelo da marca chinesa foi lançado em janeiro, tem desenho diferentão, roda com aro de 12″, painel de instrumentos com tela em LCD, escapamento de aço inoxidável e bauleto de 28 litros. A altura do assento fica em 74 cm.

O motor é um monocilíndrico de 150 cm³ com refrigeração a ar. A potência é de 10,8 cv e o torque chega a 1,17 kgf.m. O câmbio é do tipo CVT. O VR 150 tem peso seco de 105 kg e o tanque de combustível tem capacidade para 6,44 litros. O scooter da Haojue parte de R$ 10.290 - sem frete.

Dafra Citycom S 300i

icon photo
Legenda: Dafra Citycom usa motor de 27,8 cv e é um dos melhores scooters, mas também um dos mais caros da lista
Crédito: Divulgação

Projeto conjunto entre a Dafra e a SYM (de Taiwan), o Citycom S 300i chama a atenção principalmente pela motorização maior desta lista. Usa o monocilíndrico refrigerado a água, de 4 tempos e 278,3 cm³. Desta forma, produz 27,8 cv a 7.750 rpm e torque de 2,76 kgf.m a 6.500 rpm. Também é mais pesada (184 kg) e mais cara: começa em R$ 19.990.

Seu porte combina com as rodas de aros 16”. A versatilidade do Citycom inclui o bom espaço no compartimento sob o assento, tomada 12V e banco bipartido.

Yamaha NMax 160

icon photo
Legenda: Um dos melhores scooters - e mais bonitos - é o Yamaha NMax, que tem motor de 155 cilindradas
Crédito: Divulgação

O NMax foi a resposta da Yamaha para o Honda PCX. Lançado em 2016, um dos melhores scooters do mercado já chama a atenção pelo design, que mescla linhas angulosas, setas integradas à carenagem e farol de LED. O modelo oferece freios ABS de série, painel totalmente digital e compartimento abaixo de assento com 25 litros de volume.

O motor é outro destaque. Monocilíndrico de 155 cm³, tem refrigeração líquida e comando variável de válvulas. Gera 15,1 cv de potência máxima a 8.000 rpm e torque máximo de 1,47 kgf.m a 6.000 giros. A caixa é do tipo CVT e o consumo pode chegar a 39,2 km/l, na cidade. Como o tanque de 6,6 litros, a autonomia supera com folgas os 200 km.

 

Comentários