Muscle car é carro de luxo ou esportivo? Os dois!

Muito se discute a respeito de qual categoria um pony car deve ter. Por que não considerá-lo em um segmento próprio?

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. Muscle car é carro de luxo ou esportivo? Os dois!
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

"Muscle car é carro de luxo!", arremessam de um lado. "Negativo. Um pony car é um legítimo esportivo norte-americano, sem frescuras", respondem de outro. Você que curte a categoria já deve ter entrado nessa discussão: afinal, os muscle cars que conhecemos (Chevrolet Camaro, Dodge Challenger, Ford Mustang etc) são carros de luxo ou esportivos?

Muscle Culture
Muscle Culture, coluna do jornalista André Deliberato no WM1, portal de notícias da Webmotors
Crédito: WM1

No Brasil, a resposta é simples: os dois. Lá fora, a história é diferente e você conhece no episódio a seguir. Muscle Culture é a coluna de André Deliberato (@andredeliberato no Twitter e no Instagram) no WM1, portal de notícias da Webmotors, que traz curiosidades sobre a tradicional filosofia norte-americana dos anos 1960 e 1970.

    Dodge Challenger SRT Demon
    Dodge Challenger SRT Demon é um dos carros mais fortes vendidos no mundo
    Crédito: Divulgação

    Muscle car nasceu como esportivo

    Vamos voltar às origens do nascimento da categoria, lá no começo dos anos 1960. Faça uma breve pesquisa e encontre algo, como na própria Wikipedia: muscle car é a definição de um "grupo de carros americanos, esportivos ou cupês, com duas portas e motor potente". Vale lembrar que já falamos por aqui sobre qual foi o primeiro pony car - "pony" é outro termo que costumamos usar para chamá-los.

    Na prática, essa classificação orienta que uma larga gama de carros norte-americanos com motor V8, tração traseira e duas portas são definidos como muscle cars. Por isso é fácil entender que nos Estados Unidos eles nasceram como esportivos, sem necessariamente se voltarem para o lado luxuoso - afinal, naquele país, a presença e utilização de propulsores de oito cilindros é bem comum.

    Desse modo, um muscle car pode ser, sim, classificado como esportivo. No Brasil, o Ford Mustang, por exemplo, é registrado pela Fenabrave (associação das concessionárias) como integrante dessa categoria e disputa mensalmente o mercado de vendas contra modelos que não são muscles, mas que também têm alma esporte, como Porsche 911 (um cupê, líder de 2020) e BMW Z4 (um roadster).

     Cabine do Mustang tem diversos equipamentos de carros de luxo, mas lá nos EUA ele pode ser "depenado"
    Legenda: Cabine do Mustang tem diversos equipamentos de carros de luxo, mas lá nos EUA ele pode ser "depenado"
    Crédito: Divulgação

    Luxuoso? Depende de onde

    Agora, sobre o lance de ser luxuoso a história precisa ser contada de outra maneira. Contada, não, vista. Um muscle car pode, de fato, carregar consigo o máximo de tecnologia que uma empresa pode oferecer - como o Ford Mustang vendido no Brasil, oferecido somente na versão GT 5.0, sempre equipada com motorzão V8 e uma série de equipamentos de última geração.

    Desse modo, fica meio óbvio: o preço começa acima da casa dos R$ 300 mil e automaticamente ele também pode ser classificado como carro de luxo.

    Agora, vamos para os EUA. Por lá, Mustang, Camaro e Challenger até têm versões com preços que encostam nos valores de carros considerados premium - e elas são exatamente as que são importadas para o Brasil (com exceção do muscle da Dodge, que não vem para cá oficialmente).

    Mas naquele país eles também são oferecidos em versões de entrada, com motores mais fracos e menos equipamentos - a única coisa que se mantém é o perfil de cupê esportivo da carroceria.

    Isso faz com que seus preços por lá comecem perto dos valores cobrados por sedãs médios (que lá são chamados de compactos). Resumo: na prática, um muscle car nos dias de hoje ainda pode ser visto apenas como esportivo, fora do mercado de luxo. Mas isso é necessariamente fora do Brasil.

    Solução: categoria própria

    Agora que eles foram devidamente classificados - como esportivos nos EUA e esportivos luxuosos no Brasil -, proponho um novo olhar sobre a categoria. Por que não considerá-los em um segmento próprio, do mesmo modo que eu enxergo?

    Muscle cars: carros esportivos diferenciados - de motorzão potente, duas portas e tração traseira - que não têm relação com esportivos convencionais nem com modelos de luxo. Mas que podem ser os dois ao mesmo tempo.

    2017 Chevrolet Camaro
    Chevrolet Camaro chegou ao Brasil em 2009 por R$ 185 mil. Hoje, custa o dobro
    Crédito: Divulgação

    Todos os meses a coluna Muscle Culture traz curiosidades e informações sobre a famosa filosofia norte-americana de muscle cars, com André Deliberato. Instragram/Twitter: @andredeliberato.

    Comentários