Veja 5 versões marcantes da Toyota Hilux

Picape ganhou itens importantes só agora, mas é cultuada por seus fãs e valorizada entre os seminovos

  1. Home
  2. Bolso
  3. Veja 5 versões marcantes da Toyota Hilux
Fabio Perrotta Junior
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Toyota Hilux é um case à parte no mercado. O modelo vende feito água no deserto, mesmo tendo preço inicial na casa dos R$ 120 mil reais na versão 2020. Sem contar com a lista de equipamentos, que só agora tem itens como controles de tração e estabilidade em todas as versões e 7 airbags na topo de linha.

VEJA TAMBÉM:

Curioso é que muitos desses equipamentos já constavam em suas concorrentes, mas nunca foram suficientes para fazer a Hilux perder vendas. Além disso, a picape tem uma ótima aceitação no mercado de usados, sendo um dos carros do segmento que menos desvalorizam.

CATÁLOGO

Pensando nisso, o WM1 elaborou uma lista com os 5 modelos mais marcantes da Hilux, que está em sua oitava geração no mundo e disponível no Brasil desde a reabertura das importações nos anos 90:

1995 - 2.8 turbodiesel

Dadsa

Quase um clássico. Da primeira geração vendida por aqui, a Hilux 1995 vinha direto do Japão e não é difícil achar uma em perfeito estado e rodando nas grandes cidades. Tida por muitos como a melhor geração da picape, é possível encontrar muitas inteiras à venda. Tão boa que foi vendida até pela VW em outros mercados.

1999  - DLX diesel 4x4

Hilux 1

O início da produção da Hilux na Argentina começou em 1997 - e continua até hoje. Com visual um pouco mais arredondado que o da geração anterior, tem muitos fãs que usam e abusam da sua capacidade off-road. É justamente a robustez que a faz uma seminova bastante procurada.

2006 - SRV diesel

Hiluxsetima

A sétima geração da picape tentou pegar carona no sucesso do Corolla. O visual lembra bem o do sedã, com faróis mais esticados. A associação deu certo e o modelo se tornou sonho de consumo de muitos picapeiros pelo Brasil. Especialmente esta versão topo de linha da época.

2013 - SR 2.7 flex

8901 1

A versão flex tentava dar uma pegada mais urbana para a picape. O problema mesmo era o consumo, se comparado com o do motor a diesel. Vendeu pouco e se tornou rara quase que instantaneamente. Só que é bem mais em conta que as diesel de anos próximos.

2016 - SRX turbodiesel

Divulgação

A atual geração deu uma guinada. Trouxe visual mais moderno e uma série de equipamentos, até então inexistentes na Hilux. A linha 2020, por exemplo, tem até 7 airbags e controles de tração e estabilidade de série, coisas que demoraram muito a equipar a picape. A versão SRX diesel agrada pelo visual mais esportivo e é uma das mais procuradas entre os seminovos.

Comentários