Novo Classe E é revelado em Detroit

Sedã da Mercedes-Benz chega ao brasileiro no segundo semestre de 2016
  1. Home
  2. Detroit
  3. Novo Classe E é revelado em Detroit
Marcelo Monegato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


(Detroit/Estados Unidos) A Mercedes-Benz apresentou na noite deste domingo (10), em Detroit, Estados Unidos, o novo Classe E. O sedã, que será apresentado oficialmente ao mundo somente nesta segunda-feira durante o Salão de Detroit, chega ao Brasil no segundo semestre. Versões e preços ainda não foram definidos.

Olhando a foto pode parecer que erramos. Mas não, não se trata do Classe C. Durante a apresentação, muitos foram os comentários de que o novo Classe E nada mais é que um Classe C ‘bombado’- tanto que cresceu, da geração passada para esse, de 4,88 metros de comprimento para 4,92 metros (entre-eixos saltou de 2,87 metros para 2,94 metros). Na verdade, o sedã segue as novas características da marca. O Classe S também assumiu esta fisionomia, assim como os SUVs, em especial o novo GLE.

Durante a apresentação, Dieter Zetsche, carismático ‘homem-forte’ da Mercedes-Benz enalteceu as novidades tecnológicas do novo Classe E. Muitas vezes, no painel atrás do executivo, foi projetada a frase Masterpiece of Intelligence (obra-prima da inteligência). Isso por um simples motivo: o novo sedã é equipado com inúmeras tecnologias que colocam o colocam mais próximo dos sistemas adotados em veículos autônomos.

O Drive Pilot, por exemplo permite que o Classe E siga o veículo à frente, mantendo uma distância de segurança, a uma velocidade máxima de até 210 km/h.  Outro ponto é, dentro de uma condição de até 130 km/h, o veículo assumir uma condução ‘autônoma’ a partir da leitura feita das informações coletadas por sensores e câmeras de outros veículos e estruturas que influenciam na via. Isso é possível mesmo em rodovias sem sinalização por faixas. Outra função é que, a partir da leitura das placas das vias ou das informações contidas no GPS, o Classe E automaticamente determina a velocidade limite, sem que o motorista tenha que fazer o ajuste ‘manualmente’.

Zetsche destacou ainda o refinamento do veículo em termos de acabamento interno e a busca frenética por veículos cada vez menos poluentes e mais eficientes. Uma das cartadas da Mercedes-Benz, neste ponto, é o desenvolvimento de um novo motor de quatro cilindros à diesel – algo totalmente fora de cogitação para o Brasil por motivos de legislação.

Para nosso mercado o que podemos esperar é a versão E 200 – primeira a ser lançada mundialmente -, equipada com motor 2.0 de quatro cilindros a gasolina que desenvolve 186 cv de potência máxima e 30,6 kgf.m de torque – a aceleração de 0 a 100 km/h, de acordo com a fabricante, acontece em 7,7 segundos. Outras opções possíveis são a E 400 4MATIC, equipada com ‘coração’ V6 de 338 cv e 48,9 kgf.m,e a opção E 350 e, com sistema híbrido de propulsão que promete desempenho de esportivo a partir de um consumo de carro compacto. Em todas as motorizações, a transmissão é automática de 9 marchas.

Consulte preços de carros novos e usados na Tabela Fipe e WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors