Audi Rs 4 Avant 6

Audi RS 4 Avant diminui diferença para a RS 6

Perua intermediária é esportivo para agradar a todos os gostos e ficou ainda mais encantadora após facelift


  1. Home
  2. Testes
  3. Audi RS 4 Avant diminui diferença para a RS 6
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Tem gente que gosta de carro espaçoso, tem gente que gosta de carro tecnológico. Há os que priorizam o design, e ainda aqueles que colocam a performance acima de tudo. Bem, seja qual for o seu gosto, seguramente, ele é contemplado pela Audi RS 4 Avant.

Audi Rs 4 Avant
Audi RS 4 Avant ficou ainda mais atraente na nova linha, ao mirar na "irmã" RS 6
Crédito: Ricardo Rollo

O verdadeiro esportivo para a família mirou na “irmã” maior RS 6 para ficar ainda mais atraente na nova linha. As novidades mais impactantes da perua tabelada em R$ 619.990 são perceptíveis logo de cara graças ao visual mais agressivo.

Grade e entradas de ar ocupam maior espaço e formam um visual arrebatador em parceria com os faróis de LED Matrix. Ao destravar o possante, um show de luzes é apresentado pelo conjunto ótico.

Já a traseira impõe respeito por meio do difusor e o escapamento duplo com as ponteiras implementadas nas extremidades do para-choque. Lanternas de LED e spoiler também compõem a bem resolvida estética de trás.

A unidade testada apresenta um diferencial. Itens que seriam cromados no modelo convencional são dispostos em preto brilhante. São elementos como grade, longarinas e até o logo das quatro argolas. É um opcional que adiciona R$ 15 mil ao orçamento e inclui retoques também à caixa de rodas de 20 polegadas.

Audi Rs 4 Avant 5
Rodas de 20 polegadas e escapamento duplo com as ponteiras impõe respeito
Crédito: Ricardo Rollo

Achou salgado? Pois, saiba que nem chega perto dos R$ 60 mil pedidos pelos freios de cerâmica. Outros opcionais são as rodas Bronze de aro 20” (R$ 25 mil), além de pintura customizável (R$ 37 mil).

Interior irretocável

O capricho que a divisão esportiva RS emprega na parte externa também dá o tom ao ambiente interno da perua. Todo material tem qualidade irrepreensível ao toque. O chamariz é o acabamento das portas e dos bancos esportivos em Alcantara.

Também há disposição de couro e preto brilhante. À noite, o ambiente ganha mais charme por conta das luzes customizáveis que enfeitam portas, console, assoalho e porta-copos.

O volante tem base reta e revestimento em couro perfurado. Traz como novidade da nova linha o botão RS Mode. Falaremos sobre ele daqui a pouco. Antes, é preciso falar sobre outros destaques internos: as telas digitais.

Vista dos bancos com acabamento em Alcantara e do painel do Audi RS 4 Avant
Crédito: Ricardo Rollo

O painel de instrumentos já é atração consolidada da Audi. Customizável, apresenta informações sobre viagem, entretenimento, além de parâmetros esportivos do carro. Dá até para acionar um cronômetro para contar o tempo de volta em um track day.

Esse tipo de informação também pode ser visualizado na central multimídia com o novo sistema MMI Touch. Ela tem 12,3 polegadas e sensibilidade ao toque responsiva, melhor do que muito smartphone moderno.

A tela exibe ainda a câmera de ré e tem conectividade com Android Auto e Apple Car Play. Só o segundo sistema pode ser conectado via wireless. Uma novidade é que smartphones (de qualquer marca) podem ser carregados via indução.

Para quem viaja na frente, há uma porta USB convencional, além de uma USB-C, mais moderna. Já quem viaja atrás dispõe de duas portas do tipo padrão. Ficam posicionadas abaixo do comando de ar-condicionado. Sim, existe uma zona de climatização exclusiva para os bancos traseiros.

Esportivo Espaçoso

Mas é preciso destacar que viajam com conforto apenas dois adultos no banco traseiro, algo muito comum em carros de luxo. Há ótimo espaço para as pernas na perua de 4,78 metros, que dedica 2,83 m para o entre-eixos. Embora o teto seja baixo, quem tem estatura mediana não raspa com a cabeça.

Também está de bom tamanho o porta-malas de 505 litros, que comporta com tranquilidade duas malas grandes e ainda sobra espaço para itens menores. A tampa do bagageiro tem acionamento elétrico.

Esses predicados bem resolvidos em relação a tecnologia, conforto e conectividade só provam que a RS 4 faz parte de um seleto grupo de esportivos para a família. Mas ainda que ofereça bons recursos nos quesitos citados, o diferencial do modelo continua sendo o conjunto mecânico.

O modelo manteve o premiado motor 2.9 V6 que entrega 450 cv de potência entre 5.700 rpm e 6.700 giros. O torque chama mais atenção. São 61,2 kgf.m dispostos já em 1.900 rotações e constantes até 5.000 rpm. Embora seja volumoso e impetuoso, o propulsor de seis canecos pesa 182 quilos.

O motor 2.9 V6 entrega 450 cv de potência e 61,2 kgf.m de torque - 0 a 100 km/h é cumprido em 4,1 segundos
Crédito: Ricardo Rollo

Em parceria com a transmissão Tiptronic de oito velocidades, impulsiona a station wagon rumo aos 100 km/h em 4,1 segundos a partir da inércia. São cinco décimos a mais em relação à RS 6 Avant, que ostenta o título de perua mais rápida do mundo.

Lembra do botão RS Mode mencionado acima? Então, é com ele acionado que a RS 4 ganha jeitão de carro de corrida. O dispositivo permite deixar os parâmetros dinâmicos do modelo mais esportivos. O escapamento fica mais escandaloso, a direção ganha peso, enquanto a suspensão enrijece. Outra mudança de comportamento é a do câmbio, que escalona as marchas de maneira mais rápida.

Carro ou canhão?

A perua ganha forma de canhão, mas um canhão fácil de manejar. Apesar das patadas violentas, o modelo é equilibrado e transmite muita segurança mesmo nas curvas mais sinuosas.

Embora não disponha de eixo traseiro esterçante, o esportivo tem tração integral com sistema capaz de direcionar até 70% do peso para frente ou até 85% para trás. Como padrão, a relação do diferencial central é de 60/40, e pende para o eixo traseiro.

Em uma tocada agressiva, o maior barato é brincar com as borboletas. Em reduzidas, o sorriso vem com os pipocos assombrosos do escape. Em progressões, a diversão é ficar de olho no head-up display, que projeta no para-brisas o momento exato de escalonar o câmbio.

Audi RS 4 Avant é equilibrado e transmite muita segurança ao motorista
Crédito: Ricardo Rollo

Mas, perua que é, a RS 4 precisa ser versátil e oferecer também um guiar ameno. Ela cumpre com tal tarefa com maestria. Apesar de ser baixa e com suspensão naturalmente firme, o modelo é capaz de suscitar o ambiente dos sedãs mais confortáveis quando acionamos o modo de direção Comfort. Quase não ouvimos ruídos externos, enquanto a carroceria ganha acerto mais suave.

É possível ganhar ainda mais conforto ao acionar a massagem disponível nos bancos frontais. Há três opções de tratamento.

Mimos limitados

Uma viagem mais longa é um bom cenário para utilizar o ACC, controle de cruzeiro adaptativo. Por meio de câmeras, sensores e radares, o sistema controla a aceleração e frenagem do carro. Há ainda sensor de ponto cego, mas o leque de tecnologias semiautônomas para por aqui.

A Audi RS 4 Avant é um carro para agradar a todos os gostos, mas não entrega mimos tecnológicos dispostos de veículos executivos, apesar de custar mais de R$ 600 mil. Mesmo assim, tudo o que ela entrega é de ótimo valor, com materiais e funcionamento quase irretocáveis.

Ressalta-se ainda que o negócio da perua é a performance. Ainda que seja um veículo para a família, o modelo da linha RS ainda coloca o desempenho como ponto de maior destaque. Nesta nova linha, a RS 4 ficou ainda mais encantadora, mesmo se você é um fã fervoroso da RS 6.

Apesar de ser um carro para a família, a Audi RS 4 tem o desempenho como ponto de destaque
Crédito: Ricardo Rollo

 

Comentários