Audi e-tron Sportback

e-tron Sportback cobra pela aerodinâmica e design

Segundo modelo elétrico da Audi tem ótimo desempenho e design mais harmônico do que sua versão "SUV raiz"

    • Desempenho
    • Desempenho
    • 67,7 kgfm/rpm
    • Consumo Gasolina
    • Consumo Gasolina
    • Cidade: 436 km/litro
      Estrada: N/A
    • Consumo Álcool
    • Consumo Álcool
    • Cidade: N/A
      Estrada: N/A
    • Porta Malas
    • Porta Malas
    • 600 litros
    • Câmbio
    • Câmbio
    • N/A
8.7

Overview


  • + Tecnologias inovadoras
  • + Desempenho em relação a carros a combustão
  • - Preço para poucas mudanças em relação à versão SUV
  • - Porta-malas menor que o do SUV
 
  • 0.0 Estrela icone
  • 0.0 de 5 estrelas
  1. Home
  2. Testes
  3. e-tron Sportback cobra pela aerodinâmica e design
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Apenas cinco meses depois de lançar seu primeiro carro 100% elétrico no Brasil, a Audi deu o segundo passo e lançou um novo modelo que dispensa os combustíveis fósseis - e os próximos serão dados em 2021, com mais dois exemplares da linha. O e-tron Sportback chega ao mercado em duas versões: Performance (R$ 551.990) e Performance Black (R$ 591.990).

No geral, dá para dizer que as diferenças entre o e-tron Sportback e a variante SUV são muito pontuais. Elas se resumem ao caimento do teto na traseira - mais pronunciado no novo modelo, com ares de SUV-cupê - e nas consequências que isso traz para o carro.

O efeito positivo é o aumento na aerodinâmica, que trouxe também melhor autonomia. O e-tron Sportback é capaz de rodar 446 km com uma carga completa das baterias, enquanto o SUV faz 436 km. Na prática, porém, é difícil para o motorista notar esta mudança.

Audi e-tron Sportback
Audi e-tron Sportback cobra caro pela aerodinâmica melhorada e pelo design mais interessante
Crédito: Divulgação

Infelizmente, o ganho na aerodinâmica não foi suficiente para melhorar o desempenho do carro em acelerações. Segundo a Audi, o modelo chega aos 100 km/h em 5,7 segundos e tem velocidade máxima limitada em 200 km/h.

O efeito negativo desta mudança na carroceria do modelo é relacionado ao porta-malas: a nova versão acupezada acomoda 555 litros. O volume é bom, mas é inferior aos 600 litros da variante SUV. Ao menos, há acionamento elétrico da tampa nos dois carros. O caimento do tipo cupê também influencia, claro, no visual da traseira, que ficou bem mais harmonioso no Sportback.

Audi E Tron Sportback 55 Quattro
Caimento da terceira coluna confere ao e-tron Sportback a aura de SUV-cupê
Crédito: Divulgação

Já no interior não houve alterações: três passageiros viajam com conforto e o espaço para cabeça não foi significativamente prejudicado. São 2,92 metros de entre-eixos em ambos os modelos. Além disso, a forma como as baterias do conjunto elétrico estão posicionadas no assoalho do carro deixou o piso plano, o que permite que um terceiro passageiro viaje no banco de trás.

Tecnológico

No painel, o destaque fica para as três telas integradas do sistema multimídia: uma para os ajustes gerais do carro e GPS, outra para administrar o ar-condicionado - de três zonas - e que permite escrever com os dedos o endereço para onde se deseja ir; e a que dá vida ao computador de bordo. Por esta última, é possível controlar a autonomia das baterias, o controle de velocidade adaptativo e até conferir a rota do GPS.

Para completar o ar de modernidade da cabine estão duas telas OLED de alta resolução posicionadas próximas às maçanetas internas. São elas que exibem as imagens dos retrovisores virtuais captadas por câmeras. Apesar de serem um caro opcional - não saem por menos de R$ 13 mil - já equipam 50% dos Audi e-tron SUV vendidos no Brasil.

Audi E Tron Sportback 55 Quattro
Cabine é requintada como um Audi deve ser e painel traz duas telas de OLED
Crédito: Divulgação

O sistema é legal para entusiastas de tecnologia, porém ainda precisa de aprimoramentos. A começar pelo tamanho da tela, que limita o ângulo de visão do motorista. Além do fato de que elas não oferecem tanta noção de profundidade quanto espelhos convencionais. Por outro lado, diminuem o coeficiente de arrasto desse carro para 0,25, melhorando o desempenho e a autonomia.

Como anda?

Tive a oportunidade de dirigir o modelo por cerca de 48 horas e a impressão que fica é que o nível de autonomia é mais do que satisfatório para um uso convencional. No modo econômico, é possível regenerar energia suficiente para que a autonomia diminua cerca de 1 km a cada 1 km rodado.

Audi E Tron Sportback 55 Quattro
Um opcional bacana é o sistema de retrovisão por meio de câmeras e monitores

Mas, sempre que o motorista quiser provar dos 408 cv e 67,7 kgfm de torque que os dois motores - cada um posicionado em um eixo do carro - oferecem, é preciso ter sangue frio. Isso porque o desempenho é ótimo, especialmente por conta do torque máximo entregue imediatamente - provavelmente uma das melhores características dos elétricos.

SUV-cupê elétrico tem boa autonomia e pode ser carregado em tomadas convencionais

Porém, quando o carro está no modo de maior desempenho e o motorista pisa mais forte no acelerador, o nível de autonomia diminui consideravelmente, em uma proporção bem maior do que a quantidade de quilômetros rodados. Além do sistema de regeneração por frenagens, é possível recarregar as baterias em tomadas convencionais 110V ou 220V

Ou seja: o e-tron Sportback é um modelo que entrega bom desempenho, tecnologias interessantes, visual futurista e uma autonomia suficiente para os dias de hoje - especialmente em um momento em que o home office está cada vez mais presente em nossas vidas. Porém, ainda é muito caro. E, principalmente, cobra cerca de R$ 20 mil a mais que o e-tron SUV pelo visual mais esportivo na traseira.

Por Guilherme Blanco Muniz

Veja o vídeo com nosso teste com o e-tron Sportback

Ficha Técnica

AUDI - E-TRON - 2020
ELÉTRICO SPORTBACK PERFORMANCE QUATTRO
R$ 551990

Motor / Desempenho / Consumo +

  • Combustível (comercial)
  • Elétrico
  • Combustível secundário
  • Elétrico
  • Intercooler
  • Sim
  • Start-Stop
  • Sim
  • Potência (cv/rpm)
  • 408
  • Torque (kgfm/rpm)
  • 67,7
  • Velocidade máxima (km/hora)
  • 200
  • Aceleração 0-100 km/h (segundos)
  • 5,7
  • Consumo cidade (km/litro) - Combustível 1
  • 436

Transmissão +

  • Localização do câmbio
  • Console
  • Modo manual (p/ AT)
  • Sim
  • Tração
  • Integral permanente
  • Nomenclatura da tração (comercial)
  • quattro

Freios / Suspensão / Direção +

  • Freios dianteiros
  • Disco ventilado
  • Freios traseiros
  • Disco ventilado
  • Freio de estacionamento
  • Eletrônico
  • Suspensão - Dianteira
  • McPherson
  • Suspensão - Molas dianteiras
  • Pneumática
  • Suspensão - Traseira
  • Eixo de torção
  • Suspensão - Molas traseiras
  • Pneumática
  • Direção - Assistência
  • Elétrica
  • Direção - Ajustes
  • Alt. e profund. elétricos

Dimensões e Capacidades +

  • Comprimento (mm)
  • 4900
  • Largura (mm)
  • 2040
  • Altura (mm)
  • 1620
  • Entre-eixos (mm)
  • 2920
  • Capacidade do porta-malas (litros)
  • 600

Tecnologia / Conectividade +

  • Sistema de áudio - Tipo
  • Multifunções
  • USB
  • Sim
  • CD/MP3 player
  • Sim
  • AUX-in
  • Sim
  • Bluetooth
  • Função Streaming
  • Comando de voz
  • Sim
  • Wi-Fi
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Tamanho da tela (pol.)
  • 12,3
  • Tela de entretenimento - Sensível ao toque
  • Sim
  • Tela de entretenimento - Navegação (GPS)
  • Integrado
  • Tela de entretenimento - TV digital
  • Sim
  • Controle de áudio
  • No volante

Rodas e Pneus +

  • Tipo de roda - Tipo de roda
  • Liga leve
  • Tipo de roda - Design/cor
  • Diamantada
  • Dianteira - Aro (pol.)
  • 20
  • Dianteira - Pneus (largura/perfil/aro)
  • 225/50
  • Traseira - Aro (pol.)
  • 20
  • Traseira - Pneus (largura/perfil)
  • 225/50
  • Estepe
  • Convencional
  • No Bolso7.8
  • Tecnologia8.6
  • Vida a bordo8.7
  • Desempenho8.8
  • Opinião do repórter9.2
  • + Tecnologias inovadoras
  • + Desempenho em relação a carros a combustão
  • - Preço para poucas mudanças em relação à versão SUV
  • - Porta-malas menor que o do SUV
 
8.7

Compartilhar
0
Comentários