Roda amassada: veja o que fazer e como consertar

Tome cuidado: buracos e valetas de vias públicas e até a falta de cuidado ao estacionar contribuem para danos nas peças

  1. Home
  2. Bolso
  3. Roda amassada: veja o que fazer e como consertar
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Todo carro vendido no Brasil passa por uma série de testes antes de ser posto à venda. As rodas também não escapam: antes de serem utilizadas, enfrentam desafios de impacto, desgaste, choque térmico e até de resistência a agentes químicos. Mesmo assim estão sujeitas a amassarem, trincarem ou até quebrarem no meio. Você tem uma roda amassada. O que precisa fazer?

Na prática, todo o desempenho do veículo pode ser prejudicado, não só na questão da dirigibilidade, mas também no consumo. Os amassados preocupam, mas as trincas representam maior risco, ainda mais porque podem ficar escondidas sob o pneu e causar acidentes - isso porque a estrutura da roda perde a resistência e a qualidade originais.

Portanto tome cuidado. Pegou algum buraco mais profundo e/ou sentiu algo diferente durante a rodagem? Leve o carro até uma oficina especializada em rodas para consulta.

Honda Civic Si 2020
icon photo
Legenda: Rodas pintadas e diamantadas exigem maior cuidado e, por isso, têm custo de reparação maior
Crédito: Divulgação

Roda amassada

Foi constatado que sua roda amassou. Antes de você arrumar os danos, é importante fazer uma análise do material utilizado. No caso de rodas de aço, por exemplo, a reparação não é muito recomendada, principalmente se os prejuízos forem grandes - neste caso, é melhor comprar uma unidade nova, que custa entre R$ 100 e R$ 150.

Especialistas dizem que não é possível recuperar as rodas de ferro se estas estiverem amassadas. Apenas rodas de liga leve. Neste caso, o desamassamento pode ser feito de duas maneiras: de forma hidráulica ou por pressão.

Na primeira situação, o desempenho da roda é medido por uma máquina simples que funciona com água e eletricidade. A técnica serve para corrigir os defeitos. Geralmente, as fissuras encontradas são preenchidas com uma solda especial. Em relação às rodas de liga diamantadas, o trabalho será um pouco mais complexo, pois será necessário usar um torno para reproduzir o desenho da roda.

No segundo caso, as rodas passam diretamente por um torno, que serve como um gabarito de conferência. Em seguida, a roda é soldada e balanceada até ficar pronta para a nova pintura. Para finalizar, ela passa pelo processo de "diamantação" para criar mais resistência. Esse processo, obviamente, é o mais caro.

É importante saber que, quanto menor o amassado, mais simples e barato o reparo - se a deformação for leve, lojas especializadas podem cobrar R$ 50 para fazer o conserto. Fique esperto: se o dano não trincou a roda, basta endireitá-la. Mas caso exista alguma fenda ou fissura, é importante avaliar o problema e pensar sempre na segurança. Um novo jogo de rodas de liga leve pode beirar os R$ 5 mil.

Roda Amassada
icon photo
Legenda: Roda amassada pode prejudicar desempenho e consumo do carro, além de comprometer sua segurança
Crédito: Reprodução

Roda quebrada

Agora, se a roda estiver trincada ou quebrada, o perigo é maior, pois ela traz mais riscos aos ocupantes do veículo. Nesse caso, os próprios fabricantes recomendam trocá-las por um conjunto inteiramente novo.

Mas tem gente que insiste e prefere levar a roda trincada para a retífica por ser mais barato. Perigo: os problemas tendem a ficar escondidos, já que o processo de recuperação deixa a roda como nova, mas os defeitos estão, digamos... maquiados. Isso significa que uma roda reformada pode, por exemplo, causar danos na suspensão e nos freios.

Para tal caso, é importante ficar de olho na calibragem dos pneus, pois rodas trincadas causam problemas em relação à pressão exigida pelo equipamento de borracha.

Configuração SE do Ka hatch 2019 é a segunda mais simples, trazendo som com USB e Bluetooth e rodas de aço de 14 polegadas com calotas
icon photo
Legenda: Quando as rodas forem de aço, a troca pode compensar, já que não dá para desamassar esse material
Crédito: Divulgação

Alinhamento e balanceamento

Assim como os pneus, depois que as rodas estiverem em ordem, passe o carro por um serviço de alinhamento e balanceamento. O trabalho deve ser feito sempre por um profissional especializado, principalmente porque envolve a segurança do automóvel.

O alinhamento, como diz o nome, serve para alinhar os ângulos das rodas e mantê-las paralelas entre si. Já o balanceamento existe para resolver problemas como vibrações no volante e eventuais trepidações - características que aparecem quando a roda estiver fora dos padrões originais.

Ao trocar todo o conjunto de rodas, respeite as medidas, limites e especificações indicados pela montadora. Do contrário, o carro pode ter a segurança da suspensão comprometida e, ainda, desgaste prematuro dos pneus.

Comentários