Alerta de spoiler: as motos que vem por aí em 2021

Listamos as principais novidades motociclísticas que devem chegar ao país este ano. Há apostas arriscadas...

  1. Home
  2. Motos
  3. Alerta de spoiler: as motos que vem por aí em 2021
Roberto Dutra
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O ano já começou de fato e é hora de pensarmos nas novidades motociclísticas que devem chegar ao mercado brasileiro neste ano.

A maioria só vem mesmo no segundo semestre, até para estrear com pompa e circunstância no Salão Duas Rodas. Mas alguns modelos chegarão antes. A seguir, uma lista com os principais modelos que logo veremos em nossas ruas e estradas.

Lançamentos de motos em 2021

1. Honda Forza 350, CRF 1.100L Africa Twin e CBR 1.000 RR-R Fireblade

Thumbnail 1. Honda Forza 350
O Forza 350 é uma versão aprimorada do Forza 300 exibido no Salão Duas Rodas de 2019
Crédito: Divulgação

A Honda anunciou essas três novidades ainda no ano passado. Com motor de 29 cv de potência, o Forza 350 é uma evolução do Forza 300 que foi mostrado no Salão Duas Rodas de 2019 e vem para brigar com o competentíssimo Yamaha X-Max 250. Já a Africa Twin ganha uma versão aprimorada, com motor maior (1.084cm³, 102 cv e 10,7 kgf.m) e opção de câmbio automatizado de dupla embreagem. E a Fireblade é nova geração, com motor quatro-em-linha de obtusos 217 cv cheio de tecnologias herdadas da RC213V do MotoGP, peso em torno dos 200kg e suspensões eletrônicas na versão SP - para track days e afins.

2. Yamaha Ténéré 700 e Tracer 900

Thumbnail 2. Yamaha Ténéré 700
A Ténéré 700 é esperada há quatro anos. A Yamaha encontra dificuldades para homologá-la, mas apostamos que este ano ela vem!
Crédito: Divulgação

A Ténéré 700 já fez quatro aninhos de vida lá fora sem dar as caras aqui, mas continua aguardada e cobiçada. O atraso se deve principalmente à dificuldade de homologação para nossa legislação de ruídos - mas apostamos que este ano ela vem. Com poucas diferenças, o motor é o mesmo da MT-07 - 73,4 cv e 6,9 kgf.m. Mas é uma trail legítima, com curso longo nas suspensões (21 cm na frente e 20 cm atrás) e rodas com aro 21" na dianteira e 18" na traseira. No segundo semestre, deverá ser a vez da renovada sport-touring Tracer 900, recém-lançada na Europa. Agora se chama apenas Tracer 9 e tem duas versões: standard e GT. Para cá deve vir a segunda, que é mais completa.

3. Harley-Davidson Pan America e LiveWire

Thumbnail 3. Harley Davidson Pan America 1.250
A big trail Pan America é um modelo totalmente da Harley-Davidson e pretende enfrentar BM R 1.250 GS e afins
Crédito: Divulgação

Estas são as duas apostas mais arriscadas dessa nossa lista. A Harley tem mudado profundamente sua estratégia de negócios em nível mundial, o que inclusive tem levado concessionárias brasileiras a fechar. A LiveWire provavelmente ficará pelo caminho, mas a Pan America tem chances por ser uma grande novidade e jogar em um terreno rentável e competitivo - o das big trails. Com um novo motor V2 de 1.250cm³ e 145 cv, almeja incomodar BMW R 1.250 GS, Triumph Tiger 1.200, Ducati Multistrada 1.260 e afins. Vai ter que ralar...

4. Triumph Trident

Thumbnail 4. Triumph Trident
Como cenário europeu, a Trident será a naked mais barata da Triumph no Brasil
Crédito: Divulgação

A Triumph ainda não revelou seus planos para a Trident em solo brasileiro, mas é absolutamente crível que o modelo venha ainda este ano. Afinal, a marca tem colhido bons resultados no país, principalmente por ter uma ampla e diversificada linha, e a Trident é a mais barata das naked da marca (fica abaixo da Street Triple) - isso, claro, pode impactar positivamente nas vendas no Brasil, onde modelos naked fazem sucesso. A moto tem um novo motor tricilíndrico de 660 cm³ e 81 cv,

suspa Showa com garfos invertidos na frente, quickshifter para cima e para baixo, modos de pilotagem e controle de tração ajustável. Além dela, a recém-lançada Tiger 850 Sport também está na fila, mas a Triumph disse, ano passado, que não tinha planos para ela no Brasil.

5. BMW G 310 R e G 310 GS, F 900 R e F 900 XR, e S 1.000 RR e S 1.000 XR

A BMW G 310 GS ganhou novo visual e melhorias relevantes. O mesmo aconteceu com a irmã quase gêmea G 310 R
Crédito: Divulgação

A BMW deve mudar o visual das pequenas, como feito na renovação feita nas motos vendidas na Índia. A trail G 310 GS e a naked G 310 R ganharam iluminação full-LED, luz de rodagem diurna (DRL), novos grafismos e cores, regulagens nos manetes de freio e embreagem, acelerador eletrônico e embreagem assistida e deslizante. O motor não muda: continua o monocilíndrico de 313cm³ e 34 cv. Já a F 900 R substitui a bem-sucedida F 800 R e ganha uma versão meio sport-touring, meio crossover - a F 900 XR. O motor com dois cilindros em linha é o da F 850 GS, mas aprimorado e crescidinho: passou de 853cm³ para 895cm³, com potência de 105 cv, contra 95 cv de antes. Ambas têm recursos como dois modos de pilotagem, faróis com LEDs, ABS atuante em curvas e controle de tração. Por fim, a superbike S 1.000 RR e sua derivada sport-touring/crossover S 1.000 XR têm novo chassi, aprimoramentos na eletrônica e design modernizado. A XR ganhou para-brisa regulável. O motor é o mesmo de antes: o quatro-em-linha com 165 cv.

6. Ducati Streetfighter e Multistrada V4

A invocadíssima Streetfighter V4 é a aposta da Ducati para o segmento das naked
Crédito: Divulgação

A Streetfighter V4, que foi lançada na Europa em março de 2020, chegará ao Brasil em setembro. Já a mais badalada Multistrada V4 só vem em dezembro de 2021. Além delas, a Monster está na fila, mas como acabou de ser lançada lá fora, deve ficar para 2022. A Monster 2021, aliás, causou polêmica ao ganhar um quadro de alumínio no lugar do tradicional treliçado, além do motor Testastretta de 937cm³ da Multistrada 950 (112 cv e 9,5 kgf.m). Mas como é o modelo mais barato da marca, deve ser visto com atenção.

7. Suzuki V-Strom 1.050

A big trail Suzuki V-Strom tem público fiel no Brasil. E o novo visual remete a antigos e cultuados modelos
Crédito: Divulgação

É sempre difícil prever os próximos passos da Suzuki no Brasil, já que as coisas por lá mudam como o tempo no verão carioca. Mas a marca abandonou os modelos de baixa cilindrada, a V-Strom tem público fiel, a nova geração já foi registrada no Brasil e o visual da linha 2020/2021, com linhas retas, lembra o das antigas e cultuadas DR 650 e DR 800 - tudo isso nos faz crer que ela chegará para substituir as atuais, cuja "cara de pica-pau" não agradou tanto. A mecânica, sempre eficiente, foi aprimorada: o motor V2 de 1.037 cm³ é o mesmo de antes, mas ganhou 7 cv e foi para 107 cv. Outro barato é a balança de alumínio.

8. Royal Enfield Meteor 350

A Meteor já está em homologação e deve chegar até maio com preço em torno dos R$ 20 mil
Crédito: Divulgação

A aguardadíssima custom de baixa cilindrada já está em processo de homologação e deverá chegar até maio. O preço da Royal Enfield Meteor 350 deverá ficar em torno dos R$ 20 mil. Na Índia, é vendida em três versões: a básica Fireball, a intermediária Stellar, com pintura full-colour e encosto de garupa, e a topo de linha Supernova, que agrega pintura bicolor e para-brisa. Todas têm o mesmo motorzinho monocilíndrico de 20 cv e 2,7 kgf.m, além de tanque em forma de gota, banco com duas alturas, farol redondo, painel com um único relógio, para-lamas arredondados, rodas de liga leve, e uma charmosa lanterninha redonda estilo jipe.

Comentários