Novo Honda SH 300i quer motoristas classe “A”

Scooter deverá custar entre R$ 23.000 e 24.000
  1. Home
  2. Motos
  3. Novo Honda SH 300i quer motoristas classe “A”
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Uma das atrações da Honda no Salão Duas Rodas 2015, o scooter SH 300i chamou atenção dos visitantes pelo seu porte avantajado, rodas de 16 polegadas e iluminação de LEDs. Os usuários de scooters tinham duas perguntas na ponta da língua: quando vai chegar e quanto vai custar. A resposta à primeira pergunta já foi dada pela fábrica nesta semana. O SH 300i chega às lojas até o final deste mês de março, mas o preço sugerido só deverá ser revelado em 8 de março. Segundo o supervisor de planejamento de novos produtos da Honda, Hayato Ikejiri, “não deverá passar dos R$ 24.000”.

Assustou-se com o preço? Pois bem, de acordo com a Honda, o novo produto não se destina a maioria dos motociclistas. “Seu público alvo é o usuário de automóvel e integrante da classe A”, explicou Ikejiri, durante a apresentação do SH 300i. E para agradar esse “novo” público, o scooter traz uma série de equipamentos conhecidos dos motoristas como freios ABS, chave smart key e câmbio automático.

IMAGE

CARO E IMPONENTE

Equipado com rodas de 16 polegadas e um enorme para-brisa o SH 300i é imponente. Seu monocilíndrico de 279,1 cm³ tem quatro válvulas e arrefecimento líquido. Capaz de produzir bons 24,9 cv de potência máxima a 7.500 rpm. Mas o destaque fica para o torque disponível desde baixos regimes – o máximo é de 2,59 kgf.m a 5.000 rpm. “Entre 2.000 e 3.000 giros o motor já oferece 80% do torque máximo”, revelou Alfredo Guedes Jr., engenheiro da Honda.

Antes de rodar, valeu um passeio com os olhos para notar o bom acabamento do novo scooter, que virá da Itália, mas será montado em Manaus (AM). Foi preciso se familiarizar com o sistema de ignição “smart key”. Basta se aproximar com o chaveiro que é possível apertar o botão que libera desde o guidão (se estiver travado) até abertura do banco, e claro, a ignição do motor. O chaveiro ainda oferece um sinal para localizar o scooter, basta um click que o SH 300i emite um sinal sonoro. Semelhante a muitos carros.

IMAGE

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Infelizmente, o test-ride aconteceu debaixo de muita chuva. Se por um lado prejudicou os fotógrafos e as imagens, foi propício para testar a eficácia do para-brisa e o funcionamento do sistema de freios ABS. O piloto rodou tranquilamente sem se molhar, embora o tamanho do para-brisa cause certo incômodo nos primeiros quilômetros. Já os freios ABS foram testados em meio a trechos esburacados e com lama. O piloto sente as oscilações nas mãos enquanto o ABS atua de forma independente no disco dianteiro ou traseiro, evitando que as rodas travassem no piso escorregadio.

Com uma aceleração vigorosa, o SH 300i atinge os 100 km/h em cerca de dez segundos. A velocidade máxima, no painel, foi de 140 km/h, sem que o scooter apresentasse oscilações, mantendo-se estável e confortável.

Alto, exige perícia do piloto nas manobras em baixa velocidade. Porém, ao rodar, seu entre eixos curto (1.438 mm) e o baixo centro de gravidade são os grandes responsáveis pela sua agilidade – sinal de que o SH 300i deve rodar com desenvoltura em meio ao trânsito travado das grandes cidades.

Seu tanque de combustível tem capacidade para 9,1 litros (gasolina) e, segundo a empresa, sua autonomia pode chegar aos 300 quilômetros. Sob o assento há espaço para um capacete fechado e outros pequenos objetos. Um pequeno porta-luvas e um gancho para sacolas e bolsas complementam a praticidade para transportar suas tralhas. O SH 300i ainda traz de série descanso lateral e cavalete central, o que facilita na hora de estacionar os 162 kg (a seco).

IMAGE

Seu painel tem três mostradores analógicos: um velocímetro ao centro, com um marcador de combustível à direita e a temperatura do líquido de arrefecimento, à esquerda. Logo abaixo, uma pequena tela de LCD traz informações do computador de bordo, como os hodômetros, consumo total e parcial. A novidade é o aviso “oil change”, que informa os intervalos de trocas de óleo (primeira com 1.000 km e as próximas a cada 12.000 km) e manutenção.

O sistema de transmissão é outra atração para quem está acostumado aos carros automáticos. Nada de trocas de marchas ou manete de embreagem, basta acelerar que o câmbio do tipo CVT altera a abertura das polias. Enquanto o motor ganha giros a correia dentada transmite o giro para a roda traseira, sem trancos ou solavancos. A manutenção da correia tem de ser feita aos 40.000 km.

Lâmpadas em LED estão presentes nas lanternas, setas e farol garantindo uma iluminação branca que se destaca da maioria das motos e outros veículos.

MERCADO

Voltado para um público mais abonado, a expectativa da Honda é comercializar 1.000 unidades por ano. O SH 300i estará disponível nas concessionárias no final de março nas cores branca perolizado e cinza metálico. O modelo tem três anos de garantia sem limite de quilometragem e a Honda oferece sete trocas de óleo grátis, quando feitas na concessionária.

Longe de serem populares, são poucos os modelos de scooters de média cilindrada disponíveis no Brasil. Na faixa de 300 cc, havia apenas o Dafra Citycom 300i, que teve 2.581 unidades emplacadas em 2015, e foi atualizado com um motor maior e mais potente para este ano, passando a custar R$ 18.490. Uma bela diferença para o novo SH 300i, destinado a um público classe “A” que queira deixar o carro na garagem e evitar os congestionamentos. Resta saber se esse consumidor está disposto a pagar caro por isso.

IMAGE

Consulte preços de motos novas e usadas na Tabela Fipe e WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors