Renault mostra novo Arkana e sua ofensiva elétrica

Em evento global, marca diz que 90% de seus carros serão elétricos até 2030. Para o Brasil, contudo, nada de concreto

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. Renault mostra novo Arkana e sua ofensiva elétrica
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Renault apresenta suas diretrizes para novos produtos e eletrificação. Em evento global e virtual chamado Renault Talk#1, o fabricante francês mostrou os novos Arkana e Kangoo, falou de renovação da marca e bateu forte em suas metas para mobilidade elétrica. Para o Brasil, porém, nenhuma confirmação de produto.

Dentro da filosofia "Nouvelle Vague", a Renault deixou claro que quer ser a marca "mais verde" da Europa e que vai investir em produtos com maior valor agregado. Durante o evento virtual, o CEO do grupo francês Luca de Meo reafirmou os rumos da montadora dentro do plano "Renaulution"

O executivo prometeu sete lançamentos até 2025 nos segmentos de médios e médio-grandes. Todos na Europa e com versões eletrificadas dentro da gama E-Tech Hybrid.

Renault Arkana 2021 (1)
Renault Arkana é SUV-cupê para a Europa e Ásia. Modelo terá versões híbridas
Crédito: Divulgação

O primeiro produto desta ofensiva é justamente o renovado Arkana. O SUV-cupê médio será lançado comercialmente em junho na Europa e também será produzido na Coreia do Sul pela Samsung Motors (braço asiático da Renault), onde se chamará XM3. O carro usa a plataforma modular CMF-B, que serve aos novos Clio e Captur europeus.

O modelo terá os motores da família TCe 1.3 com conjunto híbrido leve, onde os propulsores elétricos funcionam como uma espécie de mini-gerador. Depois será a vez da versão E-Tech, híbrida para valer, com 145 cv de potência e que promete operar em modo totalmente elétrico em até 80% do tempo, nas estradas e na cidade.

Renault terá híbridos aos montes

Renault Arkana 2021 (4)
Arkana faz parte da estratégia da Renault de investir em segmentos de maior valor agregado
Crédito: Divulgação

Todas estas opções fazem parte da estratégia da marca rumo à eletrificação - já seguida e anunciada por rivais como General Motors, Honda e Nissan (esta, parceira de aliança global). Até 2030, a Renault diz que nove em cada 10 de seus carros terão variantes híbridas e híbridas plug-in.

Para tal, a Renault se valerá do novo motor 1.2 três-cilindros combinado com um elétrico, em um conjunto híbrido de 200 cv, já em 2022. Também está previsto um híbrido plug-in com tração nas quatro rodas e potência combinada de 280 cv, mas esse é só para 2024.

Renault Kangoo (kfk)
Saudades do Kangoo meu filho? A multivan ganha nova geração na Europa, mas para o Brasil...
Crédito: Divulgação

Dentro desta lógica, ainda tem uma versão 100% elétrica para o Kangoo. A multivan, inclusive, ganhou nova geração, também mostrada na apresentação virtual. O modelo mantém o estilo mini-furgão, com opção de cinco ou sete lugares e 775 litros de volume no porta-malas.

E o Brasil...

Talvez em sonho - ou importação independente - você consiga um Arkana ou um Kangoo novo. O Brasil parece passar ao largo de tantas novidades globais. O país até foi citado pelos executivos do grupo durante a apresentação, mas não houve confirmação de produto ou de estratégia específica para o nosso mercado.

Luca De Meo se limitou a dizer que o Brasil é "um mercado potencial" e que a filial "faz um grande trabalho". Para cá, a marca já havia dito que irá focar em carros com maior valor agregado daqui em diante.

O que já sabemos é que a Renault brasileira deve lançar por aqui o Kiger, o SUV (de fato) do Kwid, para brigar na base do segmento de crossovers. E também estão previstas as novas gerações de Sandero e Logan e a estreia do motor 1.3 turbo, inicialmente no Duster.

Comentários