Dakota vai ressucitar no Brasil como RAM

Apelidado de Torona, projeto 291 será produzido no Brasil e é aposta da marca para o segmento de picapes médias

  1. Home
  2. Segredos
  3. Dakota vai ressucitar no Brasil como RAM
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A categoria de picapes médias vai dar uma sacudida nos próximos anos com a chegada de novos produtos e remodelação de outros. A RAM não quer ficar de fora e se vale da plataforma da Fiat Toro para fabricar um novo modelo para este segmento, que já tem até flagra. A nova picape seria uma sucessora da Dakota.

A imagem é do site Autología, parceiro do WM1. Segundo o portal mexicano e também o site brasileiro Autos Segredos, a picape (que atende por Projeto 291) usará a estrutura monobloco derivada da plataforma Small Wide que hoje serve à Toro e aos Jeep Renegade e Compass, todos feitos em Goiana (PE).

Lá também será feita esta picape chamada vulgarmente de "Torona" e que é classificada como sucessora da tradicional Dakota. Para concorrer com as médias, contudo, esta arquitetura será esticada e alargada. O modelo ficará posicionada abaixo da RAM 1500, recentemente lançada por aqui.

Diferentona

Ram Dakota Foto Espía 00
Flagra do Projeto 291, a sucessora da Dakota que será vendida como RAM e usará base da Toro
Crédito: Autología México

Desta forma, seria a única picape média sobre monobloco para brigar no segmento de Toyota Hilux, Chevrolet S10, Ford Ranger, Nissan Frontier, VW Amarok, entre outras, e que ainda vai receber integrantes como Renault Alaskan e Peugeot Landtrek. Todas, porém, têm chassi sobre longarinas.

A "Torona" só deverá se tornar realidade em 2024. E será comercializada provavelmente como RAM 1200, já que a marca só designa numerações que façam alusões às capacidades de carga de suas picapes.

Para isso, a futura picape substituta da Dakota se valerá do motor 2.0 turbodiesel de 170 cv já com os aprimoramentos para o Jeep Compass 2022, que será lançado nesta quarta-feira (28). Devido à concorrência, o modelo terá versões com o 3.0 V6 turbodiesel já usado pelo Grand Cherokee.

Comentários