Toyota terá dois SUVs compactos no Brasil

Marca prepara um modelo baseado no Yaris e uma versão maior e tropicalizada de um SUV feito sobre plataforma da Daihatsu

  1. Home
  2. Segredos
  3. Toyota terá dois SUVs compactos no Brasil
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Toyota vai entrar de cabeça neste caminho de SUVs compactos com uma dupla de modelos inédita, assim como já fazem algumas marcas. A empresa japonesa prepara dois utilitários esportivos para brigarem nos segmentos mais "básicos".

Renault tem o novo Duster e Captur, por exemplo. Honda tem WR-V e HR-V. Volkswagen terá o Nivus abaixo do T-Cross. E a Fiat terá um SUV do Argo posicionado abaixo do futuro utilitário baseado no Fastback, que será médio.

O primeiro SUV da Toyota ainda não tem nome, mas será feito sobre a plataforma do Yaris, conforme antecipado pelo WM1. E ele já está confirmado. Usará a a arquitetura TNGA-B da nova geração do hatch, que inclusive foi revelada recentemente.

Como dissemos, ainda não há nome ou data de lançamento confirmados, mas o vice-presidente da Toyota na Europa, Matthew Harrison, garantiu que sua primeira aparição oficial estaria próxima de acontecer. O executivo também adiantou que ele não será uma espécie de Yaris aventureiro.

Sua apresentação era prevista para o Salão de Paris, que aconteceria em outubro mas foi cancelado por conta do novo coronavírus.

 Toyota prepara SUV compacto baseado no novo Yaris; marca deve ter dois utilitários compactos no mercado
Legenda: Toyota prepara SUV compacto baseado no novo Yaris; marca deve ter dois utilitários compactos no mercado
Crédito: Divulgação

Segundo nossos parceiros do site australiano Motoring, este modelo terá cerca de 4 metros de comprimento e ainda poderá ser 4 cm mais alto que o Yaris. Ou seja, algo em torno de 1,55 m.

Ele também deve estrear um sistema híbrido com um inédito motor 1.5 a combustão - talvez até mesmo um conjunto desenvolvido em acordo com a engenharia brasileira, que já oferece um propulsor de 1,5 litro na linha Yaris atual.

Este carro seria rival de Honda WR-V, Volkswagen Nivus, Ford EcoSport, Renault Duster, o SUV do Fiat Argo e versões básicas de Nissan Kicks e Chevrolet Tracker, por exemplo.

O segundo SUV

O segundo carro já é um pouco mais conhecido. Trata-se de uma versão tropicalizada do Daihatsu Rocky, que no Japão já existe sob insígnia da Toyota e se chama Raize.

Vale lembrar que desde o lançamento mundial do C-HR, em 2015, há uma pressão da rede de concessionários da empresa pela oferta de um SUV compacto para brigar principalmente com o Honda HR-V - ou seja, em um andar acima de onde competiria o SUV do Yaris citado acima.

A filial brasileira não comenta e até desconversa sobre seus projetos. Mas precisamos noticiar que a empresa começou a fazer registros desse modelo no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) - e também é importante destacar que ele deverá ser produzido em Sorocaba (SP) a partir de 2021.

Repare que o registro foi feito em nome da Daihatsu. Essa ideia segue a filosofia da Toyota que vimos em lançamentos anteriores - na prática, para não revelar sua intenção de uma vez só, a empresa faz os registros no INPI de forma separada e discreta.

Toyota Raize registro no Inpi

icon photo
Legenda: Toyota Raize: grade do modelo foi registrada no INPI como se fosse da Daihatsu
Crédito: Divulgação/Inpi

Como ele é

O Toyota Raize foi revelado em novembro do ano passado. Ele é o primeiro modelo a usar a plataforma DNGA, uma derivação da TNGA do Corolla desenvolvida pela Daihatsu, justamente para ser usada em carros mais baratos.

No Japão, ele tem 3,99 metros de comprimento, 1,69 m de largura, 1,62 m de altura e 2,52 m de entre-eixos. Contudo, por aqui o carro poderia ser "esticado" para não "canibalizar" justamente o SUV do Yaris. Apesar das medidas compactas do modelo gringo, o porta-malas tem bons 369 litros.

icon photo
Legenda: Toyota Raize brasileiro deverá ser maior que o japonês para abrir espaço para outro SUV compacto

Por enquanto a Toyota não trata o Raize como modelo global e adota um discurso de que suas vendas são destinadas exclusivamente ao mercado japonês. Por lá, ele usa motor 1.0 turbo de três cilindros de 98 cv e 14,3 kgf.m de torque, sempre com câmbio CVT e possibilidade até de tração integral.

Por aqui, há informações de fontes ligadas à Toyota de que a empresa trabalha em uma versão do carro com entre-eixos alongado, próximo ao do Corolla (2,70 m), e que seja capaz de usar a motorização 1.8 híbrida flex que estreou no sedã.

Mesmo com tudo isso, é importante a gente dizer que os registros feitos pela marca no Brasil não implicam necessariamente no lançamento do carro, pois há chances de ser apenas uma forma da marca patentear os arquivos para proteção de seu desenho. É esperar para ver.

Veja o vídeo com o SUV Toyota mostrado em Tóquio

Comentários