Nissan comprova que nem só de potência vive o carro...

Apesar de apresentar a maior potência da categoria, a picape da marca japonesa não consegue colocar à mesa itens como conforto e dirigibilidade


  1. Home
  2. Testes
  3. Nissan comprova que nem só de potência vive o carro...
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Nissan emprestou para o WebMotors a picape Frontier na versão SE Attack. Famosa por ter aqueles pôneis malditos no motor, a utilitária comprovou que nem tudo em um veículo pode ficar resumido ao propulsor. Robusta e aguerrida desde a sua nascença, a Nissan se demonstrou ideal para o terreno off-road e um pouco aquém do asfalto. O fato de a picape ter 190 cv no cofre do motor é justificável para campanhas de marketing, como a dos pôneis malditos. Porém não é garantia de sucesso.

No mercado de automóveis já é sabido que nem tudo que rege no conjunto de um carro são os “cavalos”. No caso da picape avaliada, o preço que se paga para ter na garagem um potente motor que proporciona uma relação peso/potência 11,52 kg/cv é o da desatualização estética da picape. A última revitalização da utilitária da Nissan aconteceu em 2007. Para ter ideia ela só perdia neste (design) quesito para as concorrentes Chevrolet S10 e Ford Ranger. A GM, por exemplo, foi reinventada recentemente e a Ford ganhará às lojas, totalmente reformulada, no segundo semestre de 2012. A Ford ainda vai tirar o título de picape mais potente da Nissan, com o ingresso do motor 3,2L, turbodiesel, de 200 cv e de 47,9 kgfm. Se entrarmos no mérito do torque, a Nissan é jogada mais para trás ainda, perdendo também para o novo motor da S10.

Um bom argumento para colocar a Nissan dentro de casa está no seu valor sugerido (R$ 106.990 – versão SE 4x4 Attack). Algo natural se você for levar em conta que ela será, antes do segundo semestre, uma das mais velhas da turma. Uma “galera” composta por: Chevrolet S10, Toyota Hilux, Ford Ranger, Mitsubishi L200 e VW Amarok.

No ranking de 2012 da Fenabrave (Fcaptionação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) a Frontier aparece na 5ª posição, registrando 3 mil unidades vendidas. A líder, com 22% de share do segmento, é a Toyota Hilux, com um volume de emplacamento de 6.900 unidades. O cenário para a Frontier não é muito diferente do encontrado em 2011, quando a picape terminou o ano na 5ª posição, com um pouco mais de 13 mil unidades vendidas. Para ter ideia, a Chevrolet S10, líder absoluta em 2011, emplacou 70% a mais que a Nissan.

O que encanta na Nissan Frontier

Além dos pôneis no motor, a Nissan se sobressai diante daquele consumidor que não liga para um conforto excessivo, assim como para uma picape com “cara” de carro. A transmissão de seis velocidades aproveita o torque em todos os momentos. Na sexta marcha, por exemplo, é possível rodar em rodovias, na velocidade permitida, com o motor abaixo de 2.000 rpm. O consumo médio da utilitária ficou em 10,6 km/l.

Outro ponto vantajoso da aguerrida utilitária está na sua atuação dentro do todo-terreno: Ângulo de ataque de 32º, de saída de 24º , inclinação máxima em subida de 39º e vão livre do solo é de 220 mm. Ela ficaria melhor ainda para a terra se estivesse equipada com pneus biscoitos.

Com uma caçamba de 1.513 mm de comprimento, 1.494 mm de largura e 454 mm de altura, uma das menores em volume – 948 l – , a Nissan é uma das únicas entre as cinco mais vendidas que oferece ganchos corrediços em trilhos (item opcional). Em contrapartida a Nissan também é a única que não oferece ar-condicionado digital. Outro pecado da picape avaliada é a ausência de um controle de tração. O item é essencial para você ter uma boa dirigibilidade no asfalto. Em pisos molhados e com a caçamba vazia é necessário respeitar a pisada no acelerador, pois quando se pede força, a turbina entra em ação, e a reação do diferencial traseiro é imediata, empurrando mesmo.

O preço encanta ainda mais quando ele é refletido no IPVA e no seguro. Utilizando o simulador de seguros do WebMotors a Frontier precisou de 4% de seu valor total para ficar garantida por um período de um ano.

Principais equipamentos da Nissan Frontier SE Attack são:

Direção hidráulica com ajuste de altura do volante (não há ajuste de profundidade), travas e vidros elétricos nas 4 portas, ar-condicionado, regulagem de altura do banco do motorista, airbag duplo frontal, freios com ABS e rádio com 4 alto-falantes e entrada auxiliar. Agora, se você quiser incrementar a SE, pague R$ 12 mil a mais, pela versão LE, e leve equipamentos como: controlador de velocidade, som com display e entrada para USB, transmissão automática, banco com regulagem de altura, trilhos de amarração na caçamba e espelho eletrocrômico com bússola.

Nissan Attack

Toyota Hilux SR

S10 LT

Motor

2.488 cm³

2.982 cm³

2.776 cm³

Potência

190 cv a 3.600 rpm

171 cv a 3.600 rpm

180 cv a 3.800 rpm

Torque

45,8 kgfm a 2.000 rpm

36,7 kgfm a 3.200 rpm

47,9 kgfm a 2.000 rpm

Câmbio

Manual 6

Manual de 5

Manual de 5

Tração

4x4, 4x2

4x4, 4x2

4x4, 4x2

Diâmetro

13,2 m

11,8 m

12,7 m

Rodas

16x7

17x7,5

17x7

Pneus

255/70 R16

265/65 R17

255/65 R17

Comprimento

5,23 m

4,70 m

5,35 m

Altura

1,78 m

1,85 m

1,83 m

Largura

1,85 m

1,84 m

2,13 m

Entre-eixos

3,20 m

2,75 m

3,10 m

Caçamba

1012 l

1.040 l

1.061 l

Capacidade

1.015 kg

1.000 kg

1.039 kg

Peso

2.082 kg

2.020 kg

1.910 kg

Tanque

80 l

80 l

76 l

Suspensão

Independ; Eixo

Braços; Eixo

Independ; Eixo

Freios

Disco/Tambor (ABS)

Disco/Tambor (ABS)

Disco/Tambor (ABS)

 

R$ 106,99 mil

R$ 111,80 mil

R$ 109,50 mil

Avaliações da Nissan Frontier no WebMotors

Nacionalização da Nissan Frontier

Nissan apresenta a nova Frontier, importada da Tailândia

Rodamos com a Nissan Frontier LE em todos os terrenos

Reveja a matéria sobre os Pôneis Malditos:

Benditos pôneis malditos

Gosta de picapes?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para este segmento:

Ford F-150

Ford F-250

Volkswagen Amarok

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors