La Casa de Papel: qual carro cada personagem teria

Selecionamos modelos mais vendidos de acordo com o país da cidade de cada membro do bando do "Professor"

  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. La Casa de Papel: qual carro cada personagem teria
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A quarta temporada de La Casa de Papel começa com grande expectativa. E nós do WM1 resolvemos imaginar que carro cada personagem da famosa série da Netflix usaria, levando em consideração o país da cidade que serve de pseudônimo para os membros a quadrilha do Professor.

Para tal, partimos dos carros mais vendidos em cada país: Japão, Brasil, Quênia, Estados Unidos e Finlândia. Além de Rússia, Alemanha e Noruega, cujos personagens vinculados a estas nações já morreram na trama (opa, spoiler?). Ah, consideramos os integrantes originais desde a primeira temporada, ok?

Tóquio - Honda N-Box

 

Honda N Box prata em foto de estúdio com suas formas quadradas
icon photo
Legenda: O quadradinho e simpático key car Honda N-Box é o mais vendido do mercado japonês
Crédito: Divulgação

Se morasse na capital japonesa, a protagonista vivida por Úrsula Corberó talvez tivesse um Honda N-Box, modelo mais vendido no mercado nipônico em 2019 . O key car - como são classificados os subcompactos e simpáticos carros quadradinhos comuns no Japão - é feito para transitar em um país onde falta espaço e sobra gente.

O carrinho tem que obedecer a limites de dimensões e potência para ser classificado como key car. O N-Box em questão mede 3,39 m no comprimento e 1,47 m na largura. O motor três cilindros tem apenas 660 cm³, 58 cv e 6,6 kgf.m em sua versão aspirada e com câmbio CVT.

Rio - Chevrolet Onix

Chevrolet Onix vermelho em movimento na estrada com sol baixo atrás de uma plantação de eucalliptos
icon photo
Legenda: Chevrolet Onix: hatch ganhou nova geração e continua sendo líder absoluto de vendas no Brasil
Crédito: Divulgação

O intrépido personagem vivido por Miguel Herrán leva o nome da Cidade Maravilhosa. E aqui no Brasil, o Onix é o líder absoluto de vendas há bastante tempo. O modelo ganhou nova geração em 2019 e é vendido também na versão antiga, agora chamada Joy.

Só no ano passado foram 241.214 unidades do Onix emplacadas. Mais do que o dobro do segundo colocado, o Ford Ka (104.331 licenciamentos).

Nairóbi - Toyota Hilux

Toyota Hilux África1
icon photo
Legenda: Toyota Hilux que roda no Quênia é basicamente a mesma vendida no Brasil
Crédito: Divulgação

A talentosa falsificadora da trupe do Professor é vivida por Aba Flores e, se estivesse na capital do Quênia, provavelmente iria usar uma Toyota Hilux para suas fugas espetaculares. A picape média começou a ter produção local em Mombaça, em 2019, mesmo ano em que foi líder de vendas.

A picape é basicamente a mesma que é produzida na Argentina e que roda no Brasil. Por aqui, a Hilux é vendida em nove versões, com preços entre R$ 121.990 a R$ 214.990.

Denver - Ford F-150

Ford F 150 Limited na cor preta em movimento na estrada
icon photo
Legenda: Veículo mais vendido dos EUA, Ford F-150 será importada para o Brasil em breve
Crédito: Divulgação

O impulsivo Denver (Jaime Lorente) adotou o nome da cidade norte-americana. E na terra do super size, o modelo mais popular é a F-150. A picapona não é só o veículo mais vendido do país há quase quatro décadas, como também é o segundo mais comercializado no mundo (mais de 1,07 milhão em 2019), atrás apenas do Corolla.

E para os picapeiros de plantão, a boa notícia é que a F-150 deve chegar até 2021 ao Brasil. Virá com motor V8 5.8 de 400 cv e caixa automática de 10 marchas - mesmo conjunto do Mustang. O preço, porém, será para poucas garagens: algo em torno de R$ 250 mil.

Helsink - Toyota Corolla

icon photo
Legenda: Toyota Corolla hatch é o modelo mais vendido no mercado finlandês de automóveis
Crédito: Divulgação

O sérvio grandalhão interpretado por Darko Peric teria de se sentir confortável em um Toyota Corolla. O modelo médio foi o carro mais vendido na Finlândia em 2019, onde é comercializado na configuração hatch - no Brasil, só temos o sedã.

Em fevereiro de 2020, o Corolla continuava líder no país escandinavo, com quase o dobro de emplacamentos que o segundo colocado, o Skoda Octavia.

Moscou - Lada Granta

icon photo
Legenda: Lada Granta é o líder na Rússia e parece com os carros da Renault, que é acionista do fabricante
Crédito: Divulgação

O personagem vivido por Paco Tous é o mais experiente do grupo do Professor, mas acaba morrendo na segunda temporada (olha o spoiler para quem não começou a série!). Se vivo fosse, poderia passear pelas ruas da capital russa com um Lada Granta.

Lembra da Lada e do Niva, que estiveram por aqui nos anos 1990? Pois é, o fabricante símbolo da União Soviética agora faz parte da AutoVaz, grupo que tem a Renault como acionista. Não é de estranhar que o Granta pareça um cruzamento de Symbol com o antigo Sandero. O modelo substitui o Samara, outro fresquinho na memória brasileira.

Oslo - Tesla Model 3

icon photo
Legenda: Tesla Model 3 é o líder na Noruega. Mas outro elétrico, o Audi e-Tron, já ameaça o seu reinado
Crédito: Divulgação

O primo de Helsink é outro que ficou pelo caminho na segunda temporada (spoiler, de novo!). A força bruta do personagem de Roberto García, contudo, ia contrastar com o carro que iria dirigir na Noruega. Isso porque provavelmente seria um elétrico.

Dos quatro mais vendidos no país nórdico em 2019, três são elétricos. O Tesla Model 3 foi o primeiro, enquanto Nissan Leaf e Audi e-Tron ficaram, respectivamente, com a terceira e quarta posições. Mas o SUV elétrico alemão já passou à frente nos primeiros meses em 2020 - o e-Tron, a propósito, iria chegar no Brasil agora em abril.

Berlim - Volkswagen Golf

icon photo
Legenda: A oitava geração do Volkswagen Golf: hatch médio foi o mais vendido em terras alemães

O polêmico ladrão de joias vivido por Pedro Alons usa o nome da capital alemã, mas devido a sua personalidade arrogante, dificilmente seria tão popular quanto o Golf. O hatch médio ganhou sua oitava geração no fim de 2019 e fechou o ano como o carro mais vendido do país europeu.

O Golf anotou 204.550 emplacamentos em sua "terra natal", mais que o dobro que seu companheiro de vitrine, o Tiguan, o segundo colocado com 87.771 unidades. No Brasil, o renovado hatch até foi registrado, mas, por enquanto, só a sétima geração ainda é vendida em versão única híbrida GTE.

 

Comentários