Laranja mecânica

Como os meninos do Lata Velha personalizam os próprios carros
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Laranja mecânica
Juliano Barbosa
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Dizem que “em casa de ferreiro o espeto é de pau”, mas não aqui no nosso caso. O Daniel, o Laerte e eu sempre gostamos muito de personalização e respiramos isso a todo tempo. As pessoas nos perguntam se nossos carros também são personalizados e a resposta é sim.

Procuramos sempre testar em nossos carros algumas tecnologias que aplicaremos mais tarde nos carros de nossos clientes. Por exemplo, eu tenho um Escort Zetec 97 que comprei de um amigo. Quando vi esse carro logo me apaixonei pelo design de formas arredondadas e frizos que atravessam as laterais do carro, ambos dignos de aplausos. Este é o primeiro carro da minha vida e com certeza será meu companheiro por muito mais tempo.

O modelo Zetec começou a ser fabricado em 1996 e é a última geração do Escort. Até hoje ele possui um dos melhores custo-benefício entre os seminovos. Este carro já me levou para muitos lugares sem nunca ter me dado um só problema, claro que a revisão é sempre muito importante para se garantir.

Na verdade, meu sonho sempre foi ter um Aston Martin, mas por enquanto um sonho um tanto quanto longe de ser realizado, mas não impossível. Enquanto ainda não ando pelas ruas de São Paulo com essa supermáquina inglesa vou me divertindo com meu “eErscortinho”, que nunca me deixa na mão.

Bem, tenho certeza de que será muito difícil alguém encontrar em qualquer parte do mundo os detalhes de meu carro, já que os fiz com exclusividade. Por exemplo, quando comprei, ele era preto e óbvio. Eu queria lhe dar uma cor diferenciada e escolhi uma Candy Laranja – esta tinta foi feita por nós aqui da Dimension Customs logo depois da minha pintura, a Chevrolet lançou o Vectra GT laranja, bem semelhante a cor do meu carro.

Troquei as rodas originais por rodas de aro 17, totalmente pintadas de preto e com o logo da Dimension Customs no meio. Já no teto, coloquei um teto solar bem invocado.

Acho que dá para perceber pelas fotos que este carro é bem rebaixado. Utilizei um sistema que já é velho conhecido dos carros do Lata Velha – a suspensão de rosca – que rebaixa o carro sem deixá-lo pesadão e sem conforto para quem anda.

As lanternas traseiras foram feitas manualmente por mim, não estava muito feliz em mantê-las originais. Moldei lanternas novas em fibras de vidro, pintei de preto para dar mais destaque e as imbuti.

Na parte dianteira, as lanternas têm faróis de xenon, este complemento que agrada muitas pessoas e, particularmente, me agrada também.

A parte interna é o meu xodó. Procurei não lotar de coisas, mas as poucas que coloquei complementaram o visual irado deste Escort. O sistema de som e multimídia é um dos mais potentes do mercado e muita qualidade.

Troquei os antigos forros dos bancos por couro e também coloquei manopla, volante e pedaleiras usadas nos carros do programa global.

O motor já veio com injeção eletrônica, mas para deixá-lo mais potente coloquei um sistema de injeção reprogramável de alta performance.

Este é um pouco dos segredos do meu carrinho. Espero que você tenha gostado e me mande sugestões, vou tentar esclarecer as dúvidas e sempre dar dicas preciosas de como você poderá personalizar seu carro.

Valeu e até a próxima!

Juliano Barbosa é especialista em pintura automotiva e um dos líderes da Dimension Customs, produtora dos carros do quadro Lata Velha, do Caldeirão do Huck.

DERRAPAMOS: ao contrário do que informamos, o Escort Zetec começou a ser fabricado em 1996, e não em 1992. O texto já foi corrigido

__________________________

Leia também:

Meninos do Lata Velha contam como restauraram o único Porsche Kremer do Brasil

De carona com os meninos do Lata Velha

Volvo C30 ganha adesivos de personalização

Castagna Anzom mostra a personalização levada ao extremo

Confira a saga de um Opala totalmente reformado

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors