Antonio Maciel Neto deixa a Ford do Brasil

  1. Home
  2. Bolso
  3. Antonio Maciel Neto deixa a Ford do Brasil
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Depois de quase sete anos à frente da operação da Ford no Brasil e no Mercosul, o executivo Antonio Maciel Neto deixará o comando do braço sulamericano da multinacional para assumir a presidência da Suzano Papel e Celulose. O desligamento definitivo de Maciel deverá ocorrer no dia 3 de maio, quando suas funções como presidente da empresa serão transferidas para Barry Engle, que já ocupa a presidência da Ford Brasil desde setembro do ano passado.

Maciel entrou na Ford em julho de 1999 com a atribuição de tirar a empresa de uma de suas mais graves crises no Brasil. A dissolução da Autolatina, uma joint-venture com a Volkswagen, deixou a empresa sem produtos e com uma baixíssima participação de mercado. O lançamento do Fiesta, no qual a fabricante havia investido muito, também não tinha dado o retorno esperado. Na época, chegaram a circular rumores de que a multinacional deixaria o Brasil.

Pouco depois de entrar na empresa, Maciel participou do projeto de construção de uma fábrica da Ford em outro Estado que não São Paulo. Inicialmente o Rio Grande do Sul havia sido escolhido, mas desentendimentos entre a empresa e o então governador Olívio Dutra levaram a empresa a instalar sua nova unidade em Camaçari.

A inauguração da planta ocorreu em 12 de outubro de 2001 e o primeiro produto a sair dela, originado no projeto Amazon, foi o Novo Fiesta, lançado em maio de 2002. O novo carro fez muito mais sucesso que seu antecessor, mas o pulo-do-gato da companhia foi o EcoSport, utilitário esportivo pequeno construído sobre a mesma plataforma do Novo Fiesta. Até hoje, não há no mercado nenhum concorrente para o carro. Em 2004 foi lançado o Fiesta Sedan e a fábrica de Camaçari atingiu sua capacidade máxima de produção, com três turnos.

Restava solucionar a questão da planta de São Bernardo do Campo, que produz apenas o Ka e o Fiesta Street, além de caminhões e as picapes Courier e F-250. A empresa precisava de um carro de entrada que permitisse maior participação de mercado e a manutenção daquela unidade produtiva, que corria o risco de ser fechada se não tivesse nenhum produto de grande volume.

Com um projeto brasileiro e um extenso programa de redução de custos, a empresa emplacou o B-402, nome código do futuro carro de entrada da empresa, chamado popularmente de “Ka de quatro portas”. Ele será construído sobre a base do Fiesta Street, mas com uma carroceria muito mais moderna. O espaço interno também promete surpreender. O lançamento do carro está previsto para 2007.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors