Como declarar carros no Imposto de Renda

Se você vendeu ou comprou um veículo recentemente é preciso informar à Receita. Veja 5 dicas para declarar o automóvel

  1. Home
  2. Bolso
  3. Como declarar carros no Imposto de Renda
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Vendeu ou comprou um veículo recentemente? Se a resposta for sim, saiba que é necessário incluí-lo na declaração do ano seguinte. Se você tem alguma dúvida sobre o assunto, veja como declarar carros no Imposto de Renda em cinco dicas.

Como declarar carros no Imposto de Renda

1 - Como deve ser feita a declaração de carros no IR?

Não somente os carros, mas veículos em geral, como motos e caminhões, devem ser declarados na aba “Bens e Direitos” com o código “21 – Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc”. Será necessário o preenchimento do campo com o número do Renavam do veículo.

Em seguida, no campo “Discriminação”, preencha com os dados do veículo (placa, modelo, ano de fabricação), informações do vendedor (nome, CPF ou CNPJ), data da compra e qual foi a forma de pagamento na negociação. Em casos de veículos usados, você pode encontrar esses dados na cópia do documento de transferência.

Nos campos "Situação em 31/12/2018 (R$)" e "Situação em 31/12/2019 (R$)" vão indicar o quanto foi pago pelo veículo em cada ano. Por exemplo, se você comprou em 2019, o primeiro campo deve ficar em branco. Ou, se você dividiu o pagamento em longas parcelas, informe o valor total pago em cada ano.

2 - Qual valor deve ser declarado?

O valor pago na negociação ou o valor venal da Tabela Fipe, qual dos dois considerar para declarar no Imposto de Renda? Essa é a dúvida de milhares de motoristas e, para sanar sua dúvida, deve entrar na declaração o valor pago na negociação.

Você só deverá modificar o valor na declaração do carro caso tenha adicionado equipamentos que tenham valorizado o preço do seu modelo. Nessas situações, atualize ao declarar o IR.

3 - Como declarar carros em casos de financiamento?

Outra dúvida comum é em relação ao valor a declarar em casos de financiamento do veículo: colocar o valor total ou apenas o que foi pago no ano? Simples: deve ser declarado apenas o que foi pago no ano anterior.

Ou seja, se você fez o financiamento em 2019 e está fazendo a declaração do ano, coloque o valor da entrada (se houver) e a soma de todas as parcelas pagas até o último dia de dezembro. No ano seguinte você deverá declarar somente as parcelas pagas ao longo do ano e assim sucessivamente.

Montagem mostra carrinho de miniatura em cima de uma calculadora
icon photo
Legenda: É importante calcular o valor corretamente do carro, seja financiado, em consórcio ou quitado
Crédito: iStock

Na hora de preencher os dados em casos de carros de financiamento, basta informar no campo "Discriminação" essa informação e colocar quais são as condições do negócio.

4 - Como declarar em casos de consórcio?

A situação é semelhante em casos de consórcio. Se você pagou as parcelas ao longo do ano, porém, ainda não foi contemplado, você deverá declarar somente a soma de todas as parcelas pagas no ano. Caso adiante parcelas do ano seguinte, coloque o valor delas na soma final.

5 - Como declarar quando o carro está quitado?

Mesmo que o carro já esteja quitado, é necessário incluir ele na declaração de bens do Imposto de Renda. Neste caso, o processo é muito simples, basta repetir o valor total pago nos dois campos. Para ajudá-lo, você pode usar o botão “repetir” e usar as mesmas informações da declaração anterior.

Fique atualizado com o WM1!

Para ficar por dentro de tudo sobre o mundo automotivo e as principais informações do seu veículo, continue acompanhando todas as novidades aqui no WM1. Notícias e materiais completos para você estar sempre atualizado.

 

Comentários