Mercado: vendas crescem, mas produção cai

  1. Home
  2. Bolso
  3. Mercado: vendas crescem, mas produção cai
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- O mês passado foi o melhor fevereiro da história para as vendas e exportações de veículos. O mercado interno comercializou 146.765 unidades, 14,8% a mais do que no mesmo período do ano passado. Já as negociações com o exterior renderam US$ 942 milhões, resultado 1,9% superior, segundo dados da Anfavea Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores.

Mesmo com o mercado aquecido, a produção fechou em 201.090 veículos, 2,2% a menos do que o resultado do mesmo mês do ano passado. Segundo a entidade, isso aconteceu por conta de dois fatores: a queda da exportação em unidades – embora ela tenha crescido em valores –, e, em menor grau, o aumento das vendas de automóveis importados, que já representam quase 10% do total de negócios do setor.

O grande número de carros comercializados no começo do ano e a baixa produção mantiveram os estoques de fabricantes e concessionárias em um nível menor do que o normal. Hoje elas têm o suficiente para 29 dias de negócios, enquanto o ideal é poder suprir a demanda por 36 dias, segundo a Anfavea.

Surpresa
Alguns dirigentes da indústria se dizem surpresos com o comportamento do mercado no início do ano. A previsão da Anfavea para o crescimento das vendas em 2007 é de 7,7%, mas por enquanto elas já subiram quase o dobro. Cledorvino Belini, presidente da Fiat, já disse que espera aumento nas vendas em torno de 13%.

Rogelio Golfarb, presidente da associação dos fabricantes, explica que as metas são feitas em cima da expectativa do crescimento do PIB. “Mas a indústria automobilística está crescendo em taxas bem superiores ao índice, para nossa felicidade”. Contudo, ele acredita que dois meses é um período curto para fazer uma análise mais aprofundada e rever as previsões.

Segundo analistas, a queda da taxa de juros incide de forma mais efetiva sobre o setor por conta de uma demanda reprimida ainda existente. De acordo com eles, agora o consumidor está mais confiante para comprar um carro a prazo. Tanto que o volume de crédito para financiamento foi de R$ 64 bilhões, alta de 20% em relação ao mesmo período do ano passado, como lembra Golfarb. Para ele, outro fator importante nessa análise é o aumento da massa salarial do brasileiro, que foi de 4,7% em 2006.

Leia também:

Venda de carros é negócio para locadoras

Brasileiro só compra carro pequeno

Vendas em fevereiro surpreendem a indústria

Batalha decisiva entre compactos

Processos melhores fazem preço do carro cair
________________________________
Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!
________________________________

E-mail: Comente esta reportagem

Envie essa reportagem para uma amigoa

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors