Novo Duster chega em março: o que esperar do SUV?

WM1 antecipa algumas novidades do remodelado utilitário esportivo da Renault, que ficará mais seguro e equipado

  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Novo Duster chega em março: o que esperar do SUV?
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Depois de longa espera, o novo Duster chega em março bastante mudado. A Renault programou o lançamento oficial do seu remodelado SUV para a imprensa para os dias 4 e 5 do referido mês. Mas o que esperar do espaçoso e robusto jipe da marca francesa?

Vai ter turbo?

Sim, mas não agora. O 1.3 turbinado e com injeção direta, que tem três variantes de potência na Europa, vai estrear só no ano que vem, já na linha 2022 do SUV. A expectativa é que, por aqui, a opção escolhida tenha entre 150 e 160 cv - esse motor já é usado pela Mercedes-Benz no Classe A Sedan vendido no Brasil.

Por enquanto, o novo Duster chega em março com o mesmo 1.6 16V da linha SCe de 120 cv, com câmbio manual de seis marchas ou automático do tipo CVT. A boa notícia é que o velho e áspero 2.0 vai sair de cena.

O desenho melhorou?

Fica claro nas fotos que o novo Duster passará por uma remodelação de fato. O modelo brasileiro será mais baseado no SUV que roda com emblemas da Renault em mercados do Oriente Médio (das imagens) do que o exemplar da romena Dacia.

Grade, faróis, capô, para-lamas, para-choques e tampa traseira… tudo novo. O que deixará o Duster, sempre criticado pelo desenho controverso, com ares realmente modernos.

icon photo
Legenda: Novo Duster usa lanterna quadradinhas, em um estilo que lembra muito o do Jeep Renegade
Crédito: Divulgação

Destaque para a grade frontal com nichos com losangos deitados, o farol que lembra o do Sandero e a traseira com lanternas quadradas que remetem ao Jeep Renegade.

A plataforma mudou?

Não, é a mesma B0, mas como em toda remodelação mais forte, a Renault vai dar um trato em alguns componentes. Um deles é a suspensão. Além da calibragem, a engenharia do fabricante francês vai mudar balança, amortecedores e molas, com um acerto mais firme.

Ficará mais seguro?

Além de suspensão mais firme, a Renault deve colocar reforços estruturais para deixar o novo Duster mais justo, especialmente em curvas. O SUV receberá controles de estabilidade e tração, além do assistente à partida em rampas.

O cinto de três pontos no banco central traseiro também virá, conforme obriga a nova legislação. O modelo até tirou quatro estrelas no último teste do Latin NCAP.

Terá mais equipamentos?

O novo Duster também vai ter de se render aos novos tempos. Partida por botão, chave presencial, sistema start/stop do motor, sensores de luminosidade e de chuva devem estrear no utilitário. A central Media NAV ganhará um upgrade e conectividade com Apple CarPlay e Android Auto. Wi-fi pode ser oferecido nas versões mais caras.

E o acabamento?

Não espere por milagres para um dos grandes defeitos do Duster desde seu lançamento. O plástico rígido e de aparência simples continuará ditando o interior, mas a Renault vai mudar o painel e colocar acabamentos menos prosaicos nas portas.

icon photo
Legenda: Painel e bancos do novo Duster ganharão desenho e materiais diferentes
Crédito: Divulgação

O quadro de instrumentos será novo e os bancos receberão espuma de melhor densidade. O volante talvez ganhe o esperado ajuste de profundidade. O espaço de médio continuará sendo um dos diferenciais do SUV.

Ficará mais caro, né?

Pouca coisa. A Renault sabe que o Duster é uma aposta mais racional no segmento. Não pode elevar muito o preço e correr o risco de concorrer com projetos bem mais modernos e interessantes, como Honda HR-V, Hyundai Creta e VW T-Cross.

Por isso, aguarde por valores entre R$ 75 mil e R$ 90 mil. Hoje, o SUV da Renault parte dos R$ 73 mil e vai até R$ 87 mil - confira o catálogo completo do Duster atual.

icon photo
Legenda: Novo Duster chega em março com frente bastante mudada e grade mais moderna
Crédito: Divulgação

 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors