Ka Freestyle terá motor 1.5 de três cilindros

Propulsor de 137 cv, que antes era trazido da Índia, passa a ser produzido na fábrica da Ford em Taubaté (SP)

  1. Home
  2. Notícias
  3. Ka Freestyle terá motor 1.5 de três cilindros
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Lançado em agosto do ano passado na linha 2018 do Ford EcoSport, o motor 1.5 Dragon flex de três cilindros e 137 cv de potência ganhou produção nacional, na planta de Taubaté (SP), e vai equipar o novo Ka Freestyle, que chega no início do segundo semestre. O novo hatch vai ganhar também inédito câmbio manual de cinco marchas MX65, mais leve e com ré sincronizada, que também é produzido na fábrica do interior paulista. O Dragon era trazido da India.

icon photo
Legenda: Modelo chega no início do segundo semestre.
Crédito: Alessandro Reis/WM1

O anúncio foi feito pela montadora durante evento nesta quarta-feira na linha de montagem de Taubaté, que acaba de completar 50 anos de atividades. Na ocasião, em entrevista para a reportagem do WM1, Goldfarb também confirmou que o Ka vai receber reforços estruturais na coluna central, portas e outras partes. Isso para melhorar o desempenho em testes de colisão lateral, a exemplo do que aconteceu no início deste ano com Chevrolet Onix e Prisma - em 2017, tanto os compactos da Genetar Motors quanto o Ka, que estão entre os automóveis mais vendidos do país, levaram nota zero do Latin NCAP justamente por conta da baixa proteção em colisão lateral. A partir de 2020, resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que todos os novos projetos de automóvel terão de passar por crash-test lateral para homologação. Em 2023, a regra valerá para todos os carros e utilitários comercializados no país.

Goldfarb também adiantou o que já se especulava: ao menos na versão de topo Freestyle, o Ka futuramente será oferecido com a opção de câmbio automático de seis marchas e conversor de torque, hoje importada do México e que está disponível também para o EcoSport desde o ano passado.

Na cerimônia desta quarta-feira, a Ford mostrou pela segunda vez o Ka Frestyle, configuração aventureira de suspensões elevadas exibida inicialmente em janeiro - novamente, a fabricante não mostrou o interior do carro, que terá a mesma central multimídia Sync 3 que estrou no EcoSport, bem como outras modificações, segunindo o padrão do Freestyle produzido na Índia.

 Modelo terá motor 1.5 Drago de 137 cv.
Legenda: Modelo terá motor 1.5 Drago de 137 cv.
Crédito: Alessandro Reis?WM1

O vice-presidente da Ford também revelou que os motores Sigma de quatro cilindros com 1,5 litro, hoje disponível para o Ka, e 1.6, que equipa o Fiesta, continuam em produção - com isso, as versões convencionais do Ka seguem com os propulsores 1.0 tricilíndrico e 1.5 de quatro cilindros, ambos bicombustíveis, enquanto, ao menos inicialmente, o 1.5 Dragon fica restrito ao Ka Freestyle e ao EcoSport.

Questionado, no entanto, Goldfarb deixou claro que a Ford tem planos para oferecer o novo Dragon de 1,5 litro em outros produtos da marca a serem anunciados, possivelmente com a adição de turbo e injeção direta de combustível, em uma faixa de preço acima da do Ka. Quem sabe um SUV posicionado acima do EcoSport e abaixo do Edge?

"Você não faz um investimento desses para um produto só. O motor 1.5 Dragon está apto a entregar eficiência energética acima das metas que acreditamos que virão, mas num custo que o brasileiro pode pagar. As tecnologias de turbo, injeção direta e desativação de cilindros estão disponíveis e a fábrica de Taubaté tem condições técnicas para fazer a adaptação, desde que exista mercado para isso, com regras claras e custo adequado", relatou o executivo.

 Modelo ganhará reforços estruturais.
Legenda: Modelo ganhará reforços estruturais.
Crédito: Alessandro Reis/WM1

A planta recebeu investimentos de "centenas de milhões de reais", nas palavras de Goldfarb, vice-presidente da Ford, que não revela os números totais "por questões estratégicas". De acordo com Marcio França, novo governador de São Paulo presente da cerimônia, a moderrnização da planta de Taubaté contou com cerca de R$ 200 milhões de antecipação de ICMS retido para a Ford.

Com a atualização da linha de montagem, a capacidade produtiva subiu de 430 mil para cerca de 500 mil motores/ano na planta paulista, com mesma quantidade de transmissões. Hoje, a fábrica de Taubaté produz os motores Sigma 1.5 e 1.6 de quatro cilindros, o novo Dragon 1.5 de três cilindros e as transmissões manuais MX65 do Ka e do EcoSport. Essa produção não vai atender apenas o mercado local e servirá para equipar unidades do Ka e do Eco para exportação, principalmente para países da América do Sul.

Quanto ao atraso no anúncio do Rota 2030, novo regime automotivo federal que substitui o Inovar-Auto, Goldfarb afirma que a definição está próxima. "A informação que temos é que na semana que vem deve sair a definição clara do Rota 2030, inclusive para aprovação do Congresso. O que é importante para nós é a estabilidade de regras e que essas regras sejam mantidas por um período logo. Acho que chegamos a um plano que funciona para o setor automotivo e deve ser aplicado com segurança jurídica para que a gente tenha estabilidade de planejamento."

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors