Mercedes encerra produção de carros no Brasil

Menos de cinco anos depois de inagurada, unidade de Iracemápolis (SP) fecha as portas

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. Mercedes encerra produção de carros no Brasil
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A fábrica de automóveis da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP) não vai soprar as velinhas de cinco anos. A unidade do interior paulista, inaugurada em 2016 no embalo do InovarAuto, fechará as portas.

Da linha de produção de Iracemápolis saíam o sedã Classe C e o utilitário esportivo GLA. Os modelos continuarão à venda no país, só que, agora, importados.

A fábrica reuniu investimentos de R$ 600 milhões e foi fundada em março de 2016, dentro de planejamento da montadora nos tempos de InovarAuto - programa do Governo Federal que concedia incentivos fiscais para fabricantes com produção no país.

Em comunicado oficial, a Mercedes diz que "está buscando a melhor perspectiva de futuro possível para o local e os seus 370 colaboradores". Entre as possibilidades, está um programa de demissão voluntária (PDV).

Ainda de acordo com a nota, o fechamento da fábrica de automóveis se dá devido ao atual momento econômico do Brasil e à queda na venda de veículos premium.

“Ao longo do nosso processo de transformação, continuamos a reestruturar a nossa rede de produção global. Aumentar nossa eficiência, otimizando a nossa capacidade de utilização é um facilitador importante. Por isso, decidimos encerrar a produção de automóveis no Brasil”, diz Jörg Burzer, membro do Board da Mercedes-Benz AG.

Fontes ligadas ao fabricante, contudo, afirmam que a pandemia só foi um dos motivos que "adiantou" o fechamento de Iracemápolis. A aprovação do Rota 2030 (novo plano de incentivos para o setor, aprovado no apagar das luzes de 2018) com várias demandas da indústria não atendidas, teria sido outra razão.

A marca continua com a produção de caminhões em São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora (MG). A propósito, a unidade mineira já teve fabricação de carros de passeio encerrada também. Lá, foram feitos a primeira geração do Classe e o cupê CLC.

Outra unidade de veículos que a Mercedes-Benz encerrou foi a da Dodge Dakota. Em 1998, a Chrysler inaugurou uma linha de produção da picape média em Campo Largo (PR). No mesmo ano, a Daimler comprou o grupo norte-americano e formou a DaimlerChrysler. A unidade paranaense foi fechada em 2002.

Comentários