Lifan diz que fará X70 e MyWay. Só não sabe quando

Marca chinesa promete permanência no mercado brasileiro e culpa fatores 'macro ambientais' pelo atraso dos dois SUVs

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Lifan diz que fará X70 e MyWay. Só não sabe quando
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Os rumos da Lifan no Brasil estão em xeque desde que rumores que as operações seriam encerradas por aqui. A marca chinesa, porém, confirmou que vai retomar as operações na fábrica do Uruguai onde montará dois novos SUVs. Só não disse quando.

WM1 conseguiu contato por e-mail com o vice-presidente da marca chinesa, Karl Xie. O executivo admitiu que a produção na unidade uruguaia está paralisada. Porém, prometeu que será retomada ainda em 2020 com uma parceria com a compatriota Brilliance.

Na unidade uruguaia a Lifan montará os prometidos utilitários esportivos X70 e MyWay em sistema CKD - as peças chegam em módulos da China e são montadas. Antes, porém, a Brilliance é que vai iniciar a produção de seus modelos para o Mercosul.

"A produção de veículos no Uruguai será reativada em breve para montagem de veículos da montadora Brilliance. A capacidade desta unidade é de 20 mil veículos ao ano, portanto tem capacidade para suprir a montagem de veículos das duas marcas", explica Karl Xie.

Sem data

O vice-presidente da Lifan, porém, não deu uma data para a produção dos dois SUVs ou mesmo para a retomada da montagem do X60 e X80 - alguns ainda são oferecidos nas revendas da marca e constam no catálogo da empresa.

Lifan X70
icon photo
Legenda: SUV estava prometido para 2019 e agora Lifan diz que fará o X70 e o MyWay no Uruguai
Crédito: Divulgação

"Fatores macro ambientais, como a guerra comercial entre China e Estados Unidos e a alta do dólar no Brasil, impediram que os novos veículos X70 e MyWay fossem lançados em 2019. Porém, continuam nos planos da marca, que aguarda uma melhora dos indicadores econômicos para anunciar lançamentos no Brasil", adianta o executivo.

Desde o início de 2020 surgiram especulações de que a Lifan estivesse de saída do Brasil. WM1 conseguiu contato com algumas concessionárias, que garantiram que as vendas estavam normais. O gerente comercial Henrique Ohori também garantiu a continuidade das operações.

Comentários