Ford EcoSport 2011 busca estilo Land Rover para se sofisticar

Mudanças mais visíveis do novo modelo são na grade dianteira. E no preço


  1. Home
  2. Testes
  3. Ford EcoSport 2011 busca estilo Land Rover para se sofisticar
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Maceió, AL - Quem o vir de traseira não vai notar diferença. Quem o vir de frente vai encontrar uma coisa ou outra que chamará a atenção. Resumindo, o EcoSport 2011, com sua grade dianteira de três barras e nome escrito sobre a grade, à moda Land Rover, é um velho conhecido que, para se tornar mais simpático e sofisticado, adotou o estilo da marca que a Ford vendeu à Tata, oferece mais tempo de garantia e pesa menos no bolso.

Os preços, a parte que mais interessa ao consumidor, estão até R$ 3.080 mais baixos que os dos modelos 2010. Isso em teoria, evidentemente. Para um modelo desatualizado, valor de tabela é como conto de fadas. O preço do modelo atual, portanto, deve se equiparar ao do modelo antigo vendido com descontos.

A razão de a Ford tentar sofisticar o EcoSport, ainda que oferecendo o veículo a preço mais baixo, é procurar manter sua liderança e prepará-lo para a chegada de novos concorrentes. Confirmado, até agora, só está o Renault Duster, que chega em 2011, mas também podemos esperar pelo utilitário do Chevrolet Agile Deus permita que mais parecido com o conceito GPix do que com o hatch, pelo Mitsubishi RVR, que deve ser vendido no Brasil como Outlander Sport, por Nissan Juke e outros, como o já veterano Hyundai Tucson, veículo de porte maior, mas vendido a preço cada vez mais acessível.

Vale ressaltar que o EcoSport 2011 será o último modelo da atual geração, a não ser que a Ford se resolva a oferecer no utilitário o excelente motor 1,6-litro Sigma, como último suspiro. Um trunfo final diante de concorrentes bem mais modernos, guardado para outro momento. O EcoSport que chega às revendas na primeira quinzena de fevereiro continua com o motor Zetec Rocam 1,6-litro e com o Duratec flex, de 2-litros.

A próxima geração do EcoSport usará a mesma plataforma do novo Fiesta, que deve chegar ao Brasil ainda este ano, importado do México com motor brasileiro, o Sigma, que é fabricado em Taubaté. No que se refere ao futuro EcoSport, ele é esperado para 2012, no mais tardar 2013. A velocidade desse processo vai depender, evidentemente, do sucesso dos competidores. Se o EcoSport atual continuar a enfrentar as novidades com a mesma desenvoltura atual sem competidores diretos, é possível que a Ford resolva esticar sua vida. Sucesso aos concorrentes, portanto.

Ao volante

Por dentro, o EcoSport 2011 não tem praticamente nada de novo, a não ser um novo grafismo do painel e um apoio para o pé esquerdo na versão automática. Isso denota que o modelo realmente está em compasso de espera pela nova geração, senão as mudanças teriam sido mais ousadas.

O painel de instrumentos, por exemplo, incorpora computador de bordo, mas o dispositivo foi apenas encaixado no visor direito de cristal líquido, em posição de leitura ruim para um equipamento com informações tão vitais, como consumo instantâneo e autonomia. Melhor seria que o visor estivesse entre o conta-giros e o velocímetro, como nos veículos da Volkswagen. Os mostradores que hoje estão no meio do painel, o de temperatura e de nível do combustível, poderiam assim ocupar os lugares das duas telas de cristal líquido.

O volante tem apenas regulagem em altura. A de distância faz falta. A ergonomia também sofre com a posição do comando de seta, muito próximo do controle do rádio na coluna de direção. É questão de costume, mas a proximidade das duas alavancas, no início, traz algum desconforto.

Sem mudanças no espaço interno, o EcoSport não deixa um passageiro alto viajar confortavelmente atrás de um motorista de altura equivalente. Um dos dois vai sofrer, especialmente em viagens longas. O porta-malas, de apenas 292 l, impõe duas desvantagens. A primeira é o pouco espaço para bagagem e a segunda, a abertura da porta, de lado. Assim como o suporte do estepe do VW CrossFox, esse tipo de abertura exige um espaço de pelo menos 50 cm para poder abrir o porta-malas do utilitário. Para quem estaciona o carro de ré, isso é um belo problema.

O acabamento, que já havia melhorado bastante no modelo 2008, se mantém no mesmo nível do modelo anterior. Nada de extraordinário, mas sensivelmente melhor do que as capas plásticas dos modelos anteriores, que se soltavam sem muito esforço.

Em termos dinâmicos, não há surpresas. Mesmos motores, mesmo acerto de suspensão, mesmo centro de massa alto. O EcoSport continua enfrentando ondulações e buracos com mais desenvoltura do que um veículo de passeio normal, mas não o coloque em um atoleiro que, de lá, ele não sai sozinho. A versão 4WD se sai pouca coisa melhor, mas não tanto que justifique chamá-lo de um legítimo off-road.

Como já dissemos no texto de apresentação do carro, o EcoSport 2011 fará sucesso por ter mais tempo de garantia e por custar menos. Tudo o mais a respeito do carro é notícia velha, algo que, para seus fãs, não é tão mal quanto poderia parecer. Para os que não são tão afeitos ao carro, a perspectiva de uma nova geração logo ali na esquina é sempre uma esperança de mais opções.

FICHA TÉCNICA – Ford EcoSport 2011






















MOTORES Quatro cilindros em linha, quatro tempos, SOHC 1.6 e DOHC 2.0, refrigerados a água, 1.598 cm³ 1.6 e 1.999 cm³ 2.0
POTÊNCIAS1.6: 101 cv gasolina e 107 cv álcool a 5.500 rpm; 2.0: 141 cv gasolina a 6.000 rpm e 146 cv etanol a 5.750 rpm
TORQUES1.6: 142,2 Nm gasolina e 150,2 Nm álcool a 4.250 rpm; 2.0: 187,4 Nm gasolina a 4.750 rpm e 190,8 Nm álcool a 4.250 rpm
ALIMENTAÇÃOInjeção eletrônica de combustível
CÂMBIOManual de cinco ou automático de quatro marchas
TRAÇÃODianteira ou nas quatro rodas 4WD
DIREÇÃO Hidráulica progressiva
RODAS Dianteiras e traseiras em aro 15”, de aço ou de liga-leve, com opção de aro 16” para as versões 2.0
PNEUS Dianteiros e traseiros 205/65 R15 com opção de pneus 205/55 R16
COMPRIMENTO 4,24 m
ALTURA 1,68 m
LARGURA 1,98 m
ENTREEIXOS 2,49 m
PORTA-MALAS292 l
PESO em ordem de marcha 1.176 kg a 1.373 kg
TANQUE54 l
SUSPENSÃODianteira independente, tipo McPherson; traseira com eixo de torção ou multilink, independente 4WD
FREIOSDianteiros com discos ventilados e traseiros com tambores
CORES Não divulgadas
PREÇOSR$ 49,9 mil XL 1.6 a R$ 61,88 mil 4WD


Gustavo Henrique Ruffo viajou a Maceió a convite da Ford.


_________________

Twitter
_________________

Gosta de utilitários esportivos pequenos?

Então veja aqui em nossos estoques a melhor oferta para você:

Ford EcoSport

Chevrolet Tracker

Mitsubishi TR4

Kia Sportage

Suzuki Grand Vitara

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors