Ford EcoSport XLT Automático

Fábrica mantém preço da versão manual; toda linha está mais barata


  1. Home
  2. Testes
  3. Ford EcoSport XLT Automático
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Demorou, mas chegou. Conforme havíamos publicado ano passado leia aqui , o utilitário esporte Ford EcoSport passa a contar com câmbio automático. O preço começa em R$ 60.860,00, para a versão XLS, que traz de série ar-condicionado, airbag duplo, travas elétricas, vidros elétricos com acionamento um-toque nas quatro portas e sistema antitravamento dos freios ABS, entre outros itens. O motor é o Duratec 2-litros, somente com tração dianteira. Trata-se do conjunto motor/transmissão do Focus, adaptado ao SUV.

Na versão XLT, que além dos itens acima traz, entre outros, toca-CD com leitor de MP3, volante revestido de couro e ajuste lombar para o banco do motorista, o preço pula para R$ 64.480,00; com banco de couro chega a R$ 67.070,00. Aí está a grande vantagem – não houve aumento de preço em relação à versão com câmbio manual.

A Ford promoveu realinhamento de preços em toda a linha EcoSport. Desde a versão de entrada, todas ficaram aproximadamente 4% mais baratas algo em torno de R$ 2.500,00 no preço final. A maior redução foi para a 4WD, que tem tração nas quatro rodas – seu preço caiu de R$ 72.100,00 para R$ 65.600,00. A Freestyle, antes série especial, passou a integrar a gama de opções e agora é montada sobre a XLT antes era a XLS. Mais completa, manteve o preço anterior: R$ 55.480,00.A caixa que passa a equipar o EcoSport é a mesma do Focus, com 4 marchas e função overdrive, que suprime a última marcha. Foram mantidas as relações, mas o diferencial foi encurtado 11,9 % de 3,7:1 para 4,2:1, forma de garantir mais agilidade. Há bloqueio do conversor de torque para 3ª e 4ª marchas, o que colabora tanto para melhorar o consumo quanto para o conforto em viagem. Cruzando a 120 km/h, o conta-giros está cravado a 3.000 rpm; a 140 km/h, 3.250 rpm.

Assim como o câmbio, o motor Duratec 2.0 também é o mesmo do Focus. É um quatro-cilindros de 2 litros de cilindrada, com quatro válvulas por cilindro duas para admissão, duas para escape e duplo comando no cabeçote. No EcoSport, no entanto, a potência é menor, com caixa manual 143 cv ante 147 cv no Focus ou automática 138 cv, ante 140 cv. Isso se deve tanto à instalação do conjunto motriz no utilitário esporte quanto às alterações no sistema de admissão de ar no motor para fazer com que houvesse mais torque em baixas rotações. De acordo com a Ford, 86 % de toda a força produzida pelo 2-litros 18,3 kgfm a 4.250 rpm estão disponíveis a apenas 1.500 rpm – 15,7 kgfm.

Para suportar os 50 quilos a mais de peso, o EcoSport ganhou molas e amortecedores recalibrados na suspensão dianteira. Disponíveis apenas na dianteira, os discos de freio cresceram, para aumentar a eficiência em frenagem: 278 mm contra 258 mm.

A Ford aumentou o tanque de combustível do EcoSport, que passou de 45 para 54 litros. O ganho em autonomia foi grande. Considerando-se o número de consumo em estrada divulgado pela fábrica obtido em condições ideais e de acordo com a norma NBR 7024, 13,1 km/l, tem-se 707 quilômetros com o novo tanque. Com o tanque anterior seriam 589,5 quilômetros. O 4WD permanece com tanque de combustível com 50 litros de capacidade.

Ao volante o EcoSport não esconde suas características de veículo alto, balançando com o vento lateral. Sua direção tem boa assistência e resposta adequada ao tamanho do carro. Trafegando em rodovia, a despeito do bom trabalho realizado no isolamento acústico do modelo, é alto o ruído aerodinâmico.

Em conforto, falta ainda o apoio para o pé esquerdo do motorista quarto pedal. É algo indispensável num carro com câmbio automático, em que basicamente se usa apenas o pé direito. O console central é novo, com mais porta-trecos. O acabamento permanece o ponto-fraco do EcoSport, mas não há milagres para preço baixo. Componentes de alta qualidade custam mais caro.

O Marketing da Ford relutou em revelar suas intenções, mas sugere algo em torno de 500 unidades do EcoSport automático vendidas por mês. É quase 20 % do volume total, somadas todas as versões – 3.500 unidades/mês. Difícil bater essa meta.Então veja aqui em nossos estoques a melhor oferta para você:

  • Ford EcoSport

  • Chevrolet Tracker

  • Mitsubishi TR4

  • Kia Sportage

  • Suzuki Grand Vitara

    Leia também:

    Chevrolet Tracker 2007

    Infiniti FX

    Nissan Murano

    SEGREDO! – Audi Q5

    Os gêmeos 4007 e C-Crosser
    ________________________________
    Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se naAgenda do Carro!
    ________________________________
    E-mail: Comente esta matéria

    Envie essa matéria para uma amigoa
  • Comentários

    Ofertas Relacionadas

    logo Webmotors