Frontier

Nissan apresenta picape produzida no Brasil


  1. Home
  2. Testes
  3. Frontier
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon
















ITENS TESTADOS 

















































Picape Frontier turbo
diesel cabine dupla chega ao mercado

como primeiro veículo da Nissan fabricado no
Brasil


O segmento das picapes médias está mais
aquecido do que nunca. Além das tradicionais
rivais Chevrolet S10, Ford Ranger e Toyota Hilux, com
versões a diesel e gasolina, cabine simples e
dupla, 4x2 e 4x4 (a Ranger oferece ainda cabine estendida),
o consumidor desse tipo de veículo, muitas vezes
utilizado mais para passeio do que para o batente, tem
ainda à disposição a parruda Mitsubishi
L200, apenas com motor a diesel, cabine dupla e tração
4x4 optativa.


Confirmando a vocação off-road dos caminhos
brasileiros, a Nissan acaba de entrar na briga por uma
parte desse atraente quinhão, com o lançamento
da picape Frontier, em duas versões, ambas com
motor turbo-diesel e cabine dupla.


O modelo, primeiro veículo a ser produzido pela
primeira fábrica da aliança mundial Nissan
/ Renault, no Complexo Ayrton Senna, em São José
dos Pinhais, PR, está disponível com uma
única alternativa de motorização,
o MWM Sprinter de 2.8 litros turbo diesel, com intercooler,
e duas opções de acabamento: XE, mais
simples, e SE, mais equipada, ambas com tração
4x2 ou 4x4 optativa.


 

















Fotos: Oswaldo Luis
Palermo

























MOTOR MODERNO




Propulsor
MWM desenvolve 132 cavalos de potência


O propulsor turbo-diesel intercooler da picape Frontier
é o MWM Sprint, que tem disposição
longitudinal, quatro cilindros em linha, 2.798 cm3 de
cilindrada e gera potência máxima de 132cv
@ 3.600 rpm. Em baixa rotação, 1.800 rpm,
o motor já atinge sua capacidade máxima
de torque, de 34,7 kgfm, transmitindo bom nível
de força em diversas condições
de uso da picape.



Num trabalho conjunto, engenheiros da Nissan e da MWM,
acrescentaram características únicas para
esse motor, fabricado no Brasil, inserindo o “DNA”
Nissan, ou características específicas
para esse modelo. As mais significativas alterações
foram no sistema de intercooler, que passou a contar
com entrada de ar pelo capô, na mudança
do sistema de lubrificação de óleo
utilizado na transmissão, e no reescalonamento
das engrenagens de marchas. Com isso, segundo a fábrica,
foi possível reduzir vibrações
e ruídos do motor, e conseqüentemente do
interior da cabine.


Com esse motor, a Frontier apresenta performance surpreendente.
O modelo pode atingir, segundo a fábrica, velocidade
máxima de 164 km/h e acelerar de 0 a 100km/h
em 13,9s. O consumo de óleo combustível
é de 11,4 km/l na cidade e 14,6 km/l na estrada,
ainda segundo informações da montadora.


voltar






















TRANSMISSÃO
EFICIENTE




Transmissão manual EATON de cinco marchas tem
engates precisos


A transmissão EATON é manual de 5 velocidades,
com acionamento hidráulico da embreagem. As marchas
são todas sincronizadas, incluindo à ré.
Aliado a sincronização, existe um material
em fibra de carbono (EFMII) que proporciona engates
suaves e precisos.


A versão 4x4 possui diferencial de escorregamento
limitado (VLSD) no eixo traseiro. Ele reduz as diferenças
de velocidade entre as rodas, ajustando o torque e a
potência que cada roda recebe, melhorando a tração
e aumentando a estabilidade em curvas fechadas e pisos
lisos com maior segurança. A roda livre automática,
de série na versão XE, permite o acoplamento
da tração 4x4 de forma instantânea
até 40km/h. A marcha reduzida é acionada
por meio de uma segunda alavanca no assoalho, com engate
preciso e fácil manuseio.


voltar






















VISUAL AGRESSIVO

Detalhes do design dão toque inovador
ao modelo




A Chefe de Design da Nissan, Dianne Allen, concebeu
a nova picape Frontier inspirada em uma luva de boxe.
O visual do modelo é simples, mas tem detalhes
que emprestam sensação de robustez e agressividade
ao modelo, inovando o conceito visual de picapes médias.


Baseada na versão americana, apresentada pela
primeira vez no Salão Internacional do Automóvel
de Chicago em 2000, a picape Frontier brasileira rompe
o tradicional e conservador design atual da maioria
das picapes para ganhar um estilo inovador.


Ela chama a atenção e inspira um padrão
mais jovem, moderno e ativo.

A nova frente impõe respeito com o novo capô
de perfil alto, dando sensação de força
e potência, reforçado pela “cara de
bravo” produzida pelos novos protetores de pára-lamas
e dos pára-choques dianteiro e traseiro.


Os faróis halógenos com lentes transparentes
e os faróis de neblina redondos no pára-choque
dianteiro aumentam a imagem de robustez e audácia
da Frontier.

A tampa traseira é a única entre as picapes
do segmento a dispor de fechadura. O pára-choque
traseiro possui uma superfície anti-derrapante
para facilitar a carga e descarga.


O desenho das rodas, tanto a de aço na versão
XE, quanto a de liga na versão SE, estão
em harmonia com o estilo da Frontier. As opções
de cores, branca, preta, prata, vermelha e cinza reforçam
o design agressivo que o modelo projeta.


voltar























INTERIOR BEM
EQUIPADO


Painel e quadro de instrumentos transmitem
sensação de esportividade




A Nissan Frontier oferece elevado nível de conforto,
sofisticação e praticidade para todos
os ocupantes. Com design revitalizado, o interior da
Frontier também é inovador. O desenho
do painel, as linhas dos instrumentos, as formas dos
botões de comando e o material empregado, exploram
um visual esportivo e moderno.


O painel, de linhas limpas, agrada pelo seu aspecto
moderno. Ele possui quadro de instrumentos com três
amplos mostradores de fácil visualização
e leitura. A luz azul dos instrumentos do painel transmite
um visual techno, sem cansar a visão à
noite. A aparência metalizada da cor prata em
algumas partes do interior, reforçam e transmitem
a sensação de ousadia que o modelo pretende
passar.


Os comandos de vidros, de abertura das portas e de
regulagem dos retrovisores externos, ficam bem a mão
do motorista no painel da porta. Todas as versões
possuem de série, direção hidráulica,
coluna de direção regulável em
altura, bancos dianteiros individuais revestidos em
tecido, ajuste de altura do cinto de segurança,
aquecimento, espelho retrovisor interno dia e noite,
vidros verdes, tomadas de 12V (1 ponto para a versão
XE e 3 para a SE) como principais equipamentos. A versão
top, SE, conta ainda com luz de leitura, relógio
digital (acoplado ao áudio), limpador do pára-brisa
variável, porta-mapas no console central, acabamento
das portas em tecido, porta-copos duplo integrado no
console central, porta-copos duplo traseiro, console
central com apoio para braço e porta-objetos,
volante de direção revestido em couro,
vidros elétricos nas 4 portas, retrovisores elétricos,
trava das portas elétrica acionada por rádio
freqüência incorporada a chave, sistema de
alarme anti-furto, ar-condicionado com 4 velocidades
e reciclagem de ar.


voltar























FÁBRICA
NO BRASIL


Inaugurada ano passado, planta é
a primeira da aliança Renault-Nissan




Com a abertura desta fábrica, a Nissan se tornou-se
efetivamente um fabricante local no Brasil, elemento
essencial da estratégia da empresa para aumentar
a sua presença no Mercosul. Com a produção
da picape Frontier e do sport utility Xterra no Brasil,
que deverá chegar ao mercado em meados do próximo
ano, a Nissan espera aumentar sua participação
nas vendas, ao mesmo tempo em que reduzirá os
seus custos logísticos e melhorará a sua
lucratividade. A Nissan espera produzir no mínimo
4.500 picapes Frontier no primeiro ano, tendo a fábrica
uma capacidade nominal de 20.000 unidades/ano. A longo
prazo a previsão para o mercosul é de
150.000 veículos por ano, com o apoio das estruturas
comerciais e industriais da Renault.


A Nissan já investiu aproximadamente US$ 100
milhões para introduzir, na região, a
nova picape Frontier e o sport utility Xterra. A empresa
conta com a produção local da picape Frontier
e do sport utility Xterra para possibilitar o seu crescimento
lucrativo nos anos vindouros e atualmente está
fazendo estudos para a introdução de outros
novos produtos no mercado. Hoje, a linha Nissan no Brasil,
está constituída pela nova picape Frontier,
pelo sedã Maxima e pelo utilitário esportivo
Pathfinder.


Depois de ter unido suas forças com a Renault
em 2000, a Nissan fechou o ano de 2001, com 1554 unidades
comercializadas no Brasil. Em outubro de 2000, a Nissan
deslanchou as suas operações locais por
meio da Nissan do Brasil Automóveis. Esta organização
apóia-se nas fortes capacidades industriais e
comerciais da Renault no Brasil. De acordo com a estratégia
da Aliança, todas as operações
de varejo são conduzidas sempre respeitando a
identidade de marcas das duas empresas.


voltar




Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors