Renault Sandero Vibe é a mais vantajosa do hatch médio

A R$ 38,59 mil, veículo vem completo de série e oferece espaço de sobra


  1. Home
  2. Testes
  3. Renault Sandero Vibe é a mais vantajosa do hatch médio
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Quando chegou ao mercado, o Renault Sandero seguiu a boa receita de seu irmão mais velho, o sedã Logan, e ofereceu itens de série e espaço por um valor que só modelos menores conseguiam acompanhar. Com a vantagem de um desenho de que as pessoas gostam mais do que o do Logan. Pois agora, com a versão Vibe, o carro consegue ir mais longe na oferta de itens de série e se torna, de longe, a mais vantajosa de uma linha que já era mais do que honesta com o consumidor.

O Sandero Vibe vem com ar-condicionado, direção hidráulica, travas e vidros dianteiros elétricos, rodas de liga-leve de aro 15”, computador de bordo, regulagem de altura do banco do motorista, toca-CD com MP3 e comando-satélite na coluna de direção, faróis de neblina e uma série de itens de aparência que acabam por não ajudar tanto o carro. O acabamento padrão do Sandero é mais interessante do que os plásticos estampados do Vibe. Tudo isso por R$ 38,59 mil. Não há hoje, no mercado brasileiro, nenhum carro que ofereça tanto por valor menor.

Há quem critique o Sandero por desenho e por acabamento, mas ele tem a proposta de ser um carro simples, sem luxo, e dentro dessa proposta, seu acabamento é dos melhores. Não tem rebarbas, não tem peças mal encaixadas nem excesso de plástico. Aliás, a Renault é hoje o que a Ford foi um dia, quando não havia mais do que quatro fabricantes no Brasil: referência em acabamento.

Partindo desses méritos, o que o Sandero Vibe precisa aperfeiçoar é pouco em relação ao que ele já propõe ao consumidor. Aliás, vale registrar os elogios à linha Sandero pela adoção de versões bem equipadas, que facilitarão a vida de seus compradores. Isso porque versões bem equipadas de série desvalorizam menos que versões básicas equipadas com opcionais. O único opcional do Sandero Vibe são os airbags dianteiros, que saem por R$ 1.500.

Ao volante

A posição de dirigir do hatch da Renault poderia ser melhor. Falta a regulagem de altura e de distância do volante, mas isso é compensado, em parte, pela regulagem de altura do banco do motorista.

Em movimento, o Sandero se comporta bem, mas sem brilho. O motor 1,6-litro de 95 cv com álcool confere agilidade ao carro na cidade, mas fica devendo um pouco na estrada. Não que ele não consiga manter os 120 km/h com facilidade nas estradas onde essa velocidade é permitida, mas as retomadas são algo lentas. O motor também é mais áspero que o 16V, que seria uma opção melhor para o Sandero Vibe, mas, para o 16V, já existe a versão Privilège.

Com etanol, o consumo também não é dos menores. Na cidade, o hatch fez uma média de 5 km/l. Na estrada, o Sandero se deu melhor e chegou a 8,6 km/l. Isso com ar-condicionado ligado o tempo todo e sem muito dó do acelerador. Em uma condução mais tranqüila, o consumo há de ser mais baixo.

Outro ponto falho no Sandero é o plástico dos acabamentos, preto e com estampas. Pode agradar a um público jovem ou “descolado”, mas está um tom acima do que seria descontraído. Ficou “over”. Também fazem falta os vidros elétricos nas portas traseiras. Elas não estão disponíveis nem como opcionais.

Quando se trata de espaço, o Sandero é o hatch neste valor que mais o esbanja. Tem 2,59 m de entre-eixos, contra 2,54 m de entre-eixos do Chevrolet Agile. No porta-malas, cabem 320 l, contra 327 l do concorrente da GM. Na balança, os 5 cm a mais para os joelhos pesam mais do que 7 l de vantagem no porta-malas.

Já que falamos de prós e contras, não há como negar que os pontos positivos do Sandero superam em muitos os ruins. Para quem estiver procurando um hatch na faixa dos R$ 40 mil, deixar de ir a uma concessionária Renault e olhar um Sandero Vibe pode gerar arrependimentos futuros.

FICHA TÉCNICA – Renault Sandero Vibe

MOTORQuatro tempos, quatro cilindros em linha, transversal, duas válvulas por cilindro, refrigeração a água, 1.598 cm³
POTÊNCIA95 cv álcool e 92 cv gasolina a 5.250 rpm
TORQUE138 Nm álcool e 134 Nm gasolina a 2.850 rpm
CÂMBIOManual de cinco velocidades
TRAÇÃO Dianteira
DIREÇÃO Por pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica
RODAS Dianteiras e traseiras em aro 15”,de liga-leve
PNEUS Dianteiros e traseiros 185/65 R15
COMPRIMENTO 4,02 m
ALTURA 1,53 m
LARGURA 1,75 m
ENTREEIXOS 2,59 m
PORTA-MALAS 320 l
PESO em ordem de marcha1.055 kg
TANQUE50 l
SUSPENSÃO Dianteira independente, tipo McPherson; traseira com eixo de torção
FREIOS Discos na dianteira e tambores na traseira
CORESBranco, cinza, vermelho fogo, prata e preto
PREÇOR$ 38,59 mil

_________________

Twitter
_________________

Gosta de hatches médios?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

Peugeot 307

Peugeot 306

Volkswagen Golf

Renault Mégane

Chevrolet Astra

Ford Focus

  • Fiat Stilo

    Leia também:

    Fiat 500 é um polonês pequeno e chamativo


    Chrysler 300C V6 é um Mercedes-Benz Classe E mais em conta

    VW Amarok pode ser considerada a melhor de sua turma

    Ford EcoSport 2011 busca estilo Land Rover para se sofisticar VW CrossFox melhora, mas conserva velhos problemas
  • Comentários

    Ofertas Relacionadas

    logo Webmotors