Maverick e Tarok

Maverick e Tarok: elas vêm para destronar a Toro

Picapes devem ser lançadas entre o final deste ano e até meados de 2022 para acabar com o reinado do modelo da Fiat


  1. Home
  2. Comparativos
  3. Maverick e Tarok: elas vêm para destronar a Toro
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Fiat Toro que se prepare. Duas novas picapes com porte parecido (que, aqui no WM1, chamamos de "intermediárias") devem ser lançadas entre o final deste ano e meados de 2022 para destronar o carro da FCA. Falamos de Maverick e Tarok, da Ford e da Volkswagen, respectivamente.

No discorrer abaixo, vamos elencar o que cada uma delas promete trazer de "quente" e de atrativo para o segmento, que hoje é dominado pelo modelo da FCA, que agora pertence ao Grupo Stellantis - e que em maio terá lançada a linha 2022, com várias novidades. Quer argumentar a respeito? Basta deixar um comentário no campo que fica no pé da reportagem.

Maverick e Tarok vêm para dominar

Ford Maverick

Vamos começar com o modelo da Ford, que será feito sobre a mesma plataforma do Bronco Sport - SUV este que já está confirmado para chegar em nosso país. A picape será importada do México e, com isso, chega para o mercado brasileiro sem pagar os 35% de taxa de importação de modelos que vêm, por exemplo, da Europa, dos EUA ou do Japão.

Feita sobre a base do Bronco, a Maverick terá chassis em monobloco, exatamente como a Toro e como a futura Tarok, da qual falaremos logo mais. Essa é a principal diferença das picapes dessa categoria em relação às médias, como Amarok, S10, Hilux e Ranger, entre outras, que usam configuração chassi-cabine, considerada mais robusta para o uso no campo.

A Maverick, inclusive, já foi flagrada e fotografada algumas vezes em testes e, aqui no WM1, ganhou uma projeção de como será o seu design.

Ford Maverick Projeção JKD Marca D Agua 2
Projeção da Ford Maverick: modelo deve ter desenho inspirado no DNA de picapes da empresa, nascido com a F-150
Crédito: Projeção João Kleber Design

Preços

Isso quer dizer que, assim como o modelo da FCA, as futuras Maverick e Tarok terão proposta mais familiar e direcionada ao lazer do que para o trabalho. Em termos de preços, espere por algo muito parecido com o que hoje vemos na Toro - algo que começa perto dos R$ 100 mil e termina na casa dos R$ 160 mil.

Mas é importante destacar que estas duas novas rivais não deverão ter oferta de motor a diesel, algo que deve continuar sendo exclusivo do modelo fabricado pela Fiat em Goiana (PE) - e, no caso da Ford, seguir oferecido pela Ranger, que é maior e mais voltada ao trabalho rural. Uma tração 4x4 para a Maverick ainda pode surgir, mas nossas fontes não foram capazes de confirmar.

Por conta da associação com o Bronco Sport, a Maverick deve contar com a mesma oferta de motor que vai equipar o SUV. Falamos do 1.5 turbo (chamado de Ecoboost), possivelmente conectado a uma caixa de câmbio automática de oito marchas. Existe, ainda, uma chance de a picape usar o DirectFlex 2.0 que até poucas semanas era oferecido pelo EcoSport Storm, mas essa chance é pequena.

Como diferencial em relação à picape da FCA que vende como água, a Ford deve apostar na última geração do sistema Sync, que faz muito sucesso na Ranger e que sabemos que a Toro - ao menos por ora, enquanto não tiver a nova central multimídia da empresa - não consegue oferecer.

 Maverick e Tarok são as armas que Ford e Volks preparam para acabar com a "graça" da Fiat Toro no segmento
Legenda: Maverick e Tarok são as armas que Ford e Volks preparam para acabar com a "graça" da Fiat Toro no segmento
Crédito: montagem

E a Tarok?

Esse caso é um pouco mais próximo e curioso. A Tarok foi apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo de 2018 praticamente pronta. Era esperada para 2020, mas a pandemia e uma série de decisões "congelaram" seu lançamento. O projeto chegou a ficar na lista de espera, mas segundo fontes ligadas à empresa agora seu lançamento voltou a esquentar.

Isso significa que a Tarok está muito próxima de ser lançada, apesar de só ter aparecido uma só vez. E, cá entre nós, o carro que vimos no Salão estava praticamente pronto para fazer a estreia. Era um protótipo, foi até chamado de Concept, mas podia sair de lá rodando, se fosse essa a vontade da Volks. Para o lançamento, deve ganhar retoques, possivelmente inspirados no visual do Taos.

A Tarok será feita sobre a mesma plataforma que T-Cross, Nivus, Virtus, Polo, Jetta, Tiguan e cia, a famosa estratégia modular MQB. Por conta disso, já é fato que seu formato de construção será o mesmo que o da Toro e da Maverick - e que vimos no protótipo apresentado no Salão -, de chassis em monobloco.

Volkswagen Taos Highline 250 TSI
Painel da Tarok deve ser muito próximo do que vimos no Taos, que será lançado em breve
Crédito: Ricardo Rollo/WM1

O motor será o 1.4 TSi que já vemos hoje em Jetta, T-Cross, Polo e Virtus GTS e que também será utilizado pelo Taos, embora não esteja mais disponível no Tiguan - que agora é só 2.0. Combinado a esse propulsor deve estar a caixa automática de seis marchas com função Tiptronic de trocas sequenciais, também já conhecida. O sistema de tração 4Motion também pode aparecer, emprestado da Amarok.

Preços? Tudo muito tabelado e parecido com o das rivais. Portanto, espere por valores entre R$ 100 mil (onde "acabam" os da Saveiro Cross) e R$ 150 mil. Mas pode apostar em opcionais, algo muito tradicional da Volks, o que fará com que a etiqueta da Tarok possa ficar ainda mais alta. Espere também, claro, pela central multimídia VW Play em todas as versões.

Diferencial da Tarok ainda não está confirmado, mas poderá ser o extensor de caçamba que vimos no protótipo revelado no Salão de 2018. Naquela unidade, as "costas" da cabine, onde fica o início da caçamba, podia ser rebatida para aumentar a extensão da caçamba. Isso fazia com que pranchas maiores, como a de stand-up paddles, pudessem ser deitadas para serem transportadas.

Caçamba da Tarok pode ser "estendida": tampa e parte traseira da cabine podem ser rebaixadas
Crédito: Reprodução
Comentários