Xique-Xique a Floriano: a etapa mais difícil do Sertões

Especial “10 anos do Rally dos Sertões” é considerada a mais dura pelos pilotos.
  1. Home
  2. Bolso
  3. Xique-Xique a Floriano: a etapa mais difícil do Sertões
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- A segunda especial de quarta-feira foi a mais difícil da competição este ano. Atoleiros de areia, veículos sem combustível e muito cansaço marcaram a etapa "Especial 10 anos", em homenagem ao aniversário de dez anos do Rally Ingternacional dos Sertões.

Em um pequeno trecho de subida, pelo menos 14 carros ficaram atolados em comboio na areia fofa. "Todos vão sentir saudades do Jalapão", alertou Marcos Ermírio de Moraes, diretor da Dunas Race, empresa organizadora do evento. No Jalapão foram realizadas as etapas mais duras da história dos Sertões nos últimos nove anos.

Desde Xique-Xique, na Bahia, até Floriano, no Piauí, os pilotos percorreram 650 quilômetros, sendo duas especiais de 46 e 210 quilômetros, mais 394 de deslocamento.


Carros
Nos carros, a dupla Édio Fuchter/Milton Pereira, com uma Chevrolet S10, segue na ponta na classificação geral acumulada. Só que a vantagem para a dupla que ocupa a segunda colocação - Klever Kolberg/Lourival Roldan, que corre com uma Mitsubishi L200 Evolution e venceu a etapa de quarta - caiu para 15m27s. Na terceira colocação está a dupla Riamburgo Ximenes/Marcos de Almeida, com outra S10.


Caminhões
Praticamente todos os caminhões tiveram dificuldades nesta etapa. O Mercedes-Benz de André Azevedo/Robson de Oliveira teve problemas no pneu e o Volskwagen da dupla Luciano Cunha/João Batista Neto atolou na areia. Vários pilotos de motos ficaram parados no meio do segundo trecho cronometrado por falta de combustível. Eles tiveram que aguardar o término da prova para que a organização levasse gasolina.


Motos
Na primeira especial do dia entre as motos, o líder Jean Azevedo, com uma KTM, fez o melhor tempo, seguido do potuguês Paulo Marques, com Husqvarna, e Tiago Fantozin, de Honda.

Ao final do dia, o mais rápido foi Tiago Fantozzi, que assumiu a terceira posição no geral, mesmo tendo um ferimento no pé sofrido durante a prova. Em segundo ficou Jean Azevedo, que segue tranqüilo liderando a classificação geral, com mais de 30 minutos de vantagem para o português Paulo Marques, segundo no geral e sexto colocado na etapa de quarta.

Os pilotos da equipe Crystal-Fly, patrocinada pela WebMotors, conseguiram superar as dificuldades da etapa e terminaram sem problemas. Sylvio de Barros, nº 115, foi o melhor colocado, finalizando o dia em 11º entre as motos. Agora Sylvio ocupa a 9ª posição na Classificação Geral acumulada até a sétima etapa.

Em seguida veio Bob Keller, nº 116, em 22º - 17º no acumulado. Carlinhos Ambrósio 110 encerrou o dia na 27ª colocação - 21º no geral - e Dener Pires 147 em 37º - atualmente segue em 56º na soma total de tempos.

Quadriciclos
Entre os quadriciclos, a situação se manteve a mesma. Carlos Collet, nº 192, segue na ponta, com Mauricio Ramos Índio, nº 194, em segundo e Luiz Carlos Novi, 190, em terceiro.


Na quinta-feira, penúltimo dia do Rally dos Sertões, a competição chega a Crateús, no Ceará, em um trecho de 550 quilômetros: uma especial de 230 quilômetros e 320 de deslocamento. A etapa exigirá boa navegação, já que as referências estarão muito próximas, além de ser bastante travada, com médias horárias bastante baixas.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors