Agrale investe US$ 10 milhões em nova planta argentina

Fabricante gaúcha de caminhões e ônibus deverá iniciar a produção até junho de 2008
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Agrale investe US$ 10 milhões em nova planta argentina
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Agrale vai construir outra fábrica fora do Brasil. O destino? A Argentina. A marca gaúcha está de olho no crescimento do mercado dos hermanos e vai aumentar sua operação por lá. O investimento será de US$ 10 milhões e o início da produção de veículos comerciais deve levar quase que o primeiro semestre inteiro do ano que vem. A fábrica será construída no ano em que a Agrale completa 35 anos de seus produtos vendidos na Argentina. Em 2007, o faturamento total da marca deve atingir uma cifra superior a R$ 500 milhões, 20% a mais do que no ano passado.

A nova presidente daquele país, Cristina Fernández Kirchner, assinou um decreto presidencial que permite à Agrale Argentina S.A., subsidiária da empresa brasileira, obter status de terminal automotivo.

A planta possui uma área de 200 mil m² e está localizada na cidade de Mercedes, a 90 km de Buenos Aires. A marca pretende usar 11 mil m² para operar num primeiro instante, na montagem de caminhões e chassis de ônibus.

“A nova fábrica terá capacidade inicial de 1 mil unidades/ano. Ela vai abastecer, além do mercado argentino, os outros países da região, transformando-se numa base exportadora”, afirma Hugo Zattera, presidente da Agrale.

Está no planejamento da empresa nacional montar inicialmente entre 70 e 100 unidades por mês. Serão gerados mais de 500 novos empregos entre diretos na fábrica e indiretos na cadeia de fornecedores e, principalmente, nos encarroçadores e distribuidores locais.

A Agrale Argentina S.A. foi criada em 2005 e é responsável direta pela comercialização e distribuição da linha de produtos importados do Brasil. A empresa possui rede própria de distribuição com cobertura de venda e pós-venda em todo o território. “Hoje, temos 6% do mercado argentino de caminhões leves, 15% de chassis leves e 26% de chassis médios”, revela Zattera.

“Acreditamos que construindo uma planta, os clientes locais, certamente, darão mais confiança ao consumidor e temos expectativas de um forte incremento nas vendas para o próximo ano. O resultado de 2007 superou em 30% o obtido em 2006”, diz Flávio Crosa, diretor de Vendas e Marketing da Agrale.

Leia também:

Grupo Maggi compra nove Agrale 6000

Agrale cresce 18% no primeiro semestre

Fenatran abre as portas em São Paulo

Scania vai construir fábrica na Rússia em 2009

Iveco anuncia novo pacote de investimentos no Brasil

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors