Próximos lançamentos: o que vem ao Brasil

  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Próximos lançamentos: o que vem ao Brasil
Fernando Calmon
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Jornalistas brasileiros que visitam pelo menos duas vezes por ano os grandes salões internacionais de automóveis costumam voltar um pouco frustrados. Afinal, o encolhimento do mercado interno, que já foi de quase 2 milhões de unidades/ano, em 1997 e mal deve alcançar 1,7 milhão, em 2005, levou as fábricas aqui instaladas a repensar as decisões de investimentos. As novas gerações de modelos vão surgindo no exterior e o Brasil sendo esquecido. Vários deles, naturalmente, serão importados, porém representam não mais que 5% das vendas totais.
No Salão de Frankfurt, do mês passado, o cenário evoluiu, ainda de modo tímido. Já se puderam avaliar as oportunidades de que alguns produtos comecem a sair das linhas de montagens nacionais. Os prazos variam conforme a estratégia de cada marca e a necessidade de defender ou ampliar a participação de mercado. Segue um balanço realista sobre o que, de fato, vem por aí as fotos seguem a ordem de disposição dos carros no texto, do Grande Punto ao Clio:

Fiat Grande Punto - Uma das premieres mundiais em Frankfurt, o carro desenhado por Giorgetto Giugiaro certamente será produzido em Betim, MG. Ele utiliza a mesma arquitetura do Idea e isso facilita tudo. A Fiat aproveitou vários elementos da família Palio e tratou de garantir uma flexibilidade de projeto ao Idea brasileiro. O Grande Punto já foi flagrado em testes, sob pesado disfarce, em Minas Gerais. Está previsto para o final de 2006 ou começo de 2007. Além do hatch, já se sabe que haverá também um sedã nacional derivado. Indo além, a arquitetura poderá ser esticada e levar ao sucessor do Marea.

Honda Civic - A estréia mundial foi da versão hatch, em que a marca japonesa decidiu ousar com uma frente diferente de tudo que já fez até hoje. Como o mercado europeu tem aversão aos sedãs entre modelos médio-compactos, não foi possível visualizar o novo Civic brasileiro, praticamente igual ao que está sendo lançado nos EUA. Sem a grade translúcida, mas com exterior e interior totalmente renovados e um bom porta-malas, começa a ser fabricado em Sumaré, SP em meados do próximo ano.

Toyota Yaris - O compacto feito na fábrica francesa da Toyota estreou a segunda geração no salão alemão. Ainda não foi anunciado, exatamente, qual modelo se produzirá para o mercado da América Latina. Brasil e México são os candidatos para receber o investimento não inferior a meio bilhão de dólares. Embora o Yaris possua características sofisticadas, uma versão simplificada dele pode ser a escolhida. Outra possibilidade seria um derivado de um compacto da Daihatsu, subsidiária especializada em projetar automóveis de preço menor.

Peugeot 206 sedã - Produzido apenas no Irã há menos de um ano, um sedã compacto tem mercado quase nulo na Europa Ocidental, mas foi exibido visando a compradores do centro e do leste europeus. A Peugeot negou sua produção em Porto Real, RJ, porém tudo indica que será feito aqui, por exigir baixo investimento e encontrar mercado certo no Brasil e países vizinhos.

Dodge Caliber - Primeiro médio-compacto de estilo europeu, com o qual esta divisão da DaimlerChrysler pretende se expandir fora dos EUA. O carro tem boa presença e pode ser uma opção para a fábrica de Juiz de Fora, MG, onde se produzia o Classe A. Além de concorrer com Astra, Golf, Focus e Stilo, só para citar alguns, estão nos planos derivados do naipe de um utilitário esporte e talvez um monovolume.

Isuzu Rodeo - Essa picape fabricada na Tailândia é forte candidata a servir de base para a verdadeira sucessora da S10, que deve manter o nome no Brasil. Tem parentesco distante com a Colorado, que substituiu a S10 nos EUA. A GM possuía 49% das ações da Isuzu. Hoje tem apenas 12%, mas mantém grande relacionamento técnico e de negócios. A Rodeo é considerada forte concorrente da nova Hilux em vários mercados emergentes.

Clio III - A terceira geração do compacto francês não está entre as prioridades para o Brasil, que receberá o Mégane II sedã em janeiro próximo e o compacto de baixo preço Logan no começo de 2007. A Renault, porém, terá que trabalhar para tornar viável sua fabricação em São José dos Pinhais, PR. Enquanto isso, o Clio atual recebe pequena reestilização e mudanças internas até o final do próximo mês.O ano que vem terá muitas novidades. A Volkswagen lançará nova versão do Fox, um monovolume ou station wagon, dependendo de quem opina, logo no primeiro trimestre, que será fabricada na Argentina. O Golf receberá uma leve revitalização de linhas no segundo semestre porque a marca alemã pretende mantê-lo em produção por mais cinco ou seis anos. Fala-se também no novo visual do Polo, que o igualaria ao modelo europeu. Para combater o novo Vectra, a VW importará o Jetta do México e continuará trazendo o Bora para enfrentar os outros sedãs mais acessíveis do segmento.

A reestilização do Celta é outra certeza. A GM tenta antecipar ainda para o final deste ano, mas deve ficar mesmo para o primeiro trimestre de 2006. Já o Celta sedã está no cronograma para o segundo semestre do próximo ano. O Peugeot 307 hatch também trará retoques, preparando a chegada da versão sedã antes do meio do ano. A Mitsubishi confirmou que terá um novo produto em 2006. As apostas recaem sobre o Pajero Sport no final do primeiro semestre.
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors