Salão de Detroit

O show tem que continuar
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Salão de Detroit
Fernando Calmon
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Dentro da tradição de organizar verdadeiros shows, o Salão Internacional da América do Norte NAIAS, na sigla em inglês mais uma vez não decepcionou. E também confirmou a criatividade e a audácia das marcas americanas do Grupo DC as fotos seguem a ordem de disposição dos carros no texto, do Jeep Wrangler ao Audi Roadjet.

O maior destaque, ainda na segunda-feira, foi apresentação do Jeep Wrangler, que estará na lojas em julho próximo. Depois do festival de efeitos especiais, o utilitário clássico arrancou do estande e atravessou as portas de vidro de uma das entradas do Cobo Center, tendo ao volante o presidente da Divisao Chrysler, Tom LaSorda. Em seguida, um pequeno exército de faxineiros entrou em ação para limpar a passagem e em poucos minutos uma empresa especializada reconstruía as portas. Foi uma maneira inusitada de demonstrar a capacidade de vencer obstáculos. LaSorda ainda escalou uma rampa onde se encarapinhou o Wrangler que, agora, apresenta maior distância livre ao solo, pneus e rodas mais largos, alám de ser mais comprido e mais largo em relação ao modelo atual para garantir mais conforto.

Na terça-feira, a Chrysler preparou um pequeno espetáculo circense, terminando com um chuva de papel imitando neve para mostrar o Aspen, um nome usado no passado pela Dodge em homenagem à famosa estância de inverno americana. Pela primeira vez, a Divisão Chrysler terá um utilitário esporte de grande porte, com três fileiras de bancos para oito passageiros e opção de dois motores V8, um deles o lendário Hemi de 335 cv. A fim de controlar o alto consumo de combustível, há um dispositivo para cortar o funcionamento de quatro cilindros quando a demanda por potência for menor.

O novo Nissan Sentra segue a tendência do desenho arrojado da marca japonesa sobre a arquitetura do Renault Mégane, uma aliança que se aprofunda. Feito no México visando principalmente o mercado americano, será exportado também para o Brasil, onde terá Civic e Corolla como principais rivais. Utiliza um motor de 2 litros e câmbio continuamente variável, como o do Honda Fit. A Nissan apresentou ainda o hatch Versa que compartilha a mesma arquitetura, mas é oferecido por um preço mais em conta. Ambos chegarão ao Brasil no começo de 2007.

Mais de uma dúzia de carros conceituais surgiram aqui no Salão de Detroit. Um que está em forma quase definitiva e começará a ser vendido no final do ano na Europa é o Volvo C30. Trata-se de um elegante cupê, cujo principal destaque está no vidro da porta traseira de desenho inspirado no clássico P1800, da marca sueca, que saiu de linha há mais de 20 anos. O motor turbocomprimido de cinco cilindros desenvolve 260 cv.

O minivan F3R da Toyota enquadra-se como banco de ensaio, mas certamente algumas soluções serão aproveitadas. Todos os bancos, por exemplo, são totalmente rebatíveis e o interior se transforma num amplo sofá-cama. O console central pode ser destacado e funcionar como controle remoto para os sistemas de áudio e vídeo. Segundo a publicação Automotive News, a grade dianteira deve inspirar o sucessor do minivan Sienna e destaca as rodas colocadas o mais perto possível das extremidades.

Muito interessante é o estudo, com grande possibilidade de entrar em produção em médio prazo, apresentado pela Audi para um hatchback de cinco portas, de teto alto, como o Golf Plus, vendido na Europa. Batizado de Roadjet, tem o toque de mestre do estilista Walter de Silva e um interior típico de carro de salão com um sofisticadíssimo sistema de áudio individualizado para todos os passageiros.

E mais: Reportagem do dia 10 de janeiro terça-feira

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors