Dafra Maxsym 400i oferece conforto na estrada

Novo maxiscooter da marca tem boa relação custo-benefício e mimos de confortável
  1. Home
  2. Motos
  3. Dafra Maxsym 400i oferece conforto na estrada
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Após o grande sucesso do scooter Citycom 300i no Brasil, a Dafra lançou no país mais um produto em parceria com a taiwanesa Sym. Dessa vez, trata-se do, também scooter, Maxsym 400i ABS, apresentado no último Salão Duas Rodas e lançado para o público em abril deste ano.

Projetado para oferecer maior conforto aos seus ocupantes na estrada, mas sem perder suas características urbanas, o Maxsym 400i traz, de série, diversos itens como ABS, espaço para dois capacetes sob o banco, apoio de lombar para piloto e garupa, para-brisa com ajuste de altura, freio de estacionamento, porta-objetos, entrada USB e tomada 12V. Visando uma boa relação custo-benefício, a Dafra colocou um preço público sugerido de R$ 20.990 em seu novo maxiscooter, disponível nas cores preta e branca. Será que essa boa relação vai além do papel? Para responder a essa pergunta, rodamos com o modelo na cidade de São Paulo e também em estradas a caminho do litoral norte paulista, totalizando mais de 500 km a bordo do Maxsym 400i ABS.

PARA VIAJAR

Por ter como principal foco as viagens, o Maxsym 400i traz carenagens avantajadas. A larga proteção frontal mantém as pernas e tórax do piloto protegidos contra o vento e conta, ainda, com para-brisa com ajuste de altura em 5 cm – porém é preciso de ferramenta para ser ajustado. Dessa forma, todo o corpo do condutor fica resguardado das intempéries das rodovias. O assento também foi algo pensando principalmente para longas jornadas. A espuma é espessa e macia e o banco conta com apoio de lombar, tanto para piloto, quanto para passageiro. Tais “mimos” são muito bem vindos e aproveitados durante viagens, já que mantêm os ocupantes confortáveis por mais tempo.

Logo abaixo do completo painel de instrumentos, que mostra todas as informações ao condutor, há três porta-objetos. Um central, com trava, e dois laterais. O do meio tem entrada para aparelhos eletrônicos tipo USB e 12V, que servem para carregar telefones celulares e também GPS, bastante utilizado em viagens. Podem servir, ainda, para guardar aquele dinheiro trocado para pagar os pedágios no caminho.

O compartimento sob o banco, com capacidade para dois capacetes fechados (integrais), é, também, muito útil em viagens. Não será suficiente para carregar todas as bagagens de sua mulher, mas transporta pequenas malas com facilidade. A luz de cortesia, que ilumina a parte interna do compartimento e auxilia o acesso à bagagem em ambientes escuros, é outro ponto positivo do maxiscooter.

Falando em conforto, não podemos esquecer da capacidade do tanque de combustível. Com 14,7 litros, o Maxsym tem uma autonomia média de 320 km (consumo médio variou entre 17,4 e 26 km/l – subida e descida de serra). Isso significa uma redução nas paradas para abastecimento em longas viagens e maior conforto. Outro ponto alto do novo scooter da Dafra é a posição de pilotagem. Na cidade, a posição com as pernas mais flexionadas auxilia nas monobras de baixa velocidade. Na estrada, há um apoio adicional para os pés mais à frente deixando a posição de pilotagem mais relaxada e esticada. Mesmo após quase 3 horas sobre a motocicleta, o cansaço ainda não tinha aparecido.

Ouro item que merece elogios é o sistema de iluminação do maxiscooter. Além das luzes de presença em LEDs, os faróis têm facho bem distribuído e eficiente para pilotar à noite.  

MOTOR E DESEMPENHO

Equipada com motor monocilíndrico OHC de arrefecimento líquido, quatro válvulas e 399,3 cm³ de capacidade cúbica, o Maxsym promete 33,3 cavalos de potência as 7.500 rpm e torque máximo de 3,2 kgf.m aos 5.500 giros. Na prática, o Maxsym consegue manter uma velocidade cruzeiro de 140 km/h. Sua velocidade máxima chega pouco acima dos 150 km/h com segurança.

No entanto, identificamos uma falta de torque, principalmente em subidas, retomadas e ultrapassagens, talvez pelo peso a seco da motocicleta (229 kg). A Rodovia Rio-Santos é, em sua maioria, mão dupla. Portanto, para ultrapassagens acima dos 100 km/h, o Maxsym 400i vai bem. Mas, se a mesma manobra for feita em uma subida, o scooter irá penar e deixar o piloto um tanto angustiado. Não importa o quanto gire o cabo do acelerador, dificilmente ele irá passar dos 85 km/h. Ao pesquisar sobre o assunto na internet, encontramos diversos depoimentos de proprietários – a maioria antigos donos de Citycom 300i – com a mesma queixa: a falta de força em subidas. O Maxsym 400i, como a maioria dos scooters, conta com o câmbio CVT, automático de transmissão continuamente variável. Uma comodidade para o piloto, pois basta acelerar para colocá-lo em movimento, mas uma limitação, já que não permite reduzir a marcha em busca de mais torque.

O conjunto de freios, constituído por duplo disco dianteiro de 275 mm de diâmetro mordido por pinça de dois pistões e disco simples na traseira, conta com o auxílio do sistema ABS. No entanto, seu funcionamento é um pouco mais lento do que em outros sistemas ABS. Em testes de frenagem, ao acionar somente o manete esquerdo, do freio traseiro, sentimos que o intervalo entre o travamento da roda e a liberação do freio pelo ABS é muito grande, fazendo com que o pneu traseiro derrape em algumas situações mais extremas. Já o dianteiro funciona bem melhor, mas, ainda assim, é um pouco lento.

As suspensões também são simples, mas de bom funcionamento e suficientes para a proposta da moto. Na dianteira, garfo telescópico convencional com 106 mm de curso e na traseira, duplo amortecedor com 112 mm de curso. Outro ponto positivo do maxiscooter são as rodas de liga leve de 15'' na frente e 14'' atrás, que auxiliam na hora de passar em buracos.

CONCLUSÃO

Considerando que o Maxsym 400i ABS seria o próximo passo para o proprietário do Citycom, vemos uma grande evolução no quesito conforto. O novo scooter da Dafra conta com algumas regalias a mais, oferece maior conforto para os ocupantes, maior capacidade de bagagem e tem uma boa relação custo benefício. No entanto, apesar de conseguir atingir velocidade máxima maior que o Citycom, o scooter de 400 cilindradas perde no quesito torque, sofre em subidas de serras e em retomada. Mas, por tudo que oferece, ele se torna uma boa escolha entre os maxiscooters, já que seu preço público sugerido é menor do que o de seu concorrente direto, o Suzuki Burgman 400, vendido a R$ 29.100. E se o seu principal objetivo for pegar a estrada e realizar longas viagens, o Maxsym 400i é uma opção mais adequada do que o Citycom.

Consulte preços de motos da Dafra na Tabela Fipe WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors