Honda CB 1300 Super Four é uma releitura das antigas CBs

Top da linha naked da Honda traz como grande novidade no modelo 2009 o sistema de freios ABS
  1. Home
  2. Motos
  3. Honda CB 1300 Super Four é uma releitura das antigas CBs
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Como se fosse hoje, lembro-me da primeira moto que pilotei. Uma Honda CB 400 prata, ano 1982. A CB era de um colega que não se preocupou com minha total inexperiência. Ele me fez uma pergunta e depois me deu algumas orientações básicas: “Você sabe andar de bicicleta?” Como a resposta foi positiva, então vieram as dicas: “Aperta a embreagem, engata a primeira, solta devagarzinho a embreagem e vai acelerando. Depois, é só ir trocando a marcha. Primeira para baixo e resto para cima”.

Com esta rápida aula teórica, fui lá eu dar umas voltinhas com a CB 400. Depois de alguns minutos já estava acostumado com a máquina que, diga-se, era muito fácil de pilotar. Foi a minha primeira emoção sobre duas rodas. Quem tem menos de 30 anos, a sigla “CB” significa Citizen Band ou "faixa do cidadão", numa alusão à sua versatilidade, já que a motocicleta rodava com bastante desenvoltura tanto na cidade como também da estrada. Além do mais, na época a CB era uma das poucas opções nacionais de motos de média cilindrada.

Releitura de um clássico da década de 70, a CB 1300 Super Four me trouxe boas recordações. Saudosismo à parte, a big naked da Honda é muito confortável, tem um motor de alto desempenho e está recheada de siglas: H.I.S.S. sistema antifurto e PGM-FI injeção eletrônica de combustível multi point. Porém, a grande novidade neste modelo 2009 é a adoção do sistema ABS Anti-Lock Brake System. Com tanta tecnologia embarcada, parece que a CBzona está mais na mão que nunca.

Desenvolvido para oferecer o máximo de segurança, o ABS reduz a possibilidade de travamento das rodas. Na prática, utilizado em situações extremas, o sistema de freios ABS transmite a sensação que a roda está “quadrada”, diminuindo gradativamente a velocidade, sem que o pneu trave ou perca o contato com o solo.

Na CB 1300, o ABS trabalha de forma independente. Pode ser acionado só na roda dianteira, só na traseira ou combinado, se o piloto acionar o manete e o pedal de freio ao mesmo tempo, diminuindo, assim, o tempo e o espaço da frenagem. Neste modelo não há o sistema CBS Combined Brake System, que aciona uma das pinças do freio dianteiro quando o motociclista pisa firmemente no freio traseiro. O CBS-ABS da Honda está disponível na CB 600F Hornet 2009.

Para colaborar com a nobre missão de parar a moto, na dianteira há duplo disco flutuante com 310 mm de diâmetro e cáliper de quatro pistões. Já a traseira conta com disco simples com 256 mm de diâmetro e cáliper de pistão simples. Conjunto por si só muito eficiente. Ambos merecem destaque, pois o dianteiro “morde” com vontade os dois discos; já o traseiro cumpre muito bem o seu papel.

Motor quente

Apresentada durante o Salão Internacional do Automóvel de 2006, a CB 1300 Super Four só começou a ser comercializada no país em junho de 2007. A moto está equipada com motor de quatro cilindros em linha, DOHC Double Over Head Camshaft, de 1.284 cm³, capaz de gerar 111 cv de potência máxima a 7.750 rpm e torque máximo de 11,6 kgm a 6.000 rpm.

Traduzindo: o propulsor trabalha de forma linear, despejando gradativamente a potência. A CB 1300 2009 ganhou dois novos catalisadores e com isso perdeu pouco mais de 4 cv de potência. Na versão anterior, a moto gerava 115,6 cv a 7.500 rpm de potência e torque de 11,9 kgm a 6.000 rpm. Com isso, a CBzona está plenamente de acordo com o Promot 3 Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares.

Apesar da concepção de quatro cilindros em linha, a CB esbanja torque desde os baixos giros. É possível sair de uma lombada a 30 km/h em quinta marcha sem a moto “engasgar”. Mas se o motociclista precisar de um comportamento mais esportivo, basta reduzir a marcha e girar o acelerador. Assim a CB oferece respostas rápidas e precisas, graças ao sistema de injeção de combustível.

O ponteiro da velocidade sobe rápido, tão rápido quanto a adrenalina correndo em minhas veias. A moto chega facilmente aos 160 km/h, sempre muito estável e confortável. Sua velocidade máxima ultrapassa os 220 km/h. Há quem ache pouco, mas vale lembrar que se trata de uma naked, ou seja, uma moto em que o piloto fica exposto ao vento.

Em seu habitat natural, a estrada, o consumo médio gira em torno de 16 km/l. O tanque de combustível tem capacidade para 21 l de combustível 4,5 l de reserva.

Pilotar a CB 1300 Super Four é uma tarefa tão agradável que seu tamanho 2,220 m surpreende. Seu porte musculoso esconde uma moto extremamente fácil e dócil de ser pilotada – desde que o acelerador não seja acionado com vontade – por horas seguidas. O único inconveniente nessas condições é o calor propagado pelo motor. Chega a incomodar. Porém, esta pode ser considerada uma característica desta moto, basta ver o tamanho do bloco do propulsor.

Ciclística e visual

Na dianteira, a CB 1300 conta com suspensão telescópica com garfos convencionais de 43 mm e curso de 120 mm na dianteira. Já na traseira, balança de alumínio de 116 mm de curso. Detalhe: a moto conta ainda sistema de duplo amortecedor com reservatório a gás e cinco níveis de ajuste da compressão da mola Shock Unit. Um fiel aliado para que roda com garupa ou bagagem. A CB 1300 foi montada sobre um chassi fabricado em aço tubular de berço duplo resistente a torções.

Além das suspensões, o guidão também é ajustável 20 mm para a frente ou para trás. Assim, o piloto pode obter uma melhor postura. Para aumentar o nível de conforto, a CBzona conta com assento em dois níveis. Sob o banco, há um pequeno compartimento que permite guardar, por exemplo, capa de chuva e luvas.

No melhor estilo “tiozão”, o visual da CBzona é impactante. Tudo é grande nela: motor, escapamento, banco, lanterna traseira em LEDs, pneus... As rodas de liga leve de cinco pontas estão calçadas com pneus radiais 120/70 na dianteira e 180/55 na traseira, que garantem maior aderência e segurança. Já o escapamento em aço inox 4 x 2 x 1, conta com saída lateral. A rabeta lembra a utilizada na CB 450 TR, da década de 90. Como acessórios originais, a Honda oferece pára-brisa esportivo e bagageiro com encosto.

FICHA TÉCNICA – Honda CB 1300 Super Four

MOTOR Quatro tempos, quatro cilindros, quatro válvulas por cilindro, DOHC, arrefecimento a líquido, 1.284 cm3
POTÊNCIA111 cv a 7.750 rpm
TORQUE11,6 kgm a 6.000 rpm
ALIMENTAÇÃO Injeção Eletrônica PGM-FI
CÂMBIOCinco velocidades
TRANSMISSÃO FINAL Corrente
PARTIDA Elétrica
RODAS Dianteira e traseira de aro 17”, de liga-leve
PNEUS Dianteiro 120/70 – ZR17 M/C; traseiro 180/55 – ZR17 M/C
CHASSIQuadro em aço tubular de berço duplo, com comprimento de 2.220 mm, largura de 790 mm, entreeixos de 1.515 mm, altura de 1.120 mm, altura mínima do solo de 135 mm, altura do assento de 790 mm e peso a seco de 237 kg Standard e 242 kg ABS
TANQUE21 l 4,5 l de reserva
SUSPENSÕESDianteira com garfos telescópicos, 43 mm de diâmetro e curso de 120 mm; traseira por balança de alumínio com 116 mm de curso e dois amortecedores com reservatório de gás ajustáveis na compressão e no retorno, e ajuste da pré-carga da mola
FREIOS Dianteiro com duplo disco flutuante de 310 mm, com cáliper de quatro pistões; traseiro com disco simples de 256 mm, de cáliper de pistão simples
CORES Preta e prata
PREÇO R$ 47 mil


Siga a gente no Twitter! Novidades, segredos e muito mais: www.twitter.com/WebMotors

Gosta de motos naked?

Então veja aqui no WebMotors as ofertas de motos com esse estilo:

Honda CB 600F Hornet

Kasinski Comet 250Suzuki Bandit N 600

Leia também:

Rodamos com a MV Agusta Brutale 910S

Suzuki B-King 1300: veja como anda a moto do ano de 2008

Ducati Monster 1100, uma big naked italiana

Nova Yamaha YZF-R1 2009 utiliza DNA de MotoGP

Dyna Super Glide Custom, a 1ª grande Harley-Davidson

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors