Moto inspirada na cultura pop japonesa

Honda NM4 Vultus foi projetada por jovens designers japoneses
  1. Home
  2. Motos
  3. Moto inspirada na cultura pop japonesa
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Salões de Moto são os melhores lugares para se apresentar uma motocicleta, certo? Nem sempre. A Honda escolheu a London ComicCon, feira de quadrinhos e cultura pop da capital inglesa para apresentar a NM4 Vultus, a exótica cruiser que chega agora à Europa e foi desenhada com inspiração nos animes e mangás. Com design futurista, a Vultus traz uma série de inovações para conquistar um público mais jovem.

 

Ao olhar para Vultus e levar em conta sua concepção, fica claro que o evento escolhido para apresentá-la não poderia ter sido mais acertado. Com linhas futuristas, a moto lembra, e muito, o modelo utilizado pelo personagem Kaneda em “Akira”, mangá (história em quadrinhos japonesa) de bastante sucesso na década de 1980, cujo longa-metragem em anime (desenho animado japonês) é cultuado até hoje no mundo todo.

Para Keita Kikura, líder do projeto, o melhor da Vultus é o fato dela não ter sido criada para preencher uma lacuna do mercado ou do line-up da marca. “A Honda é uma grande empresa. Nós fazemos todo o tipo de motocicleta. É ótimo, de vez em quando, fazermos um modelo simplesmente porque nós podemos e queremos, não porque ‘devemos’”, salienta Kikura. De acordo com a Honda, a nova NM4 foi projetada por uma jovem equipe de desenvolvimento, o que explica as referências à cultura pop japonesa.

A cruiser chama a atenção por conta da robusta carenagem na dianteira, que abriga o para-brisa, os piscas na extremidade da moto, o tanque com capacidade para 11,6 litros e os espelhos retrovisores. Toda recoberta por painéis em preto fosco, a moto conta com entradas de ar pouco abaixo do tanque para ajudar no arrefecimento do motor. Na rabeta, a moto termina em um sofisticado corte em “V” com a lanterna em LED acima e o suporte de placa com piscas abaixo.

Trunfos escondidos

O novo modelo da Honda abriga alguns trunfos, literalmente escondidos. É o caso dos porta-objetos ocultos na carenagem dianteira. Com acesso pela parte de cima, o espaço à esquerda é aberto com a chave, tem um litro de capacidade e uma tomada 12 Volts. No lado direito, um botão triangular abre a outra “porta”, que revela um compartimento de três litros.

Já o assento da moto é mutável de acordo com a necessidade do piloto. No caso de uma eventual garupa, o encosto do assento pode ser rebatido para trás e se transformar no assento, com suas devidas pedaleiras dobráveis próximas à roda traseira. Prática, a NM4 Vultus ainda conta com um “gancho” para prender o capacete logo abaixo do assento do piloto.

Mudança de humor

A NM4 conta com um propulsor com dois cilindros paralelos de 745 cm³ de comando único no cabeçote (SOHC) e refrigeração líquida. O motor, capaz de gerar até 55 cv a 6.250 rpm e torque máximo de 6,93 kgf.m a 4.750 rpm, é o mesmo que equipa a nova geração da família NC na Europa, composta pela naked NC 750S, a crossover NC 750X e o scooter Integra.

De série, a Vultus traz o câmbio de embreagem dupla DCT (Dual Clutch Transmission), que permite trocas automáticas de marcha. Mais do que oferecer modos distintos de pilotagem, a Vultus “muda de humor”. Segundo a Honda, a luz do painel se altera de acordo com o modo selecionado. No Neutro, por exemplo, acende em branco, no modo D em azul e nos modos S e MT, em rosa e vermelho, respectivamente. O piloto pode, claro, escolher um deles para ser definitivo.

Ciclística cruiser

Como acontece com as cruisers convencionais, a NM4 Vultus é baixa, com assento a 650 mm do solo e de dimensões avantajadas. São 2.380 mm de comprimento X 993 mm de largura e 1.170 mm de altura total.

Montada sobre um chassi tipo diamante de alumínio, a moto traz garfo telescópico convencional com 125 mm de curso na dianteira. Na traseira, balança monoamortecida com link com curso de 100 mm. O peso da moto é de 245 kg em ordem de marcha.

Os freios são a disco tipo pétala nas duas rodas com 320 mm de diâmetro na roda dianteira e mordido por pinça de dois pistões, enquanto o da roda traseira tem 240 mm de diâmetro e pinça de pistão único. O sistema ABS de dois canais é item de série.

Mesmo com uma ciclística característica do segmento, a NM4 Vultus foi concebida para ser mais do que uma cruiser. Segundo o líder do projeto, Keita Kikura, “a intenção era criar algo que tornasse cada momento cinematográfico. E nós queremos que pilotá-la seja considerado um evento todas as vezes”, comenta.

O nome Vultus, aliás, em latim, significa aparência, expressão ou simplesmente rosto. Ainda é cedo para dizer se a moto é realmente a “cara” da nova geração de motociclistas. Mas a Honda acredita que sim e já iniciou as vendas da Europa. Na Itália, por exemplo, a moto é vendida por 11.600 euros, o que corresponde a aproximadamente R$ 35.400.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors