Aston Martin DB11 vai a 639 cv com tratamento AMR

Apenas uma centena do cupê esportivos serão produzidos pela marca inglesa

  1. Home
  2. Notícias
  3. Aston Martin DB11 vai a 639 cv com tratamento AMR
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Além de carregar o vitorioso nome do programa de competição, a Aston Martin Racing foi criada para ser uma espécie de tuning de fábrica da marca britânica. De lá para cá foram criadas versões ainda mais potentes de Rapide e Vantage – com produção limitada – e um conceito do hiperesportivo Valkyrie. Agora, o braço esportivo adiciona mais um modelo no portfólio: o DB11 AMR.

 Versão é limitada a 100 unidades
Legenda: Versão é limitada a 100 unidades
Crédito: Divulgação

Os times de design e engenharia trabalharam em conjunto para dar um aspecto mais agressivo ao cupê tanto externa quanto mecanicamente. A coqueluche, claro, é o grandioso V12 5.2 litros biturbo alojado na dianteira sob o imenso câpo. Ele foi retrabalhado para produzir 638 cv – 30 cv a mais que configuração convencional. O torque, por sua vez, permanece nos 71,4 kgf.m.

 Versão tem diversas partes em fibra de carbono
Legenda: Versão tem diversas partes em fibra de carbono
Crédito: Divulgação

Com tração traseira e transmissão automática de oito marchas completando o powertrain, o DB11 AMR tem novos números de desempenho. O 0 a 100 km/h, por exemplo, agora é feito em 0,2 segundo que a versão normal – total de 3,7 s. A velocidade máxima subiu de já impressionantes 322 km/h para 335 km/h – o que torna o modelo mais rápido feito pela Aston Martin.

Por fora, o toque esportivo é bem sutil, com mais partes em partes em fibra de carbono como nos retrovisores e teto, e o extrator e o spoiler dianteiro mais acentuados. O DB11 é estritamente limitado e caro. Apenas 100 unidades rodarão pelo mundo e cada uma com preço de 202 mil libras, cerca de R$ 986 mil .

icon photo
Legenda: AMR Signature Edition DB11
Crédito: Divulgação

 

 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors