Como fazer o transporte sem comprometer a segurança

7 dicas para fazer o transporte sem comprometer a segurança
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Como fazer o transporte sem comprometer a segurança
Geraldo Simões
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


O Brasil produz motos há mais de 35 anos, mas nosso mercado só atingiu a maioridade a partir dos anos 1990, quando ocorreu o grande crescimento de vendas e chegamos no atual patamar de quase dois milhões de motos ao ano. Mesmo assim, muita gente está começando agora no mundo das duas rodas motorizadas, cheias de dúvidas e inseguranças. Uma das mais comuns é com relação a viagens.

É bom ter esse tipo de preocupação porque evitar o enrosco lá na frente. Sou do tempo que viajar de moto era muito mais preocupante. Os motores quebravam facilmente, os pneus com câmara furavam com qualquer coisa pontuda, as velocidades eram muito baixas e consumia muito óleo. Tínhamos de levar metade das mochilas só de ferramentas, óleo e peças de reposição.

Hoje as motos estão confiáveis e as preocupações passaram a ser com relação à pilotagem e roteiros a escolher. Mas tem uma situação que deixa os motociclistas aflitos que é o transporte de bagagem. Especialmente em viagens longas e mais ainda com garupa. Aqui vão algumas informações antes de pegar a estrada.

Claro que tudo depende do tempo, distância e facilidades que terá na viagem. Por exemplo, se vai acampar ou dormir em pousadas, porque isso faz uma enorme diferença. Felizmente hoje as barracas e material de camping são muito leves e compactos.

1) Dimensione – Esta técnica é infalível para diminuir o conteúdo da bagagem. Espalhe tudo que pretende levar, depois retire cerca de 30% disso tudo e nem vai sentir falta. Se fizer, você vai aprender a se virar sem! Deixe a capa de chuva fácil, de forma a retirá-la rapidamente.

2) Proteja – Como motos são muito expostas a chuvas e a uma eventual queda (mesmo com a moto parada), suas coisas podem estragar. A primeira dica é embalar tudo em sacos plásticos. Existe um eletrodoméstico que embala qualquer coisa a vácuo. É a salvação dos motociclistas, só que uma vez aberto o saco tudo volta ao tamanho original. As peças frágeis devem ser bem embaladas por causa da (grande) possibilidade de a moto cair e arrebentar tudo, especialmente nos alforjes laterais.

3) Respeite os limites de peso – Toda moto vem com Manual de Proprietário e nele estão especificados os limites de carga. Se tiver bagageiro, ele tem um limite de carga que, se ultrapassado, pode provocar rachaduras na estrutura. Se a moto for equipada com baú confira a capacidade de carga. Cuidado ao carregar o baú com muito peso, porque essa massa extra estará para trás do eixo traseiro da moto e isso compromete a estabilidade da roda dianteira. Sim, dianteira, porque a carga extra na traseira faz a frente ficar “leve”. Algumas motos (como as BMW) já especificam até o limite de velocidade com o baú carregado.

4) Distribua – Tente não colocar toda a carga em um ponto só da moto. Os alforjes são uma ótima solução porque deixa a carga mais próxima do centro de massa da moto, sem atrapalhar muito a estabilidade. Mas tome dois cuidados: primeiro, não encoste no escapamento porque pega fogo! Já queimei duas vezes minha bagagem por conta dessa distração. Segundo, nas motos esportivas os alforjes ficam soltos e podem encostar no pneu traseiro, derretendo tudo que está dentro! As bolsas de tanque são boas, mas antes de sair com a moto confira se não está atrapalhando o esterçamento do guidão nem pegando no capacete.

5) Amarre – Tudo isso é muito fácil quando se trata de motos touring, trail ou custom. O problema são as esportivas, que já nascem sem nenhum tipo de bagageiro nem espaço para bagagem. Se estiver viajando sozinho o jeito é amarrar no assento do garupa. Mas até isso é complicado porque não tem ganchos para prender os elásticos. Use tudo que estiver ao alcance como pedaleira traseira, suporte de placa etc. Mas amarre muito bem porque em alta velocidade o vento pode espalhar suas coisas pela estrada.

6) Mochilas – Uma solução para aumentar a capacidade de carga são as mochilas. Neste caso os cuidados são: escolha uma mochila que tenha cinta abdominal e presilha peitoral das alças. Regule a mochila de forma a apoiá-la no banco da moto e aliviar a carga dos ombros. Se a(o) garupa levar mochila verifique se não está ultrapassando o limite do banco, apoiando na lanterna, por exemplo. Nem exagere na carga porque pode comprometer o conforto de quem vai atrás. Em alguns casos pode-se colocar uma pequena mochila no espaço entre o piloto e garupa.

7) Confira sempre – Durante a viagem, os solavancos dos buracos e a ação do vento podem deslocar a bagagem e até mesmo afrouxar os elásticos. Sempre que parar para abastecer dê uma olhada rapidamente se está tudo firme! Nunca tire a mão do guidão para checar se está tudo em ordem durante a pilotagem, se tiver de frear subitamente vai aumentar o espaço de frenagem!

As opiniões expressas nesta matéria são de responsabilidade de seu autor e não refletem, necessariamente, a opinião do site WebMotors.

_______________________________

O melhor classificado de carros e motos do Brasil tem também a avaliação mais completa. Com a Tabela Fipe / WebMotors você sabe o menor, maior e preço médio do veículo no Brasil e em sua região. Avalie agora mesmo para fazer uma boa compra ou venda do seu carro ou moto.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors