Confiantes, montadoras investem para crescer

Todos parecem concordar que o vigor do setor neste ano de crise não é ocasional
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Confiantes, montadoras investem para crescer
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Pode-se dizer que a crise made in USA chegou em “boa hora” para parte da indústria. Isso porque, se 2009 tivesse um crescimento semelhante ao de 2008 o que estava previsto antes da crise eclodir a maioria das empresas não teria agilidade para atender a forte demanda, pois a capacidade de produção estava esgotada.

Por isso, depois da marolinha que empurrou as vendas 10% pra cima, é compreensível que as montadoras anunciassem investimentos na ampliação da produção e em novos produtos. Todos parecem concordar que o vigor do setor neste ano de crise não é ocasional, mas que se trata de um crescimento sustentável, e que o Brasil deverá continuar avançando independentemente de possíveis reveses em curto prazo. Há confiança no futuro.

Cledorvini Belini, presidente da Fiat, é um dos mais otimistas. Ele anunciou ontem 1 em São Paulo, investimento de R$ 1,2 bilhão no primeiro trimestre de 2010 em vários projetos: a fábrica de colheitadeira em Sorocaba, da Case, a fábrica de usinagem de motores em Piracicaba e a fábrica de motores médios - 1.4 e 1.6 - de Campo Largo, no Paraná. É a última parte dos R$ 6,4 bilhões investidos pela empresa no Brasil de 2008 a 2010. Só no ano que vem Belini projeta o lançamento de 20 modelos.

A Ford deu “um passo importante para a continuidade do crescimento da empresa no Brasil, alinhado à estratégia global da montadora”, conforme disse o presidente da empresa no Mercosul, Marcos de Oliveira, ao anunciar investimentos de R$ 4 bilhões de 2011 a 2015. Foi o maior investimento na história da Ford no Brasil num mesmo ciclo.

Mas nos últimos quatro anos a empresa perdeu participação:
tinha 12,3 % das vendas em 2005 e hoje tem 9,8% janeiro a outubro. A operação da empresa no Brasil é a terceira mais importante da Ford Motors Company, com fábricas em São Bernardo do Campo, Taubaté, Camaçari e no Ceará Troller.

A GM vai investir R$ 2 bilhões na expansão da fábrica de Gravataí, no Rio Grande do Sul e no lançamento de uma nova família de carros, voltada ao mercado nacional e exportação de países emergentes. Desse valor, R$ 1 bilhão é financiado pelo BNDES e outros bancos estatais. O investimento na ampliação da fábrica R$ 600 milhões vai ampliar a capacidade de produção em Gravataí de 120 mil veículos para 380 mil carros por ano.

A última anunciar investimentos foi a Volkswagen, cujo presidente, Thomaz Schmall, elogiou o comportamento do Brasil na crise. A empresa vai investir R$ 6,2 bilhões até 2014, sendo que 60% deste valor no lançamento de novos carros.
O Brasil é uma parte importante do projeto da empresa de se tornar a maior fabricante de veículos em 2018.

Além das quatro grandes, outras montadoras têm planos de investimentos no Brasil, com novas unidades ou ampliação da estrutura já existente.

A expectativa para este ano é de crescimento de 10% nas vendas, o que vai colocar o Brasil como o quinto maior consumidor de carros do mundo.

________________________________
Joel Leite joelleite@autoinforme.com.br é diretor da Agência AutoInforme, especializada no setor automobilístico, que fornece informações para vários veículos de comunicação. Produz e apresenta o Boletim AutoInforme, das rádios Bandeirantes, Band News e Sul América Trânsito. É formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduado em Semiótica e Meio Ambiente.

Leia outras colunas de Joel Leite aqui

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors