Premiação em Las Vegas

Dias de eventos, festa e passeio e desapontamento por Felipe Massa
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Premiação em Las Vegas
Ana Beatriz
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Escrevo de Las Vegas. Nesta terça-feira, estou com o dia livre e vou aproveitar para conhecer a cidade. Cheguei no domingo. Vim participar de eventos do Sam Schmidt, o dono da minha equipe na Firestone Indy Lights, e para a festa de premiação dos campeonatos da IndyCar Series e da Firestone Indy Lights de 2008.

Será amanhã, quarta-feira, dia 5, no The Ealme, um dos superhotéis dessa cidade muito divertida. Estive aqui um ano atrás, para assinar o contrato para correr neste ano com a Sam Schmidt. E agora é fantástico estar aqui para receber meu troféu de terceira colocada no meu primeiro campeonato na Firestone Indy Lights e fora do Brasil.

A Sam Schmidt Motorsports fica em Indianápolis, onde moro. Mas o Sam mora aqui porque, depois do acidente que o deixou tetraplégico, passou a ter problemas com frio, e Las Vegas é mais quente.

No domingo, teve uma festa, um misto de inauguração da casa nova dele, de jantar de confraternização e de leilão de peças doadas por pilotos e equipes, para arrecadar fundos para a Sam Schmidt Paralysis Foundation, criada para apoiar pesquisas em busca da cura pela medula espinhal.

Contribuí com o leilão dando um par de luvas que usei durante a temporada. Foi muito legal. Tinha muita gente da Indy lá, como o Tony George, dono da pista de Indianápolis, o All Unser Jr., e da Indy Lights, eu, o Logan Gomes e o Dillon Battistini.

Na segunda-feira, teve um evento de golfe da fundação do Sam, que arrecadou as inscrições. Também foi muito legal. E eu dei minhas primeiras tacadinhas. É um esporte bem desafiador, tem que desenvolver paciência, concentração e mira. Aqui nos Estados Unidos é muito praticado. Gostei.

Com a viagem para cá, não pude ver a corrida da Fórmula 1 em Interlagos, que aconteceu quando eu estava no avião. Quando desembarquei, liguei para meus pais e eles me contaram que o Felipe Massa tinha perdido o título a 500 metros da final. Não queria acreditar. Como assim?!

Na hora fiquei desapontada. Ele estava tão perto de ganhar o título, depois de um esforço e um trabalho enormes nos treinos e na classificação. O Massa fez tudo o que tinha que fazer no GP inteiro. Foi uma pena que o fim de semana não acabou perfeito. Aqui em Las Vegas, só consegui assistir às últimas voltas pela internet, e, pelo que vi, o êxtase do público foi grande.

É duro, mas em automobilismo acontecem coisas assim. No ano passado, na Indy, o Scott Dixon também perdeu o título a 500 metros do final da prova, porque acabou o combustível. Bola pra frente, Massa! Você cresceu muito neste ano e vai arrasar em 2009. Continuarei na torcida!

______________________
Confira colunas anteriores

________________________________
Ana Beatriz Bia Figueiredo - contato@biafigueiredo.com – é estreante da Indy Lights em 2008. Em sete corridas, no primeiro semestre, tornou-se a primeira mulher a subir ao pódio da categoria de acesso à IndyCar - em terceiro lugar no circuito de rua de Saint Petersburg e no circuito oval Iowa Speedway - e também a primeira a terminar entre os top five em Indianápolis, em quinto lugar. Primeira no mundo a vencer na Fórmula Renault e a conquistar a pole position na categoria principal da Fórmula 3 Sul-Americana, a piloto brasileira corre na Indy Lights com a tricampeã equipe Sam Schmidt Motorsports, patrocinada por Healthy Choice, WebMotors, Svelte e Bardahl, com apoio da Puma, OMP e Bell, e é empresariada por André Ribeiro e Augusto Cesário.
www.biafigueiredo.com

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors