Schumacão e Alonso de novo

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Schumacão e Alonso de novo
Nelson Piquet
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Mais uma vez um GP de F1 foi decidido aliás, como sempre deveria ser na disputa direta entre as melhores combinações piloto X carro. Schumacão e a renascida Ferrari dessa vez venceram mais uma batalha de tática contra um Alonso e a sempre eficiente Renault. Alonso liderou mais tempo, mas teve que se curvar à 86ª vitória de um Schumacão sempre disposto a forçar o ritmo, pegando os outros praticamente de surpresa.

No pódio pela primeira vez e completando a confirmação de que a Ferrari e a Bridgestone também, por sinal está definitivamente em forma outra vez, Felipe Massa fez uma prova de muita maturidade. McLaren 4º com o Raikkonen, Honda 5º com o Barrichello, Sauber BMW 8º com o Villeneuve e Williams 7º com o Rosberguinho mostraram que ainda não estão à altura de Ferarri e Renault.

A disputa pelo campeonato fica assim, por enquanto, restrita aos dois até que uma das outras equipes consiga reequilibrar as ações aparecendo com um carro especial ou um motor de geração mais adiantada. No final de semana que vem, em Barcelona, existe mais uma oportunidade para isso. Resta saber o quanto essas outras equipes têm desenvolvimentos e segredos guardados que possam ser colocados em prática em tão curto espaço de tempo. De outro modo, é ver o quanto a torcida local pode fazer para ajudar seu campeão mundial a segurar a renovada combinação Schumacão, Ferrari e Bridgestone. Por que não?

Acelerando fundo

Na primeira prova do Mundial 2006 de GT da FIA em Silverstone, uma surpreendente vitória da Maserati MC12 na categoria GT1. Em segundo lugar, um Saleen S7R e, em terceiro, o até o ano passado dominador Aston Martin DBR9.

Na categoria GT2, o batalhão oito carros! Porsche 996 foi derrotado por uma das Ferrari 430 quatro carros pilotada pelo brasileiro Jayme Mello Jr. Na NASCAR em Richmond, na Virginia terra onde a NASCAR é religião, houve a volta à vitória do Dale Earnhardt Jr não ganhava desde julho de 2005, que, na categoria, pode ser considerado o "sacerdote" maior. Aconteceu na frente de um público de 120 mil pessoas, que lotou o oval curto 3/4 de milha da capital sulista na noite de sábado passado.

Passando a borracha

Automobilismo é um esporte muito prático e tem dias em que a melhor atitude é passar uma borracha em tudo e começar de novo do primeiro capitulo. Dessa vez, as provas da GP2 no GP da Europa em Nurburgring se encaixam justamente nessa categoria para o Nelsinho Unibanco/Oi/Qualcomm/Medley.

Para falar a verdade, não se deve passar a borracha em tudo, não, porque a classificação foi muito boa e garantiu, logo de cara, a pole e dois pontos no Campeonato. Quem iria imaginar que, depois de um começo tão bom tipo começar o jogo e marcar um gol logo aos 15 segundos, o resto do final de semana iria ser morro baixo. Na prova longa de sábado, logo na largada, o Nelsinho caiu para 7º, se recuperou e já estava em 4º quando seu pneu dianteiro esquerdo estourou e ele não terminou. Na segunda prova, de 20º para 12º na primeira volta e ele já estava em 7º quando quebrou. Resta o consolo de ainda liderar o campeonato, agora seguido de perto pelo inglês Lewis Hamilton que venceu nos dois dias.

_______________________________
E-mail: Comente esta coluna

Nelson Piquet é tricampeão mundial de Fórmula 1 e o primeiro campeão da Era Turbo da competição. Participou de 204 provas, com 23 vitórias. Atualmente se dedica à administração de suas empresas e à carreira esportiva do filho, Nelson Ângelo Piquet, o Nelsinho, além de ser colunista do WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors