Tiguan, o pequeno Touareg

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Tiguan, o pequeno Touareg
Karina Autopress
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Um SUV para ir a qualquer lugar, sobre qualquer terreno, com motor turbodiesel limpo e tração total. Um carro-conceito que foi de início parcialmente mostrado como o Concept A em Berlim. A grade, os faróis, o capô, os pára-lamas dianteiros e os arcos de rodas eram Tiguan poderíamos chamá-lo de tigrão?, mas o resto, não. Para não deixar todo mundo apenas com água na boca, a Volkswagen resolveu mostrar o carro no próximo Salão de Los Angeles, em janeiro, e colocá-lo a venda em novembro próximo.

O TDI limpo do Tiguan leia aqui a reportagem de segredo que publicamos sobre ele é inteiramente novo, uma nova geração de motor. Ele é parte de um conceito modular de diversos sistemas que vão reduzir fortemente as emissões, inclusive com um catalisador catalítico que armazena óxidos de nitrogênio, os reduz em 90% em relação aos melhores catalisadores hoje conhecidos e satisfaz os mais estritos padrões hoje existentes no mundo.

Este TDI limpo é um dos primeiros componentes da iniciativa BLUETEC iniciada em conjunto por Audi, Mercedes-Benz e Volkswagen, cujo objetivo é estabelecer um rótulo, uma definição uniforme para motores limpos e de baixo consumo para carros e SUVs diesel que atendam às mais estritas normas americanas.

As tecnologias utilizadas e individualmente desenvolvidas por cada montadora servem para reduzir principalmente as emissões de óxidos de nitrogênio – o único componente de escape que ainda está acima das normas aplicadas aos motores Otto.

O Tiguan, em detalhes:

Klaus Bischoff, chefe do Centro de Design em Wolfsburg, diz que “um veículo off-road precisa de um capô longo e de uma posição alta de dirigir. Isso empresta ao veículo uma qualidade de confiança e força. Era muito importante, para nós, que o carro parecesse potente e musculoso, uma prioridade mais alta que qualquer outra”.

A grade anodizada escura contrasta com a cor da carroçaria e possui uma moldura cromada e duas barras grossas, à esquerda e à direita do logo VW. Os faróis de xenônio, semelhantes a grandes holofotes de estúdio, vão apoiados ao longo de seus eixos centrais e parecem flutuar livremente dentro de suas molduras. O pára-choques, logo abaixo dos faróis, é complementado lateralmente por faróis de neblina dentro de armações próprias. O Tiguan tem 4,40 m de comprimento, 1,85 m de largura e 1,69 m de altura.

O pessoal de design da VW alemã fala sobre o Tiguan de uma maneira quase poética: “A silhueta do Tiguan de conceito enfileira seus elementos de design como pérolas num colar. Os detalhes parecem fortuitos, não terem sido pensados até o fim”.

Visto de lado, e com exceção dos pequenos símbolos VW no centro das rodas de 19 polegadas, nada há que o identifique como um carro desta marca. Mesmo assim, torna-se imediatamente aparente que ele é um Volkswagen, um irmão menor do Touareg, e de origem alemã. A linha inferior das janelas sobe para trás e a coluna C exibe um desenho inconfundível.

Os pneus do Tiguan foram desenvolvidos pela Continental e possuem uma faixa inferior com a mesma cor da carroçaria. Não é uma faixa radial pintada, e sim fundida nesta cor, e que continuará a ser vista assim pela vida dos pneus. Os aros das rodas são pintados em negro antracito de carvão fóssil, a mesma encontrada no acabamento da carroçaria.

A traseira, novamente nas palavras da VW, “é típica, mas completamente diferente”. Típica porque as lanternas seguem o tema básico do Eos e da perua Passat e são parte das laterais. Diferente porque o desenho toma novas direções, com a tampa traseira entrando pelo pára-choque e terminando na chapa de licenciamento. A parte inferior do pára-choque e os dois canos de escape não escuros, mimetizando o “quebra-mato” e a proteção do trem de força em condições off-road.

Internamente, um destaque é o teto panorâmico, de 1,34 m de comprimento e 0,85 m de largura, que ilumina todo o interior escuro. O acabamento é em preto, prata e laranja. Negros são os bancos em couro, o painel de instrumentos revestido em couro antigo, o acabamento dos painéis de porta e o revestimento do volante de direção. Em cor prata são os instrumentos e as maçanetas de portas. Em laranja são todas as costuras de couro e a faixa central no assento dos bancos.

O Tiguan tem lugar para cinco pessoas e seu banco traseiro pode ser ajustado longitudinalmente e basculado assimetricamente. Quando totalmente basculado, objetos de até 2,5 m de comprimento podem ser transportados, transformando o Tiguan num MPV.

No primeiro trimestre do ano que vem, o Tiguan deixará de ser um carro-conceito.

Leia outras colunas de José Luiz Vieira aqui
________________________________

Quer receber nossa newsletter e boletins de manutenção de seu carro? Então se cadastre na Agenda do Carro clicando aqui e receba boletins quinzenais com as notícias mais quentes!
________________________________

E-mail: Comente esta coluna

Envie essa coluna para uma amigoa
________________________________
José Luiz Vieira é engenheiro automobilístico e jornalista, diretor de redação da revista Carga & Transporte e do site TechTalk www.techtalk.com.br, sócio-proprietário da empresa JLV Consultoria e um dos mais respeitados jornalistas especializados em automóveis do Brasil. Trabalhou como piloto de testes em várias fábricas e foi diretor de redação da revista Motor3. E-mail: joseluiz@jlvconsultoria.com.br

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors