Ana Beatriz vence sua primeira prova na Indy Lights

Paradas inesperadas nos boxes tiraram vitória da francesa, que era a favorita para a edição deste ano
  1. Home
  2. Salões
  3. Ana Beatriz vence sua primeira prova na Indy Lights
Autoracing
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Ana Beatriz Figueiredo coroou a sua boa fase no retorno ao automobilismo com uma grande apresentação na etapa de Nashville da Indy Lights, que começou com 1h45min de atraso devido à chuva. Foi a primeira vitória da piloto brasileira da equipe Sam Schmidt na categoria.

Bia, que largou em segundo, caiu para quarto na primeira volta, mas rapidamente retomou sua colocação original. Na 32ª volta, ultrapassou o pole position James Davison na curva 3, e depois se manteve com tranqüilidade até a bandeirada, com uma vantagem sempre superior ao segundo colocado. Conquistou, assim, um feito inédito para o automobilismo brasileiro, sendo a primeira mulher a triunfar fora da América do Sul.

Davison tentou perseguir Bia, mas chocou-se com um retardatário na 44ª das 77 voltas, provocando a segunda bandeira amarela da corrida. A segunda posição ficou com Bobby Wilson, com Arie Luyendyk Jr. em terceiro e JR Hildebrand em quarto.

Bia Figueiredo não foi a única brasileira a brilhar em Nashville. Raphael Matos Andretti-Green, quarto no grid, rodou antes da largada e caiu para o final do pelotão. Em uma corrida de recuperação, fez várias ultrapassagens e terminou em quinto, seguindo na vice-liderança do campeonato. O líder Richard Antinucci foi apenas o 12º, tem 325 pontos contra 310 de Matos e 284 de Bia.

A próxima rodada da Indy Lights acontece no circuito misto de Mid-Ohio, nos dias 19 e 20 de julho.

Classificação da prova:

1. Bia Figueiredo
2. Bobby Wilson
3. Arie Luyendyk Jr.
4. JR Hildebrand
5. Raphael Matos
6. Logan Gomez
7. Frank Perera
8. Sean Guthrie
9. Andrew Prendeville
10. Pablo Donoso
11. Brent Sherman
12. Richard Antinucci
13. Cyndie Allemann
14. Robbie Pecorari
15. Jeff Simons
16. James Davison
17. Jonny Reid
18. Chris Festa
19. Dillon Batistini
20. Micky Gilbert

”Dia mais feliz da minha vida”

Com sua primeira vitória nesta temporada de estréia na categoria de acesso à IndyCar, a piloto brasileira da Sam Schmidt Motorsports saltou de sexto para terceiro lugar no campeonato, somando 286 pontos, e se tornou a primeira mulher a ganhar uma corrida na Indy Lights.

“Choveu forte antes da corrida, e a pista ficou diferente do que era nos treinos”, Bia comenta. “No começo, fui mais cautelosa e acabei sendo ultrapassada. Meu carro estava escorregando um pouco de frente. Aproveitei a primeira bandeira amarela para ajustar um acessório e eliminar o problema. Na relargada, já estava mais rápida e parti para as ultrapassagens.”

A corrida, disputada com quase duas horas de atraso por causa de um temporal que desabou no sábado extremamente quente de verão em Tennessee, no leste dos Estados Unidos, encerrou um fim de semana de trabalho consistente da piloto.

Na sexta-feira, Ana Beatriz foi a mais rápida dos treinos livres. Antepenúltima a entrar na pista para a classificação, conquistou provisoriamente a pole position. Mas foi superada em 0s0095 por James Davison, um de seus companheiros de equipe, o último a fazer a tomada de tempos, e largou em segundo.

No início da prova, ela chegou a andar na quarta posição nas primeiras voltas, mas, na relargada após a primeira bandeira amarela, pulou para a terceira posição, aproveitando-se da confusão entre Jeff Simons e Dillon Battistini, que se tocaram à sua frente. Na volta 16 ultrapassou Simmons, retornando à segunda posição.

Então a brasileira foi diminuindo a distância para o líder Davison até ultrapassá-lo na 33ª das 77 voltas da corrida pelo circuito de 1,3 milha e piso de concreto. Depois, a piloto abriu distância o bastante para não ser incomodada por mais ninguém até o fim da prova que durou 40 minutos e teve mais três bandeiras amarelas, para encerrar a corrida mais de 1,2 segundo à frente do segundo colocado, Bobby Wilson.

“Foi o dia mais feliz da minha vida. Agradeço à Sam Schmidt Motorsports por me dar um carro fantástico e por todo o trabalho desta minha temporada de estréia, à Healthy Choice, WebMotors, Svelte e Bardhal, meus patrocinadores, e à Puma, OMP, Bell e Art Mix, marcas que me apóiam”, diz a piloto.

Ela se determinou a ganhar em Nashville desde o dia em que descobriu que o troféu da prova na cidade da música country é uma guitarra Gibson, modelo Les Paul, fabricada em Nashville com pintura especial para os vencedores das corridas da Indy Lights e da IndyCar. “Cismei que queria uma para mim”, conta.

Esta foi a primeira vitória de Bia - como a tratam os americanos, pelo apelido - em um circuito oval, depois de terminar em terceiro lugar no circuito oval de Iowa e nos circuitos mistos de Saint Petersburg e Watkins Glen, além de acabar em quinto lugar na clássica 100 Milhas de Indianápolis da Indy Lights, resultados que fizeram dela a primeira mulher a subir ao pódio na Indy Lights e a terminar entre os cinco primeiros em Indianápolis.

Antes, com a equipe paulista Cesário Fórmula, Bia Figueiredo foi a primeira mulher a vencer na Fórmula Renault, três vezes, em 2005, no Brasil, e, na Fórmula 3 Sul-Americana, em 2006, a primeira a conquistar uma pole position na classe principal da categoria.

“Sou muito grata à minha família e a todos os que acreditaram em mim, particularmente ao Nô, que foi meu treinador no kart e hoje é meu conselheiro diário, e aos meus empresários, André Ribeiro e Augusto Cesário. Sem essa equipe forte e confiante que me respalda eu não teria chegado aqui. E fiquei ainda mais feliz porque o André Ribeiro está em Nashville para comemorarmos minha primeira vitória na Indy Lights”, conclui Ana Beatriz - Bia.

Gosta de esportivos?

Então veja aqui anúncios de carros de sonho, todos presentes no WebMotors:

Porsche

Ferrari

Lamborghini

Leia mais sobre competições:

Danica na F1

F1: Robert Kubica, da BMW, agora quer o título

Ford GT V8

Mecânicos de velocidade

Em alta com a Bia

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors