Mercedes-Benz Classe G terá variante elétrica

Utilitário mais icônico da marca alemã também entrará na era da eletrificação e deve chegar às ruas já em 2022

  1. Home
  2. Segredos
  3. Mercedes-Benz Classe G terá variante elétrica
Guilherme Silva
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Um dos modelos mais longevos em produção, o icônico Mercedes-Benz Classe G deverá entrar na era da eletrificação. O utilitário lançado em 1979 ganhará uma variante elétrica baseada no conceito EQG, que será apresentado no Salão de Frankfurt, em setembro.

A versão de produção do EQG deverá ganhar as ruas europeias somente em 2022, mas a imprensa estrangeira teve acesso a documentos que revelam detalhes do modelo. O Mercedes-Benz Classe G elétrico terá duas versões (EQG 560 e EQG 580), com especificações técnicas semelhantes às do recém-lançado sedã EQS.

Na configuração mais potente, a EQG 580, o SUV será movido por dois motores elétricos, que entregarão mais de 500 cv e cerca de 85 kgf.m de torque.

Como comparação, o atual Classe G63 AMG utiliza um motor V8 biturbo a gasolina de 585 cv e 86,6 kgf.m para mover os seus elevados 2.485 quilos.

Tijolo voador: Mercedes-Benz G63 AMG é movido por motor V8 biturbo de 585 cv
Tijolo voador: Mercedes-Benz G63 AMG é movido por motor V8 biturbo de 585 cv
Crédito: Divulgação

O modelo elétrico certamente será mais pesado que o Classe G a combustão por conta das baterias. O desafio da Mercedes-Benz será oferecer um veículo com cerca de 500 quilômetros de autonomia.

Visualmente, o EQG seguirá o estilo tradicional do Classe G, mas adotará elementos futuristas, como grade frontal fechada e lanternas de LED com novo desenho. Por dentro, o SUV terá o que há de mais moderno entre os modelos da marca, inclusive o painel com enormes telas integradas aplicadas no sedã elétrico EQC.

Comentários